Grupos

Oi, gente, só pra registrar, nos reunimos lá em casa (itamar, sérgio e edmar) para batermos um papo, matarmos a saudade e trabalharmos uma plantinha.

Edmar, Sérgio e eu (Itamar) trabalhando com uma ubaia azeda.

abçs

Alporquia de jurema branca

19:47 @ 01/03/2008

Oi, gente, hoje, 01/03/2008,fiz uma alporquia de jurema branca. No dia 04 de janeiro deste ano fiz o corte da casca (o anel rtirado a casca)  e o envolvimento do anel cortado. No substrato coloquei vermiculita misturado com esfagno. Passsaram-se 61 dias e o resultado foi esse, com regas diárias e alimentação com Cloridrato de Tiamina 300 mg, a cada 8 dias e, nos últimos 30 dias, a cada 4 dias (aproximadamente aos domingos e quarta-feiras), feitas coom uma seringa de 10 ml.

Foto 1

essa é a planta ooriginal

Foto 2

A planta cortada ainda com o plástico. Vejam como o tronco é grosso.

Foto 3

Já sem o plástico, A jurema branca é uma planta mt boa para alporquias.

Foto 4

Já na bacia. Coloquei esticadores nas laterais para sustentação da planta, visto que as raízes novas não poderiam "assumir" essa função ainda.

abçs

itamar

Alporquia com vermiculita

20:57 @ 09/03/2008

Oi, gente, fiz mais uma alporquia com uma jurema branca. Dessa vez, no lugar do esfagno como substrato, usei a vermiculita. O resultado foi surpreendente: um excesso de raízes. O corte e o envasamento em saco plástico foi feito no dia 04 de janeiro de 2008 e a retirada do tronco já enraizado foi feito hoje, dia 08 de março de 2008. 

Notei que a produção de raízes foi diferente daquela feita no alporque postado no no item anterior. Percebi que o esfagno, por ser fibroso tende a compactar as raízes e passa a segurá-las, dificultando a retirada do substrato depois do corte da alporquia.  Com o substrato de vermiculita, notei que ao retirar o tronco, basta uma batida entre os punhos da mão que segura o tronco e da outra mão para que o substrato se desmanche totalmente, deixando as raízes livres.

Mas em outra alporquia,feita na mesma árvore tb com vermiculita, o resultado foi diferente: poucas raízes. Será possível concluir que qdo se faz 3 alporquias em uma mesma árvore, a planta faz uma seleção natural de emissão de nutrientes para os galhos mais centrais, escolhendo qual galho vai ser melhor alimentado? Não sei se isso é verdade, é apenas um questionamento para refletirmos. Se algum botânico chegar a ler isso tvz possa colaborar.

Quero dizer que essas "conclusões" não devem ser tomadas como verdades pq foram experiências isoladas e não foram repetidas.

vejam as fotos da alporquia feita com vermiculita. Não tem nenhum substrato, isso td são raízes.

Foto 01

Foto 02

Foto 03

abçs

itamar nobre

Rafa, seu ficus tem uma boa possibilidade de tornar-se um fukinagashi(varrido pelo vento). Segundo a  fotografia nº4 da sua postagem anterior, você poderia orientar os outros dois galhos na direção deste que forma um ângulo de quase 45° com o tronco principal. Olhe as fotos destes varridos-pelo-vento chineses e veja quanta beleza e maestria!