Grupos

Projetos para Stephen Hawking fazer vôo em gravidade zero.
Updated 3d 8h ago 
 
 
A imprensa associada CAPE CANAVERAL -
 
O físico teórico Renowned Stephen que Hawking, que foi o autor do livro melhor-vendendo, uma história breve de Tempo, logo experimentará uma história breve com weightlessness.
A doença Hawking, que usa um wheelchair e é paralizado quase completamente pelo sclerosis de lateral amyotrophic, ou de Lou Gehrig, plantas para ir em um vôo weightless abril em 26, oficiais no operador do vôo disse quinta-feira.
A o vôo, operado por Gravidade zero Corporaçõ, o tourism Lauderdale-baseado Fort do espaço e a companhia do entertainment, retirarão e retornarão a uma tira de aterragem no centro do espaço de Kennedy. “Como alguém que estudou a gravidade e furos pretos todos de minha vida, eu sou excitado para experimentar o weightlessness firsthand e um ambiente da zero-gravidade,” Hawking dito em uma indicação. Boeing modificado 727 soars geralmente a 32.000 pés em um ângulo afiado e mergulha então 8.000 pés assim que os passageiros podem experimentar 25 segundos snippets da gravidade zero durante a descida. Enquanto o plano escala, os passageiros experimentam 25 segundos de ser empurrado para baixo duramente, porque sentem 1.8 vezes a tração normal da terra.
 
Os assistentes ditos Diamandis zero do CEO Peter da gravidade deverão onboard ajudar Hawking. “A coisa chave aqui é que o spaceflight weightless e pessoal é algo disponível a todos, mesmo alguém como o Prof. Hawking,” Diamandis disse à pressão associada “isto algo que quase todos pode agora experimentar.” A gravidade zero escolherá acima a conta, que é normalmente .750.
A companhia planeia também ter dois assentos no vôo auctioned fora por dois charities.
A companhia começou a oferecer os vôos em 2004.
O ano passado, Hawking publicamente falou de seu desejo entrar no espaço e fêz uma apelação ao senhor Richard Branson, cuja a companhia, Virgin Galactic, está construindo uma nave espacial suborbital que poderia ser passageiros do vôo assim que 2009. Branson decidiu-se que financiará pessoalmente o bilhete Hawking no espaço - um vôo que custasse normalmente 0.000. “É um dos físicos os mais grandes de toda a hora,” presidente Galactic vontade AP dito Whitehorn do Virgin no começo desse ano. Copyright 2007 a pressão associada. Todos os direitos reservados.
 
 
Ps - Traduzido por tradutor on line.
 
Por: Normando Oliveira.

 

Repassando... Isso é TESTE em ANIMAIS !!!
Att, Normando Oliveira.

Cérebro de rato é tratado com célula-tronco humana

Segunda, 12 de março de 2007, 11h28

Células-tronco humanas retiradas de fetos e embriões retardaram em
ratos o aparecimento de uma doença fatal, avançando pelo cérebro
para assumir o trabalho de neurônios danificados, disseram
cientistas no domingo. Segundo os pesquisadores, esse trabalho,
publicado na revista Nature Medicine, representa a primeira vez que
uma célula-tronco embrionária humana trata com sucesso uma doença em
animais.
Evan Snyder, do Instituto Burnham de Pesquisa Médica em La Jolla, na
Califórnia, responsável pelo estudo, diz que sua equipe espera em
breve testar seu método em crianças vítimas de uma doença cerebral
fatal e incurável, chamada mal de Sandhoff. Em seu artigo, os
cientistas disseram também que essa abordagem pode levar a novas
formas de tratar diversas doenças neurodegenerativas, como
Parkinson, Alzheimer e Lou Gehrig (esclerose lateral amiotrófica).

Para o seu estudo, Snyder e seus colegas usaram ratos cultivados com
uma forma equivalente ao mal de Sandhoff. "Crianças com a doença têm
grave retardamento mental e disfunção motora, e a morte tipicamente
ocorre na infância", disseram os pesquisadores, entre os quais há
cientistas das universidades de Oxford (Grã-Bretanha) e Yonsei
(Coréia do Sul), entre outras. A enfermidade em questão se
caracteriza por uma inflamação que mata as células cerebrais.

