Grupos

"Quando observo essa realidade, e de modo especial neste momento quando se volta com o falatório de criação do Estado do Tapajós, com Santarém secularmente reivindicando a condição de capital, posso imaginar o que seria/será esta cidade logo na saída, 5 ou 10 anos após a emancipação".

 

Trecho do último artigo do jornalista e professor-doutor Manuel Dutra (foto), sobre as perspectivas de criação do futuro Estado do Tapajós. O artigo completo pode ser lido clicando AQUI.

Na manhã desta quarta-feira, 7, o papa Bento 16 nomeou bispo titular da diocese de Nazaré, estado de Pernambuco, Dom Severino Batista de França (foto). A notícia foi confirmada por Dom Lino Vombommel em entrevista coletiva nas dependências da TV Vida. Dom Severino era bispo auxiliar da diocese de Santarém desde outubro de 2004 e vai substituir Dom Jorge Tobias, bispo emérito daquela diocese.

 

Na entrevista coletiva, Dom Severino falou que foi um grande aprendizado durante os dois anos e cinco meses em que foi bispo auxiliar em Santarém. Disse que conheceu o potencial e os desafios da igreja e reconheceu que o povo é alegre e acolhedor e a diocese de Santarém é profética.

 

Manifestou ainda sua emoção ao falar da sua partida e da nova missão que terá na diocese de Nazaré/PE. Disse que vai apaixonado por Santarém e pela Amazônia. Ressaltou que vai sentir saudade de tudo que viveu na região e que vai se considerando mocorongo. “E um fato interessante; a padroeira de Nazaré/PE é Nossa Senhora da Conceição, a mesma de Santarém”, disse Dom Severino.

 

Durante a coletiva foi lida uma carta escrita por Dom Lino agradecendo a Dom Severino pelo seu trabalho durante o tempo em que passou em Santarém. A posse de Dom Severino está marcada para o dia 15 de abril, mas ele deverá deixar Santarém no dia 9 de abril.

 

Lideranças do Partido da República (PR) reúnem em Belém para planejar a organização da agremiação no Estado Pará. O encontro contou com as presenças do Presidente do PR no Estado, ex-deputado Anivaldo Vale, do Deputado Federal Lúcio Dutra Vale, dos Deputados Estaduais Júnior Hage e Adamor Aires, dos vereadores Emir Aguiar de Santarém e Said Xerfan de Belém. Além do atual presidente da comissão Provisória do PR, em Santarém, Carlos Alberto da Silva.

 

Na reunião as lideranças decidiram que a organização do Partido vai começar pela capital do estado, o mais rápido possível e no interior, o trabalho está previsto para iniciar a partir do mês de maio. A organização do Partido visa as eleições municipais do ano que vem, momento em que o PR pretende indicar o maior número de candidatos a cargos majoritários, se possível, na maioria dos municípios paraenses. O presidente Nacional do Partido, Sérgio Tâmer informou que no Pará o PR está livre para coligar com o Partido que tiver maior aproximação e melhor afinidade, com objetivo de participar do pleito eleitoral de 2008.

 

O PR pertence a base aliada do Governo Federal e nasce entre os maiores partidos do Brasil. Atualmente é o terceiro maior partido na Base Aliada, em Brasília, caminhando para se tornar o terceiro partido da Câmara dos Deputados e tem no ex-Ministro e atual senador da República, Alfredo Nascimento uma de suas maiores expressões políticas, ocupando o cargo de presidente executivo do Partido. No Estado do Pará o PR conta com dois Deputados Estaduais: Júnior Hage e Adamor Aires. Em Santarém, na Câmara Municipal, conta com dois vereadores: Emir Aguiar e Beth Lima.

 

O PR é um partido brasileiro fundado no dia 24 de outubro de 2006, e homologado no Tribunal Superior Eleitoral (TSE), no dia 21 de dezembro de 2006. A nova sigla une o Partido Liberal (PL) e o Partido da Reedificação da Ordem Nacional (PRONA), que se fundiram para juntos alcançar a Cláusula de Barreira (posteriormente modificada pelo TSE), e podem gozar de todos os direitos reservados aos partidos que atingiram o percentual 5% de votos validos do eleitorado brasileiro. O PR foi registrado com número 22, o mesmo utilizado pelo PL, sendo desativado, o número 56 utilizado pelo PRONA.

