Grupos

O Brasil continua no topo do ranking de homicídios no mundo. Pelos cálculos do sociólogo Gláucio Soares, pesquisador do Instituto Universitário de Pesquisas do Rio de Janeiro (Iuperj), o número de mortes resultantes desse tipo de crime já supera 50 mil por ano. Apesar da estatística da violência, o sociólogo lembra que em algumas regiões do país foram adotadas medidas que estão contribuindo para reduzir esses índices, como a lei seca. (Carolina Gonçalves -Repórter Rádio Nacional)

 

Trecho da notícia publicada no excelente Blog do jornalista Val-André Mutran (foto), paraense de Marabá que trabalha em Brasília e vem acompanhando e torcendo com o desenvolvimento do nosso blog.

 

Para acompanhar esta informação e outras do blog, clique AQUI.

"É necessária extrema cautela para não permitir que a aplicação da Lei de regência seja feita em detrimento do exercício da atividade profissional, no caso, dos jornalistas especializados em política que formulam análises da conjuntura e acompanham as campanhas eleitorais, fazendo comentários sobre o que nelas ocorre"

 

Este é um trecho da decisão histórica do Plenário do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), que firmou entendimento na última terça-feira (29/08) de que a aplicação da Lei Eleitoral (Lei 9.504/97) não pode inibir princípios constitucionais como a liberdade de imprensa e a livre expressão do pensamento. A notícia completa você lê AQUI.

 

Enquanto isso no Amapá, terra que há muito vem sendo comandada pelo senador José Sarney (PMDB/AP), a jornalista Alcinéia Cavalcanti vem tendo problemas por denunciar em seu blog a insatisfação popular contra o maranhense que transformou o Amapá em um grande feudo político.

Ao ser impedida pela Justiça de publicar as informações, uma ruidosa revolução virtual tomou conta da internet com centenas de blogs pelo Brasil afora, entrando na luta contra a tentativa de calar a jornalista, como conta seu colega Thiago Reis, em matéria na Folha On-line.

Tudo começou quando a Alcinéia publicou em seu blog a foto de um muro pintado com o slogan da campanha dos amapaenses: "Xô, Sarney!". A foto foi proibida, mas acabou sendo divulgada pelo Brasil afora, virando inclusive estampa de camisa (foto), que agora é moda no Amapá.

A frase do título desta nota, dita pelo ministro do TSE, é a melhor imagem contra mais esta tentativa de calar um profissional da Imprensa.

Justiça tira blog do ar

16:25 @ 01/09/2006

Depois de postarmos aqui neste blog, a informação sobre o que vem ocorrendo no Amapá, recebemos o seguinte e-mail da jornalista Alcinéia Cavalcanti:

 

Revendo seu posicionamento anterior, o juiz eleitoral Luiz Carlos Gomes dos Santos acatou seis pedidos de liminar da coligação do senador José Sarney (PMDB-AP) e determinou hoje que sejam retirados do ar seis "posts" do meu blog alcinea.zip.net  e comentários de leitores, chegando ao absurdo de mandar retirar até os comentários onde os leitores me parabenizam pela minha luta pelo direito à liberdade de expressão.

Os posts que o TRE-AP determinou que fossem retirados são os seguintes;

- Gracinha do Sarney

- O blog Repiquete está fora do ar

- Elections: climat tendu dans l'Amapá (transcrito do site www.brasilyane.com)

- Sarney se queixa ao bispo (transcrito do site www.claudiohumberto.com.br)

- Desistam. Suas ameaças não vão me calar

- e a relação de links para blogs e sites divulgada dia 27.

Em menos de uma semana, Sarney moveu nove ações contra meu blog. O advogado de Sarney chama-se Fernando Aurélio de Azevedo Aquino, funcionário concursado do Senado Federal.

No momento em que eu estava cumprindo a determinação judicial, o UOL no maior desrespeito ao assinante, aos leitores e à liberdade de expressão, tirou o meu blog do ar, repetindo a presepada que já havia feito com a minha irmã Alcilene Cavalcante no dia 24.