A equipe de Snyder usou células-tronco embrionárias, retiradas de
embriões humanos com alguns dias de vida, que sobram em clínicas de
fertilidade, e também células-tronco de fetos humanos. O grupo
transplantou essas células para o cérebro de ratos e notou que não
havia problemas. Não se formaram tumores, os ratos não "rejeitaram"
as células estranhas e o tratamento pareceu reduzir a inflamação.

Os ratos tratados viveram 70% a mais do que os não-tratados. A
doença acabou voltando, mas Snyder acredita que ela poderia ser
mantida à distância com injeções de reforço das células-tronco, que
substituiriam as funções das células cerebrais naturais que sofrem
mutações. As células-tronco são muito valorizadas pelos cientistas
porque contêm um "manual de instruções" de todo o organismo, podendo
dar origem a uma ampla variedade de órgãos e tecidos.


Reuters

Leia esta notícia no original em:
Terra - Notícias  - Ciência e Meio Ambiente
http://noticias.terra.com.br/ciencia/interna/0,,OI1467134-

 

 

Desculpe pela tradução não bem feita.
 
Depressão: Quem tem maior risco o portador(a) ou familiares ???
 
Investigado por pesquisadores italianos.
 
 
Att,
Normando Oliveira.
 
SEGUNDA-FEIRA, março 19 (notícias de HealthDay) - Os caregivers da família dos pacientes que sofrem do sclerosis de lateral amyotrophic debilitating (ALS) estão em um risco mais elevado para o depression do que os pacientes que se importam com, os investigadores italianos relatam.
 
 “Caregivers de pacientes de ALS tende a ser tempo excedente progressivamente mais comprimido e burdened, visto que os pacientes remanescem mais ou mais menos estábulo no termo do depression e na qualidade de vida, mesmo se apresentarem worsening de seu status clínico,” o Dr. Adriano Chio do co-autor do estudo do departamento do neuroscience na universidade de Torino em Italy.
 
Os findings são publicados na introdução março de 20 do Neurology.
 
ALS, sabido também como a doença de Lou Gehrig, é um disorder neurodegenerative progressivo, incapacitando que golpeie tipicamente povos sobre 40. A doença alveja os neurônios no cérebro e o cabo spinal, provocando uma perda progressiva da massa do músculo e o controle e, eventualmente, o paralysis.
 
A maioria de pacientes morrem dentro de dois a quatro anos após o diagnóstico, autores notáveis, geralmente em conseqüência da falha respiratory. Quando os aproximadamente 30.000 americanos diagnosticados atualmente com ALS não enfrentarem o impairment mental, nenhum tratamento a datar pode curar ou parar o assalto da doença em funções do motor. Apenas uma droga FDA-approved, Rilutek, demonstrou alguma abilidade de retardar a doença degenerative. As experimentações clínicas Ongoing estão testando maneiras novas tratar a doença.
 
O grupo de Chio examinou o impacto mental de importar-se com a amou um com ALS.
 
O estudo envolveu 31 masculinos e pacientes fêmeas de ALS junto com seu caregiver principal. O caregiver era geralmente um membro da família, e em nenhum caso estavam ou um profissional médico pago.
 
Cada paciente e seu caregiver respectivo receberam duas entrevistas psicólogo-administradas -- um no começo e no fim do período nine-month do estudo. Os pacientes e os caregivers foram entrevistados separada.
 
Nos termos do bem estar psicológico total, o estado mental dos pacientes remanesceu mais ou mais menos estábulo sobre o curso do estudo, quando aquele dos caregivers worsened visivelmente, irrespective da idade dos caregiver ou do gender, investigadores encontrados.
 
Os indicadores da Qualidade--vida melhoraram realmente um tanto entre pacientes, quando os caregivers experimentaram um drop-off ligeiro em sua qualidade de vida. No fato, quando os caregivers tiveram um mais de alta qualidade da vida do que os pacientes no início do estudo nine-month, pela extremidade do estudo, pacientes demonstraram uma qualidade de vida melhor apesar de estar no declínio físico constante.
 
Os pacientes apontaram a uma perda da função física como o fator do número um que impacta sua qualidade de vida geral.
 
Entretanto, depois que o choque inicial do diagnóstico, reduções graduais na abilidade física não contribuiu a um worsening de seu estado de mente sobre o tempo, disseram.
 