A direção das Faculdades Integradas do Tapajós (FIT) recebeu em audiência a diretoria do Movimento pelo Plebiscito do Novo Estado e firmou apoio a campanha das 500 mil assinaturas. O coordenador do movimento, Edivaldo Bernardo informou que durante a reunião foram destacados a criação de um Fundo Plebiscitário, a confecção de adesivos e o envolvimento da instituição na coleta das assinaturas, com a participação dos acadêmicos dos 18 cursos da FIT.

 

Além do coordenador do Movimento do Novo Estado e do diretor da FIT Hélvio Arruda, participaram da reunião o professor José Alves Sobrinho, representando o Sindicato dos Professores do Estado do Pará (SINTEP); os vereadores Reginaldo Campos (PSB) e Henderson Pinto (PFL), representando a Câmara Municipal de Santarém; o vice-coordenador do Movimento, Raimundo Bezerra e o secretário executivo da entidade, Ednaldo Rodrigues.

 

No final da reunião o diretor da FIT aprovou todas as demandas da coordenação do Movimento. O próximo passo será a celebração de um convênio entre a instituição com a entidade para oficializar a parceria. O professor Hélvio Arruda entende que a criação do Estado do Tapajós passa pela responsabilidade de toda a sociedade e as universidades que são responsáveis pela formação científica, política e social da comunidade jamais poderiam se omitir em participar desse processo.

 

A campanha das 500 mil assinaturas é um abaixo-assinado que será realizado no período de 27 de março a 31 de julho de 2007, em toda a região oeste do Pará, visando coletar assinaturas que serão anexadas ao projeto 0731/2000, que autoriza a consulta plebiscitária, visando a criação ou não do Estado do Tapajós.

 

O abaixo-assinado será antecedido de uma campanha de motivação que está em andamento com a confecção de 35 mil adesivos para serem fixados em veículos e em locais de grande concentração e circulação de pessoas, com a finalidade de motivar a população a participar da campanha com suas assinaturas. Além disso, faz parte dessa fase de motivação a distribuição de 100 mil folders para esclarecer a população sobre a necessidade da realização do plebiscito e da criação do Novo Estado.

 

A diretoria do Movimento prevê que as 500 mil assinaturas darão maior credibilidade ao projeto e mais garantia aos parlamentares que estão se propondo a defender essa bandeira em busca da consulta plebiscitária.

Atualmente, o projeto 0731/2000,  conta o Relatório 01/90, sobre estudos de Redivisão Territorial do Brasil, considerando o melhor resultado que confirma a viabilidade do Estado do Tapajós, feitos por uma Comissão Mista de representantes do Executivo e do Legislativo. Além disso, conta com uma Emenda Popular com 17 mil assinaturas.

 

O projeto de consulta plebiscitária do Estado do Tapajós continua tramitando em Brasília, dependendo da votação no Plenário da Câmara, uma vez que já foi aprovado pela Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Câmara e do Senado e  aprovado por unanimidade pelo plenário do Senado Federal.

O presidente Luis Inácio Lula da Silva (foto dir.) convidou o jornalista Franklin Martins (foto esq. abaixo) para assumir uma secretaria a ser criada no governo, unificando todas as áreas da comunicação. Com status de ministério, o órgão seria responsável por gerir as áreas de publicidade, imprensa, comunicação e também o projeto de uma nova TV pública, que deve ser criada ao longo do segundo mandato de Lula.

 

 

Franklin Martins, que atualmente trabalha na Bandeirantes e mantém um site no portal IG, ainda não deu uma resposta ao presidente. A conversa inicial entre os dois foi produtiva, mas Martins ainda não tomou sua decisão e deve estudar melhor a proposta do Executivo antes de tomar uma decisão.

 

 

O jornalista foi convidado para assumir o lugar de André Singer que é secretário de Imprensa e Divulgação e também porta-voz de Lula e colocou seu cargo à disposição do presidente já em 2006. Caso Martins aceite ou não o convite do presidente, o certo é que o escolhido para a função acumulará mais responsabilidades do que Singer. 

