Grupos

Como eliminar o mau hálito

11:35 @ 28/05/2018

Eliminar o mau hálito é a meta de muitas pessoas. Sendo mais objetivo, milhões de brasileiros tentam se livrar do o mau hálito. Na rede de internet, podemos encontrar diversas informações falsas sobre a cura deste inconveniente problema. Estas informações errôneas não só serão ineficientes mau hálito. Diante disso, resolvi publicar este artigo para auxiliar mais e mais pessoas. Entre as causas mais frequentes da Halitose (mau hálito), mais de 80% se originam na boca. Problemas de higiene oral que provocarão o aparecimento da cárie dentária, gengivite (gengiva inchada e inflamada), saburra lingual (língua branca), dentre outros, associado também com os caseum, podem provocar um mau hálito forte. Porém, é possível já dar início ao tratamento deste chato e constrangedor problema casa e gastando pouco. Vamos lá conhecer? 1. Tome no mínimo 2,5L de água por no decorrer do dia A saliva apresenta muitas funções, e uma delas é preservar a saúde dos tecidos bucais a partir da atuação nas bactérias que provocam diversos problemas, incluindo a halitose. Quando não há a ingestão da quantidade ideal de água por dia, existe uma diminuição da formação de saliva do corpo. Com pouca saliva na boca, há um crescimento da proliferação bacteriana e da descamação da mucosa oral, que podem causar o mau hálito. Se programar para beber pelo menos 8 copos com água por dia é primeiro passo para Eliminar a halitose. 2.Coma frutas e alimentos que contribuem para a digestão e o trabalho do intestino Nem todas as pessoas sabem, mas a prisão de ventre pode causar o mau hálito. Isto acontece porque os gases originados das fezes que ficam presos são jogados na corrente sanguínea e, quando alcançam aos pulmões, são liberados pela respiração. Frutas fibrosas feito as maçãs melhoram bastante na limpeza natural na boca. Cenouras, maças e pepinos, por exemplo, são considerados alimentos detergentes porque, durante a mastigação destes alimentos crus, há a realização de uma espécie de raspagem nos dentes, removendo a placa bacteriana que pode provocar vários problemas, incluindo o mau hálito. Ainda mais, existem vários alimentos, como o chás e o suco de frutas(limão, por exemplo), que contribuem na digestão, eliminando os gases que podem provocar o mau hálito. Veja abaixo alguns alimentos que podem ajudar a eliminar o mau hálito. A. Canela e erva Doce (funcho) Estes alimentos têm propriedades antimicrobianas, isto é, combatem os microorganismos e bactérias que podem provocar problemas à saúde geral. Realizar a mastigação de uma colher de sopa de erva doce aumentará a produção de saliva, agente que combate ao mau hálito. Também é possível fazer um chá de erva doce ou de canela colocando uma ou duas colheres de chá de sementes da erva-doce em um copo com água quente por 5 a 10 minutos. B. Cravo e Sala O cravo e a salsa também combatem as bactérias e são muito eficientes para acabar o mau hálito, mesmo que seja por alguns instantes. Basta mastigar poucos pedaços. É possível também fazer um chá com o cravo, acrescentando uma colher de chá deixar ferver por 5 a 10 minutos. C. Suco de limão O limão tem sido utilizado como opção caseira para tratar o mau hálito durante bastante tempo. Primeiramente ele auxilia a eliminação dos gases que causam o mau hálito. Além disso, o limão possui propriedades adstringente e bactericida, eliminando bactérias na cavidade bucal e em todo o trato intestinal. E, como mencionei acima, o limão possui uma função reguladora no intestino, diminuindo a quantidade de gases com mau cheiro que caem na corrente sanguínea e são eliminados pela respiração. D. Chá de Boldo Existem mais de 50 razões para o mau hálito. Um percentual destas causas é originada por problemas na digestão. Os gases originados na digestão são desviados para a corrente sanguínea e eliminados pela respiração. O chá de boldo auxilia bastante no processo de digestão dos alimentos, ajudando a evitar que os gases pútridos sejam liberados através da cavidade bucal. A ingestão de alguns alimentos como o café, o álcool, o alho ou a cebola, assim como fumar, “auxiliam” a piorar o mau cheiro na boca. Também há remédios que apresentam como um dos efeitos colaterais reduzir a produção de saliva e deixar a boca seca, o que é sinônimo de mau hálito. Outra das causas pode ser uma dieta pobre em carboidratos. Estes tipos de nutrientes se encontram no macarrão, no pão, no arroz e nos legumes e uma dieta pobre em carboidratos|faz com que o corpo consuma as gorduras como fonte energética. 3. Amenize a ingestão de alimentos ricos em proteínas, gorduras e alimentos ricos em enxofre Como estamos debatendo sobre alimentação, vale ressalar que existem alimentos que favorecem a formação do mau hálito. Aqui menciono que a proposta não é cortar de vez, mas não extrapolar no consumo, como por exemplo: • Cebola ou alho; • Queijo; • Cafés; • Salames; • Pepperoni. 4. Ficar horas sem ingerir alimentos O corpo humano utiliza glicose para gerar energia, e esta vem do consumo de alimentos. Se uma pessoa passa longos períodos sem alimentar-se, o corpo humano começa a usar das proteínas corporais para produzir energia. A degradação das proteínas do corpo humano provocam a formação de gases que serão descartados pela boca, formando o mau hálito. Por isso que é necessário que haja ingestão de alimentos (frutas, por exemplo) no intervalo de 3 horas, com o objetivo de que o organismo faça uso as proteínas do corpo para gerar energia. 5. Acostume-se a fazer atividades físicas que diminuem a ansiedade e o stress Poucas pessoas sabem disso, mas a ansiedade e o stress diminuem o fluxo salivar, o que pode contribuir para o desenvolvimento do mau hálito. Focar-se em ter uma vida mais tranquila e realizar atividades físicas ajudarão para a redução do stress e ansiedade. 6. Possuir uma boa higiene buca regular e saudável ajuda BASTANTE a prevenir e eliminar o mau hálito Como falamos, não se pode discutir em acabar o mau hálito sem incluir a higiene bucal. Problemas bucais como a cárie dentária, gengivite ou saburra lingual causam a liberação dos compostos sulfurados voláteis (CSV), que causam o mau hálito. É fundamental realizar a higiene bucal pelo menos 3x ao dia ou após as refeições. Escovar os dentes através da escova dental e do fio dental e a língua por meio do limpador é necessário. Quer saber como Acabar com o mau hálito? Clique na imagem abaixo!