A abilidade de Paitients de manter um sentido consistente do bem estar apesar dos obstáculos físicos da montagem podia ser, na parte, uma função da apreciação profunda para a ajuda física e mental oferecida a eles por seu caregiver principal, equipe de Chio dita.
 
No contraste, os caregivers não eram tão peritos na estabilidade mantendo da qualidade--vida sobre o tempo como a fatiga, o stress, e o burden emocional de caregiving fizeram exame de seu pedágio.
 
Os limites na abilidade de fazer exame do tempo para one self eram a fonte preliminar da frustração do caregiver, o estudo encontrado.
 
O sentido de Caregivers emocionalmente de burdened aumentado 11 por cento para o fim do estudo na média, os investigadores encontrou.
 
Embora os níveis do depression aumentados por ambos os pacientes e hora excedente dos caregivers, a tendência para um depression mais grande fossem mais pronunciados entre caregivers.
 
Seis dos pacientes eram já suaves ou comprimido moderada no início do estudo e desse número que vieram a 10 nove meses para fora, os investigadores encontraram.
 
O Depression dobrou entre caregivers -- 3 foram encontrados para ser comprimidos suavemente ao princípio, e 6 foram diagnosticados como comprimidos pela extremidade do estudo.
 
Uma falta do tempo de lazer e a inabilidade sair do repouso ou ver amigos eram razões potenciais para o declínio na saúde mental do caregiver, investigadores ditos, junto com sentimentos do hopelessness, da isolação, do loneliness, e do sadness.
 
O estudo “ensina-nos que ao se importar com pacientes de ALS, nós temos também para pagar a atenção às necessidades dos seus caregiver,” disse Chio. “Além disso, nós acreditamos que os profissionais de saúde envolvidos no cuidado de pacientes de ALS para ajudar a caregivers ativar todos os recursos a fim aliviar seu burden físico e psicológico.” Um outro perito concordou.
 
“Eu sou assim que contente este estudo foi feito, porque é assim crítico focalizar nos caregivers,” disse o Dr. Catherine Lomen-Hoerth, diretor do centro de ALS na universidade de Califórnia, San Francisco. “Do perspective de um paciente, o tempo o mais duro está no diagnóstico, e uma vez que os pacientes acclimate ao esse, no mim encontra-os é realmente feliz -- ao contrário dos caregivers para quem é quase a história oposta. Onde cedo nele não está afetando sua vida tanto quanto porque o paciente é razoavelmente funcional, mais atrasado sobre, é quase como importar-se com um bebê.”
 
“E o problema é que os muitos das épocas os caregivers estão receosos mencionar seus próprios necessidades e interesses,” Lomen-Hoerth adicionado, “porque sentem que é selfish se queixar quando seu amou estão atravessando o todo o isto. Assim, eu penso que tendo um trabalhador social interagir com o caregiver sozinho é muito importante, quando ao mesmo tempo, os médicos preliminares do cuidado necessitarem perguntar a seus pacientes o que no fato está indo sobre com seu esposo.”
 
Mais informação
 
Para mais em ALS, visitar a associação de ALS.
 
(FONTES: Adriano Chio, departamento de M.D. do neuroscience, universidade de Torino, Italy; Catherine Lomen-Hoerth, M.D., Ph.D., diretor, centro de ALS, universidade de Califórnia, San Francisco; Março 20, 2007, Neurology.)
 
© 2007 ScoutNews do copyright, LLC. Todos os direitos reservados.
 
Os artigos de HealthDayNews são derivados das várias fontes e não refletem a política federal. healthfinder.gov não endossa opiniões, produtos, ou serviços que podem aparecer em histórias da notícia. Para mais informação em tópicos da saúde na notícia, visitar a biblioteca da saúde de healthfinder.gov.

 

Desculpe pela tradução.

Fonte original: http://www.amny.com/news/health/ny-hsals0322,0,3929769.story?track=rss

Normando Oliveira.

 

Para pacientes de ALS, os elétrodos novos podiam comprar a facilidade de respirar, tempo


Março 21, 2007, 7:55 PM EDT

Foi quase dois anos desde que Philip Carlo foi diagnosticado com sclerosis de lateral amyotrophic, deixando lhe pouca esperança que sua cinco-milha diária que biking continuaria untested pela doença debilitating do neurônio do motor.