 

 

Mainardi - No começo de 2006, Diogo Mainardi (foto esq.) acusou o jornalista de usar sua influência para colocar parentes em cargos públicos. Em resposta, Martins lançou um desafio público ao colunista da Veja, afirmando que abandonaria a profissão se qualquer senador viesse a público e confirmasse que ele havia feito pressão para a contratação de um familiar seu, o que nunca se cumpriu. Um mês depois, a TV Globo anunciou que não renovaria o contrato do comentarista político. Na ocasião, os dois lados negaram qualquer relação com as acusações de Mainardi.

 

Do site Comunique-se

Jornalistas

14:34 @ 11/03/2007

Na coluna de Mauro Bonna, do Diário do Pará deste domingo
 
Jornalistas
Definitivamente, acabou a reserva de mercado. Coadunando-se à decisão do STF, que em dezembro de 2006 extinguiu a exigência do curso superior, o Ministério do Trabalho assinou a portaria nº 22, em 28 de fevereiro de 2007, revogando a exigência de qualquer diploma de curso superior para o exercício do jornalismo. A portaria já está em vigor: foi publicada no DOU, no último dia 6.

Batalha
No final dos anos 90, a “Folha de S. Paulo” foi o primeiro jornal a se rebelar contra a exigência de diploma para jornalista. Não cabe mais recurso. Mas, nada impede que o STF tenha uma interpretação diferente em outro processo, daqui a 10 ou 20 anos.

Quem ganha
Com a decisão do STF, muitos jornalistas, que trabalham na informalidade, vão poder se regularizar.

Quem perde
Os cursos superiores de jornalismo, que provavelmente tendem a se esvaziar com o fim da exigência de diploma.

Cai parte do muro do Barbalhão

11:08 @ 14/03/2007

Com as fortes chuvas que vem caindo sobre Santarém, e a frágil estrutura do muro que cerca o estádio Jader Barbalho, teve conseqüência nesta terça-feira, 13, por volta das 11h30, quando parte do muro do complexo esportivo desabou. A parte atingida aproximadamente 50 metros fica pela Avenida Muiranquitã.

 

No momento da queda ninguém passava próximo ao local. O vigia do estádio senhor Fredson Farias, comunicou de imediato a coordenadora da assessoria de Esporte e Lazer, professora Rita Peloso. Pela manhã desta quarta-feira, 14, em entrevista a imprensa a coordenadora disse que as providências já foram tomadas para a recuperação.

 

Uma empresa particular já está trabalhando no local, onde providenciou o isolamento da área que será trabalhada. Toda despesa da reconstrução da parte danificada será de responsabilidade da Secretaria Municipal de Educação (SEMED), que administra o estádio, embora o mesmo seja estadual.

 

Rita Peloso (foto) admite que desde o ano passado já era sabedora da situação perigosa que o muro apresentava e mandou que fosse feita uma avaliação por engenheiros. O problema, segundo ela, é que a obra tem um custo muito alto e o município precisaria de apoio do governo do Estado. Por enquanto o Estádio Barbalhão ficará interditado por tempo indeterminado.

Os vereadores Erasmo Maia (PFL), Evaldo Costa (PT) e Reginaldo Campos (PSB) lideram uma caravana do Movimento pelo Plebiscito e Criação do Novo Estado juntamente com o coordenador da entidade, professor Edivaldo Bernardo, nesta sexta-feira, 16, para participar do lançamento da campanha de abaixo-assinado na Câmara Municipal de Uruará, na região da Transamazônica.

 

Na oportunidade o Movimento vai deixar aos cuidados da Câmara Municipal de Uruará adesivos para incentivar o abaixo-assinado e os formulários para a coleta das assinaturas. A meta na cidade de Ururará são 30 mil assinanturas até o final do mês de julho, data de encerramento da campanha.

 

Durante a estada da caravana em Uruará, o coordenador do Movimento vai ministrar uma palestra sobre as viabilidades de criação de uma nova unidade federativa, no Oeste do Pará. As informações que serão repassadas já contam com dados atualizados, sobre o Novo Estado, com referência aos números do ano passado.

