Grupos

Sábado, 26/09/2009, visitamos o Horto de
Cidade Satélite, e participamos de uma caminhada ecológica pelas margens do rio Pitimbú.



Recolher lixo do caminho é uma missão quase que impossível, mas eles fazem a parte que lhes cabe.




 
Apesar das agressões sofridas diuturnamente, como  a captação de efluentes clandestinos e criminosos, ao longo do seu curso, o bravo rio ainda é belo e resiste heroicamente aos maus-tratos e ao descaso da sociedade.




Todos ressaltavam a beleza do rio lamentando o seu precário estado de conservação e nenhuma proteção!





Se existem ainda cardumes de piabas e outros peixinhos, há uma esperança de vida e ressurgimento do esplendor natural original!





Belíssimo recanto, mas não se enganem:  os pontos brancos são pedaços de placas de isopor que os poluidores desprezam em suas águas.





Um misto de contemplação, comunhão, alegria e ao mesmo tempo de revolta e indignação pelo descaso e abandono.





Mais um plácido lugar estrangulando-se devagar!





As piabinhas que vos falei. Têm as caudas escuras em " V" e uma mancha cintilante aos raios solares, localizadas por sobre o crânio, de cor amarelo-esverdeada e com tons metálicos. Lindas, lépidas e fagueiras!





Um espetáculo visual que só a natureza nos proporciona!





Este velho tronco morto e caído por sobre o rio é uma verdadeira ponte de lamentações. Os aguapés teimam em boiar por sobre o reflexo azul do céu. Imagem mais monetiana não há. Imaginem, observando-o abatido e ressequido, o porte que tinham as árvores que margeavam primitivamente o leito hoje assoreado do Pitimbú.





Lindo e importante demais para morrer! Vítima do avanço desenfreiado de condomínios, outros tipos de ocupações de terrenos, e invasões diversas. Moribundo pelo envenenamento progressivo e persistente de suas águas por efluentes nocivos, ligações de esgotos clandestinos, águas servidas, pesticidas, e estrangulado por resíduos sólidos e pelo avanço descontrolado de vegetação aquática alienígena. Palco de insegurança para os amantes e protetores da natureza devido à inexistência ostensiva de um policiamento ambiental efetivo. Falta-lhe a demarcação de trilhas educativas com placas sinalizadoras e classificação das espécies. Falta-lhe tudo, menos a "beleza serena da natureza" que um dia, com a ajuda dos que a entendem e protegem, resgatará para todos e para a posteridade este monumento à vida que tanto encanta aos que o visitam.  






Comentários

(14:14 @ 29/09/2009) itamar disse:
Vale a pena contemplar e manter vivo um lugar desses.

(18:25 @ 29/09/2009) Ronaldo Araújo disse:
Uma Vez poeta sempre poeta! Parabéns pela sensibilidade e aproveito para convidar os D+++ Bonsaistas conhecer os encantos e os problemas do Rio Pitimbu! Só lembrando se o Rio Pitimbu morre em 72 horas Natal entra em colapso de água. Se junte nesta luta. Ronaldo Araújo.

(16:39 @ 30/09/2009) João Pontes disse:
penseeeee num cabra inspiradooo!!!! quero ver as fotos do bueiro (esgoto)

(08:31 @ 25/10/2009) nilo disse:
Bela matéria, Ronaldo. Muito bonito o Rio Pitimbu. Um gde abço a tds vcs