Quer saber como acabar com o mau hálito? Clique na imagem abaixo!

Hoje em dia, não se pode imaginar em um marketing para dentistas sem realizar um marketing odontológico online. As pessoas estão cada vez mais conectadas e o ambiente virtual apresenta uma ótima alternativa para captar mais pacientes com um ótimo custo x benefício ou até mesmo sem custo, dependendo do seu reconhecimento na internet, obviamente. De fato, o marketing odontológico online é algo que veio para ficar. Contudo, ainda é ínfimo o percentual de profissionais dentistas que atuam neste ambiente.

Quando falamos de marketing odontológico digital, muitos dentistas ainda torcem no nariz, por achar que não é algo eficaz e custa caro, quando na realidade é exatamente o contrário.

O marketing odontológico digital tem sido uma excelente arma para atrair mais e mais pacientes para o consultório, podendo ser inclusive gratuito. Em geral, este tipo de marketing apresenta um baixo custo, principalmente quando comparamos com a mídia offline, como panfletos e Outdoors.

O fato é: cada vez mais as pessoas usam a internet, independente do motivo ou local de acesso. Algumas usam para diversão, como é o caso das redes sociais; outras usam para pesquisar sobre algum assunto, como é o caso do Google, principal buscador da internet responsável por mais de 95% das procuras na internet nos buscadores.

Segundo pesquisas, o acesso à Internet está presente em 54% dos domicílios do Brasil. E esse número tende a aumentar mais e mais. porque é uma forte tendência do mercado em todas as áreas, incluindo odontologia.

 

E quando falamos do Facebook, a lógica se mantém. Veja a figura abaixo:

 

Fonte: Alan Perron

Os números mostram que aquele profissional que não estiver conectado na internet tende a desaparecer no mercado porque simplesmente as pessoas vão procurar o que querem na internet. E isso inclui fortemente a área de saúde.

Do outro lado, uma quantidade considerável de dentistas sequer possui um perfil profissional nas redes sociais, quiçá um site odontológico. Não imagino realizar um marketing odontológico digital sem estas duas armas.

Por isso, estar presente na internet será, muito em breve, um requisito obrigatório para todo consultório odontológico. Ou entra e espera os pacientes te acharem ou não entra e entrega a Deus seu destino.