 

As novas informações trazem como novidades alterações importantes. De acordo com diretor técnico do Movimento, economista José Lima, os novos indicadores apontam que o Produto Interno Bruto anual da região, que compreende o Novo Estado, se elevou de R$ 5.173.477,00 para R$ 5.883.121,00 ultrapassando o Estado do Tocantins, Amapá, Acre e Roraima.

 

Outro dado importante constatado na atualização dos estudos de viabilidade refere-se a população da área. Segundo estimativas do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), em 2004, os 25 municípios que formarão o futuro Estado, juntos, somavam 1.096.713 habitantes, já em 2007, esse número se elevou para 1.304.803.

 

Rurópolis

 

Os vereadores e os membros da diretoria do Movimento participam ainda, sábado, 17, de uma reunião com os prefeitos filiados a Associação dos Municípios da Transamazônica (AMUT), na cidade de Rurópolis.

 

Na oportunidade as lideranças do Movimento vão informar sobre o abaixo-assinado para a coleta de 500 mil assinatura em favor do Estado do Tapajós e solicitar o envolvimento dos prefeito, bem como apoio deles na realização da campanha em seus municípios.

 

A campanha de coleta de assinaturas será lançada em todos os municípios que compõem o futuro Estado do Tapajós, com programação já definida para as cidades de Prainha, Itaituba, Curuá, Monte Alegre e Belterra.  

Senado aprova UFOPA

17:28 @ 14/03/2007

Foi aprovado hoje pela Comissão de Constituição Justiça e Cidadania (CCJ) do Senado parecer favorável a projeto que autoriza o Poder Executivo a criar a Universidade Federal do Oeste do Pará (UFOPA), em Santarém.

 

O projeto foi apresentado pelo senador Flexa Ribeiro (PSDB) em julho do ano passado, e deverá ser discutido na Comissão de Educação para depois ir à votação no Plenário. A universidade terá por objetivo ministrar ensino superior, desenvolver pesquisas e promover a extensão universitária, atuando nas diversas áreas do conhecimento, em especial no Turismo, no Direito e na Medicina, de acordo com o projeto.

 

Fica o Executivo autorizado a transferir saldos orçamentários da Universidade Federal do Pará para a Ufopa, respeitadas as mesmas atividades, projetos e operações especiais, com respectivas categorias econômicas e grupos de despesas previstos na lei orçamentária.

 

O projeto foi aplaudido por grande parte dos senadores que estavam presentes à CCJ, como Sibá Machado (PT/AC), que disse já ter morado em Santarém, tendo ainda familiares que moram na cidade, e saber da importância da implementação de uma universidade federal no município.


Informações da assessoria de imprensa do senador Flexa Ribeiro.

 A Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) do Senado aprovou ontem um projeto de decreto legislativo que autoriza a realização de plebiscito para a legalização do aborto, a união civil entre pessoas do mesmo sexo e a redução da maioridade penal. Dessa forma, é possível que, em breve, os brasileiros possam opinar, sem intermediários, sobre temas polêmicos e controvertidos que fazem parte do cotidiano do País, mas que são decididos pelo Congresso Nacional.

Do Portal Terra hoje/Últimas Notícias.

Amazônia inspira roupa do Papa

15:44 @ 22/03/2007

O papa Bento XVI poderá usar uma vestimenta com temas da Amazônia na missa que irá celebrar no dia 11 de maio, em São Paulo (SP).

 

Uma empresa de Balneário Camboriú (SC) irá confeccionar quatro casulas (vestes que cobrem todo o corpo) com elementos tipicamente nacionais, como a vitória-régia e o guaraná, para a celebração no Campo de Marte.

 

Bento XVI tem seu cerimonial próprio, mas poderá optar por um dos modelos brasileiros. As roupas serão apresentadas à CNBB (Conferência Nacional dos Bispos do Brasil) no dia 25 de abril.

 

A idéia da empresa, a Arte Sacro Paramentos Litúrgicos, é homenagear a Campanha da Fraternidade 2007, que tem como tema a Amazônia.