O meu blog alcinea.zip.net era o  mais lido e comentado do Amapá. Recentemente, num concurso foi eleito "O blog mais bacana do Amapá".

Mas não vou me calar.

Agora estou  no http://alcinea.blig.ig.com.br  

Estou negociando asilo para o meu blog no exterior, provavelmente ainda hoje estarei também no endereço http://alcinea.blog.com

Se alguém tiver uma sugestão de um endereço que não possa ser alcançado pela tesoura afiada do Sarney por favor mande para o meu e-mail alcinea.c@gmail.com

Eleições 2006

00:31 @ 05/09/2006

Você quer saber se o candidato que escolheu para votar, é a sua melhor escolha? Acesse o site Transparência Brasil, e descubra se seu candidato tem currículo ou prontuário...

Agora, se você quer saber um pouco da história dos partidos ou porque o candidato que você votou na última campanha teve muitos votos, mas quem ficou com a vaga foi outro candidato menos votado, então clique AQUI.

IMPRENSA EM XEQUE

15:18 @ 06/09/2006

A imprensa tradicional precisa refletir também sobre novos meios de informação à sociedade. Sites e blogs proliferam diariamente na web, com opiniões que contrariam o pensamento único que parece vir movendo a grande mídia nos últimos tempos.

Trecho do interessante artigo IMPRENSA EM XEQUE, do jornalista Mair Pena Neto, que pode ser lido no site Direto da Redação

Cursos

17:03 @ 06/09/2006

O colega Amarildo Sena, do curso de Publicidade e Mídia, enviou por e-mail uma contribuição para o nosso blog, sobre eventos de interesse dos estudante do curso:

RIO DE JANEIRO

Curso ensinará construção do valor para a marcas
A Pontifícia Universidade Católica (PUC) do Rio de Janeiro realizará, no período de 12 de setembro a 21 de novembro, o curso Branding - Construindo Valor para a Marca. Os organizadores do curso pretendem transmitir aos participantes a compreensão do Branding e do papel dos profissionais de design e comunicação no gerenciamento estratégico de marcas. O investimento será de R6. Maiores informações pelo telefone 0800-90-9556.

ABI oferece cursos livres de comunicação social
A partir do dia 18 de setembro terá inicio os cursos livres de jornalismo da Assossiação Brasileira de Imprensa (ABI). Os cursos tem como objetivo principal de qualificar estudantes e profissionais de comunicação. Serão 11 cursos de extensão ministradas na sede da ABI, localizada na Rua Araújo Porto Alegre, 71, Centro. Mais informações pelo telefone (21) 2282-1292, ramal 219.

Sindicato de Jornalismo dispõe vários cursos na área
O Sindicato dos Jornalistas do Rio de Janeiro oferece neste mês de agosto vários cursos para profissionais e estudantes de jornalismo. Inicialmente serão oferecidos os cursos de Oficina de Texto, Assessoria de Imprensa, Photoshop em fotografia digital, Comunicação Interna: Planejamento de Comunicação Institucional, Ensaio Fotográfico, Jornalismo Empresarial e Produção de TV, Vídeo e Cinema Documentário. Maiores informações pelos telefones (21) 2121-2968 e 2121-2969 ou pelo site
www.jornalistas.org.br.

SÃO PAULO

Cursos no Estados Unidos
A Connection Line, em parceria com o American Language Institute, da San Diego State University, que recebe mais de mais de 3 mil alunos de mais de 70 países diferentes, prepararam ótimas opções de cursos com início em agosto e janeiro para estudantes e interessados no ensino acadêmico americano. Dentre os cursos oferecidos podemos destacar os de inglês, Pré-MBA, experiência de seis meses em uma universidade americana e o internacional de negócios. Mais informações pelos telefones (11) 5575-5107 ou 3285-6691, falar com Cimey Gadelha
 