Então, o motivo para você estar presente tanto no Google quanto nas Redes Sociais é a tendência do mercado. Nada pode ser mais objetivo que isso.

Outro motivo bem forte é a questão do custo x benefício. Na hora de realizar o marketing odontológico digital, será possível direcionar o capital para o público-alvo correto. Por exemplo, é possível fazer uma segmentação bem direcionada no facebook, desde que se saiba usar.

Desta forma, a chance de impactar o paciente é muitas vezes maior, porque a propaganda odontológica está sendo direcionada para o tipo de paciente que você quer através do marketing odontológico digital.

Vamos dar um exemplo. Numa segmentação do marketing odontológico digital, seria possível direcionar a propaganda odontológica para:

  • Um local específico;
  • Um raio de Km específico próximo do consultório;
  • A faixa etária que mais é atendida pelo dentista;
  • Renda;
  • Nível de escolaridade;
  • Horário que entra na internet;
  • Um determinado interesse, como saúde bucal.

Tudo isso acima é o que diferencia o marketing odontológico digital do marketing odontológico offline. Por exemplo, um outdoor é visualizado por tudo tipo de público. Em outras palavras, é um belo tiro no escuro.

Além disso, é possível controlar os custos. Em poucos dias, é possível saber se uma determinada ação de  marketing digital odontológico está dando certo ou errado. A possibilidade de análise de métricas é algo poderoso para o dentista, pois ele terá a certeza de como anda sua ação de marketing odontológico na internet.

Outro aspecto importante a ser discutido é a questão dos custos. Há alguns anos, a construção de um site era algo oneroso. Hoje, há plataformas que disponibilizam a criação de um site gratuitamente, mesmo que você possua pouco ou nenhum conhecimento sobre o assunto.

Através de um site ou blog, será possível criar conteúdo para atrair pacientes de forma orgânica, isto é, gratuita. Um exemplo de temas bem procurados no google é gengivite, lentes de contato dental e clareamento dental. Um artigo sobre este assunto fatalmente trará visitantes ao site, que podem se tornar pacientes no futuro.

Ainda falando de custos, o investimento nas redes sociais pode ser muito inferior quando comparado a um Outdoor ou Mala direta. E quando levamos em conta os resultados e a precisão, o custo se torna menor ainda.

Claro que, tanto no site quanto nas redes sociais, é importante que determinadas ações sejam feitas:

  • Frequência de postagens;
  • Qualidade e relevância das postagens;
  • Design bonito e profissional;
  • Discussão de assuntos relevantes;
  • Interação com o público-alvo;
  • Mostrar os BENEFÍCIOS do tratamento odontológico.

Não preciso mencionar que é importante conhecer seu publico-alvo do consultório. Isto é a base para se realizar um bom marketing odontológico digital.

Também é importante saber lidar com críticas. Nem sempre ocorrem por maldade como se pensa. Leve numa boa e até agradeça. Afinal de contas, você está recebendo uma consultoria gratuita do seu cliente.

Do outro lado, infelizmente, as pessoas acham que podem escrever o que quiserem na internet que não serão punidas. São os famosos haters. Não perca a cabeça com este tipo de pessoa.Simplesmente seja educado. Caso as ofensas continuem, não pense duas vezes antes de excluir o perfil do hater.

Apesar das inúmeras vantagens que o marketing odontológico digital possui, tenha em mente que os resultados não serão imediatos. Eles virão com o tempo. Tenha paciência e não abandone o barco no meio do percurso! =D

Leia mais:

  • Como captar pacientes para o consultório odontológico pelo Facebook - parte I
  • Como criar um blog para seu consultório
  • 7 coisas que o dentista não sabe sobre marketing no consultório
  • Por que você DEVE ter um email profissional para seu consultório?
  • 6 motivos para você ter um site para o consultório odontológico

Gostou da postagem?  Que bom! =)

Compartilhe com seus colegas de profissão. Acredite, se todos soubessem lidar com o mercado odontológico, estaríamos numa situação bem melhor. Então faça a sua parte!

Caso haja alguma dúvida, não hesite em perguntar abaixo! Mande sua dúvida que farei de tudo para te ajudar!

Grande abraço e até a próxima postagem!

Wilson Correia Jr.

Como acabar com o mau hálito

21:32 @ 12/03/2018

Combater língua branca, conhecida cientificamente como saburra lingual, de fato, é um dos mais importantes passos para tratar o mau hálito

Há muitos mitos sobre o tratamento do mau hálito na língua, que alcança 80% dos casos de pacientes com halitose, segundo pesquisas.