 

Fonte: Folhapress

O Movimento Pelo Plebiscito e Criação do Novo Estado lançou ontem, no plenário da Câmara Municipal, a campanha em prol da arrecadação de 500 mil assinaturas através de um abaixo-assinado que será encaminhado ao Senado Federal e à Câmara dos Deputados em Brasília pedindo rapidez na apreciação e votação do projeto que autoriza a realização do plebiscito visando a criação do Estado do Tapajós. Por causa da presença do evento, os vereadores dispensaram o tempo das lideranças e das bancadas que foi usado por lideranças do Movimento.


O coordenador do Movimento pelo Plebiscito e Criação do Novo Estado, professor Edivaldo Bernardo, disse que além de Santarém, a campanha será feita também em todos os municípios que compõe o futuro Estado do Tapajós, além das cidades de Manaus e Belém onde residem muitos santarenos. Além de Edivaldo se manifestaram ainda sobre o assunto o Pastor Silas, o professor José Alves Sobrinho e o funcionário público municipal Raimundo Trindade.

 

Esclarecimentos

 

Edivaldo definiu que a campanha do abaixo-assinado em favor do plebiscito do Estado do Tapajós é uma ação regional que será realizada nos 25 municípios que formarão o futuro Estado, através de uma ampla coleta de assinaturas e meta estabelecida para cada município, visando pressionar os deputados federais a votarem favorável ao projeto, bem como respaldar politicamente as lideranças que estão trabalhando em Brasília para incluir o projeto na pauta de votação.

 

A campanha será feita por todos os segmentos da sociedade, que estarão representados pelos Agentes Comunitários de Saúde e acadêmicos das universidades particulares. A coleta será feita de casa em casa. Segundo ele, a meta da Campanha são 500 mil assinaturas coletadas nos 25 municípios do oeste do Pará. Em Santarém a meta ficou estabelecida em 155.062. O projeto será realizado em quatro meses, entre 27 de março e 31 de julho de 2007, totalizando 123 dias.

 

Para o coordenador do Movimento, a importância da campanha é maior do que muitos pessimistas podem imaginar. Para se ter uma idéia dessa dimensão o projeto que tramita em Brasília conta com uma emenda popular de 17 mil assinaturas e isso representa muito politicamente, “agora imagine 500 mil assinaturas o tamanho do respaldo que será agregado ao projeto”, enfatizou. Edivaldo disse ainda que todo cidadão que realmente se importa com o futuro de sua família e com o desenvolvimento do gigante Pará agora é a hora de participar e se manifestar, dar a sua parcela de colaboração que não será a primeira e certamente, nem a última.

 

Vereadores

 

Os vereadores também se manifestaram a respeito da campanha de arrecadação de assinaturas. A vereadora Marcela Tolentino (PDT) disse que a criação do novo Estado vai resolver vários problemas que temos no Oeste do Pará como é o caso do Hospital Regional que após três meses de inaugurado continua fechado para o público e pediu o envolvimento maciço da população da região.

 

A vereadora Beth Lima (PR) elogiou a iniciativa do Movimento Pelo Plebiscito e convocou a população de Santarém e demais cidades da região a participar na coleta das 500 mil assinaturas que mostrarão aos senadores e deputados a nossa vontade de emancipação. Ela falou ainda da importância de se criar o novo Estado para solucionar vários problemas que temos na região.

 

O vereador Erasmo Maia (PFL) informou que o Movimento conta com um forte aliado que é o deputado federal Lira Maia que tem trabalhado para sensibilizar os deputados que têm mais influência no Congresso Nacional para colocar em pauta o projeto. Erasmo acha que se os prefeitos apoiarem o projeto serão colhidas muito mais do que 500 mil assinaturas.

 

O vereador Valdir Matias Jr. (PV) contestou declaração do deputado Zé Heraldo do PT de que seria mais interessante lutar pelo asfaltamento da BR-163 do que pela criação do Estado do Tapajós, pois na sua opinião o novo Estado é uma forma de amenizar nossos problemas e defendeu o direito da população de se manifestar nas urnas sobre o assunto.