II Congresso Brasileiro de Comunicação Ambiental
No período de 12 a 14 de de setembro será realizado o III Congresso Brasileiro de Comunicação Ambiental. O evento é voltado para profissionais de comunicação, marketing, engenharia, direito, entre outros. O investimento é de R0. O congresso será realizado no Auditório Central do CRQ, localizado na Rua Oscar Frire, 2039, Jardins. Para maiores informações entre em contato pelo telefone (11) 5017-4565 ou acesse o site
www.comunicacaoambiental.com.br
 
DISTRITO FEDERAL

INTERCOM 2006 na Capital Federal
No período de 4 a 9 de setembro será realizado, dessa vez na cidade de Brasília, o 29º Congresso Brasiliero de Ciências da Comunicação (INTERCOM 2006).  O evento tem o objetivo de discutir e difundir temas preocupantes sobre o campo da Comunicação por meio de eixos temáticos centrais , que contribuam para a sociedade. Para maiores informações entre em contato pelo telefone (11) 8273-1178 ou consulte o site
www.intercom.org.br.

O Diretório Central dos Estudantes (DCE) do Iespes elegeu neste 11/09 sua nova diretoria, numa campanha que não conseguiu atrair nem 30% dos estudantes matriculados na instituição, em virtude da desmobilização que vinha ocorrendo junto à entidade estudantil abandonada pelos antigos diretores.

 

Dos 904 estudantes aptos a votar, apenas 244 depositaram seus votos nas duas chapas concorrentes. A vencedora do pleito foi a chapa de oposição ALTERNATIVA, encabeçada pelo estudante do curso de especialização em Ciências da Religião, Nonato Sousa. Ele obteve 161 votos contra 83  dados ao estudante do curso de Mídia e Publicidade, Indios Brasil, que encabeçava a chapa Pró-Criação.

 

A turma de Comunicação Social estava representada nas duas chapas e optou por não fazer campanha ostensiva por nenhuma delas, já que ambas haviam assumido o compromisso com a principal proposta levantada pelos futuros jornalistas: a mudança do estatuto do DCE para melhor estruturar a entidade, criando os Centros Acadêmicos (CA´s) para cada curso.

 

Na diretoria eleita, o representante da turma de Comunicação Social será o jornalista esportivo Minael Andrade.

Analfabetismo Funcional

00:20 @ 12/09/2006

Hoje, no Brasil, 97% das crianças entre 7 e 14 anos estão matriculadas na escola, ou seja, quase a totalidade das crianças brasileiras. O objetivo do governo de colocar as crianças na escola praticamente se cumpriu. Porém, constata-se que o fato das crianças freqüentarem a escola não é suficiente: nossos alunos concluem a 8ª série do ensino fundamental no nível educacional que deveriam estar na 4ª série (Prova Brasil, 2006). Além disso, o SAEB (Sistema Nacional de Avaliação da Educação Básica) mostrou que 55% das crianças que concluem a 4ª série não sabem ler adequadamente, isto é, são praticamente analfabetas, e que apenas 5% dos estudantes tiveram rendimento adequado em matemática.

O Indicador de Alfabetismo Funcional (INAF), realizado pelo Instituto Paulo Montenegro em parceria com a ONG Ação Educativa, mostra que o nível de alfabetismo funcional no país também é preocupante. Em leitura e escrita (2005) somente 26% da população pode ser considerada plenamente alfabetizada funcionalmente, enquanto que em matemática (2004) esse número é de 23%.


 

A análise acima é do Instituto Paulo Montenegro, ONG ligada ao Ibope e que realiza um trabalho de pesquisa há cinco anos sobre os índices de analfabetismo funcional do Brasil. Leia este e outros artigos sobre os preocupantes dados da educação brasileira, clicando AQUI.

O blog do jornalista Jeso Carneiro, entrou pro rol dos blogs jornalísticos vítimas de processos na Justiça, encabeçados por políticos descontentes com as informações alí veiculadas.