ALS enfraquece os músculos e condu-los ao paralysis e à morte eventuais. Em quarta-feira, o autor de New York transformou-se o primeiro paciente em uma experimentação nova de um procedimento cirúrgico que não prometesse uma cura mas pode alongar sua vida.

Na cirurgia, usada previamente em Christopher Reeve e outros pacientes do ventilador com os ferimentos do cabo spinal, os elétrodos implanted no diafragma de Carlo para estimular e strengthen os músculos que lhe ajudarão respirar no seus próprios. Os pacientes de ALS vivem uma média de cinco anos após o diagnóstico. Com os danos progressivos aos neurônios do motor, tornam-se incapazes de respirar sem um ventilador.

Um estudo piloto de 16 pacientes de ALS conduzidos pelo cirurgião de Carlo, Dr. Raio Onders do centro médico do caso em hospitais da universidade em Cleveland, encontrado que os pacientes viveram uma média de 18 meses adicionais girando no dispositivo estimulando pelo menos duas horas um o dia.

A única droga federal aprovada para ALS, Rilutek, oferece a esperança modesta com uns dois meses adicionados da vida, de acordo com estudos na droga.

Desde Reeve a cirurgia em 2003, Onders operou sobre 32 pacientes paralizados com os ferimentos do cabo spinal. Reeve era seu terceiro caso, e a cirurgia ajudou-lhe respirar no seus próprios por muitas horas um o dia, disse-a Onders, diretor da cirurgia mìnima invasive no centro médico do caso. Disse que 97 por cento dos pacientes paralizados já não necessitaram seus ventiladores.

Carlo, 57, está esperando para o sucesso similar.

É assim Augie Nieto, founder da aptidão da vida, companhia de manufacturing do equipamento. 49 o paciente dos year-old ALS de Califórnia do sul foi diagnosticado em 2005. Sua cirurgia é programada para o mês seguinte.

“É importante ser proactive,” disse Nieto, que começou o Quest de Augie levantar o dinheiro para a pesquisa de ALS. A técnica de Onder, disse ele, “oferece o risco mínimo com um upside máximo.”

Os ventiladores enlatam ajudam a pacientes respirar e a mais longo vivo, mas menos a de 10 por cento de pacientes de ALS nos Estados Unidos eleger para ir em um.

Carlo está esperando que os elétrodos cirùrgica implanted novos mantenham seu diafragma forte por um período de tempo mais longo, e que empurrará para trás a morte. “E talvez um tratamento virá longitudinalmente antes isso,” Carlo dito no começo dessa semana.

Os doutores de ALS na escola de Sinai da montagem da medicina em Manhattan, em Johns Hopkins e em centros médicos de universidade de Stanford e no hospital Methodist em Houston também serão parte da experimentação clínica. O FDA deu a luz verde ao implant e estuda os elétrodos estimulando em 100 pacientes de ALS.

Onders, um perito no diafragma, disse que o estudo piloto inicial não embraced no início. Somente depois que apresentou seus dados em diversas reuniões, e ao FDA para que a permissão expanda a experimentação, para ter colegas de ALS feitos exame observar e juntar na colaboração.

“Eu sou satisfeito ser parte deste trabalho,” disse o Dr. Marca Sivak, um doutor de ALS na montagem Sinai. “Adicionará a qualidade de vida tremenda aos pacientes de ALS.” Os doutores de Sinai da montagem estão esperando a aprovaçã0 do hospital para fazer a cirurgia, que poderia começar lá por maio.

Durante o procedimento, dois elétrodos e um elétrodo aterrando são colocados dentro do diafragma. Os elétrodos são conectados a um fio do computador que seja introduzido através de um tubo pequeno que se projete da parede da caixa. Um dispositivo externo gira sobre os elétrodos estimulando. Os pacientes usam o dispositivo cinco vezes um o dia por 30 minutos de cada vez.

Com um diafragma mais forte, os pulmões podem expandir mais melhor e respirar é ajudado, Onders dito.

“Nós não estamos indo curar pacientes,” ele adicionamos. “Este é apenas um músculo.”