O vereador Otávio Macedo (PSDB) disse que o sucesso do projeto de coleta das 500 mil assinaturas depende fundamentalmente dos prefeitos que precisam conscientizar seus funcionários para que trabalhem na coleta das assinaturas. Para ele a prefeita de Santarém precisa mostrar seu apoio a esse projeto que revela os anseios da população da região Oeste.

 

O vereador Luiz Alberto da Cruz (PMDB) disse que a Câmara disponibilizará um servidor para colher as assinaturas diariamente das pessoas que visitam a Câmara Municipal.

 

A vereadora Odete Costa (PT) lembrou que há alguns anos, o presidente Lula já defendia a redivisão territorial para uma melhor governabilidade. Disse também que a governadora Ana Júlia também se preocupa com as dificuldades das regiões por isso incluiu no seu projeto de governo a descentralização administrativa como sinal de preocupação com a população do Oeste do Pará, mas o PT tem defendido a criação do novo Estado. Por isso, Odete acha que é preciso que se dê ao povo a oportunidade de dizer o que quer.

 

O vereador Emir Aguiar (PR) lembrou que quando foi presidente da Câmara implantou o Movimento no Poder Legislativo por acreditar no sucesso do projeto de criação do novo Estado. Ele espera que o projeto de arrecadação de assinaturas obtenha o sucesso esperado e destacou o trabalho de Ednaldo Rodrigues pelo Movimento.


O vereador Ruy Corrêa (PMDB) disse que a região tem maturidade política suficiente para conduzir seus destinos, mas lamentou que as autoridades do Pará tenham se colocado contra o projeto de emancipação ao longo dos tempos. Para ele, não haverá nenhum prejuízo financeiro para o Estado remanescente assim como não houve prejuízo para Santarém com a emancipação de Placas e Belterra. Ele espera que o Congresso ao receber as assinaturas respeite a vontade do povo.

 

O vereador Reginaldo Campos (PSB) disse que a prefeita Maria do Carmo se prontificou a apoiar o movimento e parabenizou os membros que estão trabalhando sem trégua enfrentando as dificuldades para colocar em prática os projetos como esse da coleta de assinaturas. Ele pediu ainda que a população dos demais municípios receba com carinho a direção do Movimento que vai lançar a campanha de coletas de assinaturas.

 

O vereador José Maria Tapajós (PMDB) disse que não faltará empenho seu e da atual presidência da Câmara para que o Movimento pelo Plebiscito tenha o apoio necessário para realizar o seu trabalho como esse agora que prevê a coleta de 500 mil assinaturas. Ele informou ainda o total apoio da prefeita Maria do Carmo ao projeto e também do prefeito de Almeirim, Gandôr Hage, que garantiu apoio, inclusive financeiro ao projeto de criação do Estado do Tapajós. Para ele se a governadora Ana Júlia não impedir os prefeitos da região de se manifestarem favoravelmente já estará assinando o documento de apoio. O presidente finalizou dizendo que não tem dúvida de que o Movimento conseguirá mais de 500 mil assinaturas o que deixará o Congresso sensibilizado para aprovar o projeto de plebiscito.

 

Lançamento de Produtos

 

No final da programação, o coordenador do Movimento convidou a imprensa presente para registrar o lançamento de um folder com informações atualizadas, um adesivo para motivação e o formulário que servirá de suporte à coleta das assinaturas.

 

Folder – No folder constam informações importantes de esclarecimentos sobre o plebiscito e consequentemente, a importância de se criar o Estado do Tapajós. Serão confeccionados um milhão e meio de folder para ser distribuídos em toda a região.

 

Adesivos – Com os adesivos o Movimento pretende motivar a população a participar da campanha, mas para isso precisa contar com o apoio dos proprietários de veículos automotores: carros e motocicletas.

 

Formulários – Por último, Edivaldo Bernardo fez o lançamento do formulário onde serão grafadas as 500 mil assinaturas. Na ocasião solicitou ao prefeito em exercício, vereador José Maria Tapajós que fosse o primeiro a assinar o documento. Em seguida o presidente da Sessão, vereador Luiz Alberto da Cruz, demais vereadores e o público presente. 


Contador Gratis