 

Como já relatamos aqui no nosso blog, uma das jornalistas mais perseguidas no momento é Alcinéia Cavalcanti, do Amapá. Em recente e-mail, ela informou novidades sobre este affair:

 
Mesmo tendo hospedado meu blog no exterior (já que ele conseguiu tirar do ar o que eu tinha no UOL) o Sarney não pára de me perseguir.
O homem está delirando e nesse delírio acredita ser o dono do mundo.
Fui notificada agora pelo Tribunal Regional Eleitoral do Amapá que Sarney entrou com cinco ações contra meu novo blog (http://alcineacavalcante.blogspot.com). No total, já são 14 ações
Acabei de postar sobre isso  e espero continuar contando com teu apoio.
Grande abraço,
Alcinéa Cavalcante

Vale votar nulo?

23:56 @ 12/09/2006

É um saco. Você liga a TV e as mesmas palavras aparecem: desvio de dinheiro público, improbidade administrativa, caixa 2.

Sem falar nos deslizes que os governos cometem mesmo quando são bem-intencionados. Diante de tanta desilusão com a política no Brasil, muita gente decide chutar o balde, recusar todos os candidatos de uma vez e votar nulo.

Outros se perguntam se, afinal de contas, o ato de anular tem algum valor para melhorar o país. No orkut, o site de relacionamentos, há 55 comunidades que tratam explicitamente do voto nulo: 44 são a favor; 8, contra; 3 registram prós e contras, sem posição firmada. O assunto também está na TV. A MTV, em agosto, foi acusada de fazer propaganda do voto nulo em uma vinheta que sugeria ao público jogar ovos e tomates nos políticos.

No ano de 2002, a última eleição presidencial, 7 milhões de brasileiros escolheram votar nulo. Será que esses votos são resultado de uma atitude digna? Ou significaram simplesmente tomar uma decisão alienada de jogar um direito no lixo?

 


Trecho de uma reportagem Superinteressante sobre os prós e contras de votar nulo nas próximas eleições.

Ladrões “seqüestram” dados e cobram resgate. Nova modalidade de delito atinge proprietários de laptop

Além dos vírus e programas espiões, os usuários de computadores precisam se preocupar com uma nova modalidade de crime: o seqüestro de informações, em que o ladrão cobra um resgate para devolver a peça roubada ou partes dela.

O proprietário de um computador portátil furtado no início do ano em Curitiba recebeu, via orkut, um aviso de que o disco rígido (onde ficam armazenadas todas as informações da máquina) havia sido encontrado. Para liberá-la, o “seqüestrador” pediu R$ 15 mil.

“Pela internet, uma pessoa mal-intencionada pode invadir computadores, capturar determinados arquivos e depois cobrar para devolvê-los ao dono”, diz Marcelo Okano, especialista em segurança na web e professor de pós-graduação da FIAP – Faculdade de Informática e Administração Paulista. Esse é um delito cometido também em outros países, conta o professor.

Fonte: www.olhardigital.com

A nata do jornalismo brasileiro reuniu-se ontem à noite em São Paulo, na festa da entrega do Prêmio Comunique-se 2006. Mais de 600 convidados reuniram-se no salão do Tom Brasil.

 

O objetivo do Prêmio Comunique-se 2006, atualmente em sua quarta edição, é reconhecer o desempenho do jornalista pelo conjunto do seu trabalho em determinado período, em vez de avaliar um trabalho específico, o Prêmio Comunique-se é uma proposta inovadora. Ele se diferencia pela forma com que os finalistas e vencedores são eleitos: através dos votos dos próprios jornalistas que freqüentam o portal Comunique-se .

 

 

O Prêmio divide-se em três fases. Na primeira, são indicados dez profissionais para concorrerem em cada categoria, com base nas sugestões da comunidade de jornalistas cadastrados no Comunique-se. Na segunda etapa, os jornalistas escolhem três finalistas para cada categoria e, na última fase (25/08 a 03/09), os mesmos eleitores decidem quem são os vencedores. Em todo o processo de definição de indicados, finalistas e vencedores, a votação é totalmente online, sendo as duas últimas etapas acompanhadas pela empresa de auditoria independente Deloitte.