A halitose, mais conhecida como mau hálito, consiste em um problema que atinge 40% da população brasileira.

O mau hálito não podeser considerado uma doença, uma vez que o mau hálito é um sintoma de que algo está errado no organismo.

A saburra lingual, também conhecida como língua saburrosa, língua esbranquiçada ou língua branca, compreende o acúmulo de restos de comida, bactérias e células oriundas da descamação dos tecidos orais. É considerada uma das principais causas do  mau hálito da língua.

Geralmente, a saburra lingual ocorre no dorso (parte posterior) da língua. O metabolismo bacteriano que acontece nesta região dá origem aos gases CSV (compostos sulfurados voláteis) responsáveis pelo mau hálito.

Por que este problema deixa a língua branca?

A "mudança de cor" da língua é causada pelo acúmulode restos alimentares associado à redução do fluxo salivar e uma descamação anormal dos tecidos orais.

Nesta ocasião, há um desenvolvimento bacteriano que, além da geração de gases CVS, existe a geração de uma camada esbranquiçada na superfície lingual.

Existem diversos fatores que geram a mudança do fluxo de saliva, como por exemplo:

  • Pouca ingestão de água ao longo do dia;
  • medicamentos;
  • Remoção das glândulas que produzem saliva;
  • Tratamentos com radioterapia nas regiões da cabeça e pescoço.

Outras condições que causam a origem da língua branca, tornando a língua branca e contribuindo para a geração do mau hálito na língua.

Existem situações que ajudam para a mudança negativa do fluxo de saliva e o aumento da descamação dos tecidos bucais, contribuindo para a formação da língua branca:

  • Uso de aparelhos ortodônticos;
  • Hábitos como morder canetas, lábios e bochechas;
  • Ronco;
  • Respiração bucal;
  • Uso de enxaguatórios bucais com álcool;
  • Problemas no sistema digestivo;
  • Refluxo gastroesofágico;
  • Doenças sistêmicas (Diabetes Mellitus).

Diagnosticando a existência, é hora de cuidar a saburra lingual e combater o mau hálito. Há diversos artifícios que podem e DEVEM ser usados para eliminar a saburra lingual e recuperar o aspecto róseo da língua.

Limpeza daHigiene da língua a partir do uso do limpador de língua

O passo inicial para tratar a saburra lingual é a remoção mecânica através do limpador de língua, que nada mais é do que um produto que permite a limpeza da língua (foto abaixo).

É necessário também, caso exista este problema, identificar outras causas que ajudam algum agente que influencia de forma direta na formação da saburra lingual, como medicações que reduzem o fluxo salivar na cavidade bucal.

A escova de dentes poderá ser para amolecer a saburra lingual, todavia é importante usar o limpador de língua também.

Porém, não é recomendado limpar a língua com a escova de dentes porque ela nem tem o formato ideal como tende a causar mais vontade de vomitar no indivíduo.

Algumas escovas dentais apresentam, na parte posterior da cabeça, um limpador lingual, que também pode ser utilizado para tratar a saburra lingual, todavia, conhecendo que, em decorrência do tamanho do limpadorde língua ser bem menor, é necessária uma limpeza mais demorada.

Lembre que, quando for limpar a língua, deve-se escovar delicadamente para não causar agressões aos tecidos. A ideia não é higienizar até sangrar que haja sangramento.

Doenças associadas à língua branca

A língua possui, na sua superfície, pequenas entradas chamadas sulcos (foto abaixo), que possuem uma quantidade enorme de bactérias.

tratar a saburra lingual

Estas bactérias podem gerar desordens que vão muito mais além do que apenas a simples formação do mau hálito:

  • Problemas cardíacos;
  • Problemas estomacais;
  • Problemas respiratórios (como pneumonia);
  • Partos prematuros;
  • Problemas de saúde bucal (ex.: gengivite).

Na internet, pode-se encontrar várias "receitas caseiras" para tratar a saburra lingual e o mau hálito na língua.

De fato, existem chás ou ervas que podem ajudar para o combate do mau hálito na língua, contudo, nunca de forma isolada, pois não existem comprovações científicas do sucesso.

É importante utilizar métodos comprovados cientificamente e utilizados no dia a dia do profissional de saúde para conseguir êxito no combate à língua branca e no mau hálito na língua.