 
 
 
Abraço grande,
Normando.
 
 
 

Medicina de Johns Hopkins
Relações dos meios e casos públicos
CONTATO:  Eric Vohr
410-955-8665; mailto: evohr1@jhmi.edu

Fevereiro 20, 2007

OS CAÇADORES DO GENE FECHAM-SE DENTRO DOENÇA DE S DE LOU EM GEHRIG'

Na primeira busca genome-larga para as raizes genetic do formulário o mais comum do sclerosis de lateral amyotrophic (ALS), os cientistas de Johns Hopkins têm identificado recentemente 34 variações originais no código genetic humano entre 276 assuntos unrelated com ALS.

Os 34 únicos polymorphisms so-called do nucleotide, ou SNPs, representam os genes bons do candidato que predisposing povos ao formulário non-herdado da doença neurodegenerative fatal.

Embora nós não encontramos o gene exato responsável para ALS esporádico, nosso dos resultados narrow seriamente a busca e traz-nos que muito mais perto de encontrar o que nós necessitamos começar desenvolver tratamentos para a doença,” diz Bryan J. Traynor, M.D., do departamento do Neurology na escola da universidade de Johns Hopkins da medicina.

ALS, sabido também como a doença de Lou Gehrig para o primeiro baseman legendário de Yankee que succumbed a seu assalto paralizando no sistema nervoso, mata 10.000 americanos um o ano. Estimado em 2.000 povos é em risco de desenvolver a doença.

Genes atrás dos formulários herdados de ALS -- responsável para aproximadamente somente 5 por cento de todos os casos -- foram descobertos uma década há, mas nenhuma raiz genetic tem sido encontrada previamente para ALS esporádico, que ocorre nos povos sem uma história da família da doença.

No estudo de Johns Hopkins, descrito na versão em linha do Neurology do Lancet este mês, Traynor e sua equipe fêz a varredura do genome inteiro de 276 assuntos do macho e da fêmea do adulto com ALS esporádico e de 271 assuntos do macho e da fêmea do adulto com nenhuma história da doença neurological.

Os investigadores usaram uma tecnologia nova sabida como “SNP se lasca” para analisar todos os 555.352 SNPs no genome de cada assunto. As microplaquetas de SNP são as corrediças de vidro que se assemelham a microplaquetas de processador do computador. São revestidos com os grânulos minúsculos que “ler” o SNPs dispersado durante todo o genome humano.

Os investigadores encontraram 34 variants genetic que os pacientes de ALS eram mais prováveis ter comparado aos indivíduos normais sem a doença.

“Esta é a primeira etapa principal para a compreensão de como o genetics pode influenciar o formulário o mais comum de ALS,” diz o co-investigador Jeffrey D. Rothstein, M.D., Ph.D., professor no departamento do Neurology em Johns Hopkins. “Os resultados ajudar-nos-ão não somente compreender mais melhor ALS esporádico mas costurar também as ferramentas que revelarão terapias para ele.”

Traynor advertiu que os 34 SNPs não são marcadores garantidos da fuga para genes de ALS. “Se você rola dados 555.352 vezes, você está limitado para começar por acaso sozinho afortunado em alguns daqueles throws,” diz. “A etapa seguinte é ir para trás e figurar para fora que destas batidas do `' ser real e que são falsa.”

Os milhares do outro SNPs foram associados mais fraca com o ALS, algum de que poderia girar para fora para ser tão importante justo como os aqueles ligados mais fortemente.

Traynor diz que um estudo de continuação está nos trabalhos que replicate a pesquisa usando um número similar dos pacientes e dos controles. Traynor, que tem uma afiliação comum com o instituto nacional da saúde mental em Bethesda, Md., collaborated neste estudo com o autor Jennifer Schymick da ligação e o investigador John do companheiro Hardy, Ph.D., ambos o laboratório de Neurogenetics no instituto nacional no envelhecimento em Bethesda. Os investigadores dos institutos nacionais da saúde, do centro de Packard para a pesquisa de ALS em Johns Hopkins e da universidade de Turin, Italy, contribuíram também a este estudo.

Este estudo foi suportado financiar do instituto nacional de Disorders Neurological e do curso, pelo centro de Packard para a pesquisa de ALS em Johns Hopkins e pela associação de ALS.