 

Confira a lista dos vencedores do Prêmio Comunique-se Edição 2006
   
Categoria Apresentador / Âncora de TV

William Waack
TV Globo
   
Categoria Apresentador / Âncora de Rádio

Ricardo Boechat
Rádio BandNews FM
   
Categoria Executivo de Veículo de Comunicação

Carlos Henrique Schroder
TV Globo
 
Categoria Agência de Comunicação

In Press Porter Novelli
   
Categoria Profissional de Comunicação Corporativa

Rodolfo Guttilla

Natura
   
Categoria Repórter - Mídia Eletrônica

Caco Barcellos

TV Globo
   
Categoria Repórter - Mídia Impressa

Eliane Brum

Época
   
Categoria Repórter de Imagem

Paulo Zero

TV Globo
   
Categoria Colunista de Notícia

Ancelmo Gois

O Globo
   
Categoria Colunista de Opinião

Arnaldo Jabor

O Estado de S. Paulo / O Globo
   
Categoria Colunista Social

Mônica Bergamo

Folha de S. Paulo
   
Categoria Jornalista de Economia - Mídia Eletrônica

Joelmir Beting

TV Bandeirantes
   
Categoria Jornalista de Economia - Mídia Impressa

Celso Ming

O Estado de S. Paulo
   
Categoria Jornalista de Esportes - Mídia Eletrônica

Pedro Bassan

TV Globo
   
Categoria Jornalista de Esportes - Mídia Impressa

Juca Kfouri

Folha de S. Paulo
   
Categoria Jornalista de Esportes - Locutor Esportivo

Cléber Machado

TV Globo
   
Categoria Jornalista de Cultura - Mídia Eletrônica

Lorena Calabria

TV Record
   
Categoria Jornalista de Cultura - Mídia Impressa

Artur Xexéo

O Globo
   
Categoria Jornalista de Política - Mídia Eletrônica

Zileide Silva

TV Globo
   
Categoria Jornalista de Política - Mídia Impressa

Clóvis Rossi

Folha de S. Paulo
   
Categoria Jornalista de Tecnologia

Cora Rónai

O Globo
   
Categoria Correspondente Brasileiro no Exterior - Mídia Eletrônica

Marcos Uchôa

TV Globo
   
Categoria Correspondente Brasileiro no Exterior - Mídia Impressa

Reali Jr.

O Estado de S. Paulo
   
Categoria Correspondente Estrangeiro no Brasil

Larry Rother

The New York Times

Leitora assídua do nosso Blog, a diretora do Iespes, Vera Bertagnoli, enviou esta informação que "garimpou" na internet, para ser aqui publicada:

 

Não há como enquadrar profissionalmente jornalistas como radialistas em empresas de radiodifusão.

A decisão da Seção de Dissídios Coletivos (SDC) do Tribunal Superior do Trabalho ocorreu em dissídio coletivo em que são partes o Sindicato das Empresas Proprietárias de Emissoras de Rádio e Televisão de Fortaleza e o Sindicato dos Jornalistas Profissionais no Estado do Ceará.

O sindicato das empresas pretendia, com a equiparação, que o piso salarial dos jornalistas, que era de R$ 1155,00, fosse fixado em R$ 687,00 (piso dos radialistas).

O relator do dissídio no TST, ministro João Oreste Dalazen, afirmou que os jornalistas profissionais constituem categoria diferenciada, de acordo com os artigos 511 e 570 da Consolidação das Leis do Trabalho (CLT). “É certo que o enquadramento sindical no direito brasileiro dá-se pela atividade preponderante, ressalvada a categoria diferenciada. Inviável, portanto, a aplicação do critério da categoria preponderante para enquadrar os jornalistas profissionais empregados de empresas de radiodifusão como radialistas”, esclareceu. 


 

Fonte: TST - Tribunal Superior do Trabalho

Amor além da morte...

00:45 @ 13/09/2006

Esta é uma daquelas notícias bizarras que se encontra vagando pela internet.

Interessante para debates sobre fóco jornalístico e espetacularização da notícia, a partir de um evento típico mundo-cão:

Mulher decepa pênis de marido para colocá-lo em conserva

 

Uma mulher alemã decepou o pênis de seu marido recém falecido para colocá-lo em conserva como lembrança do seu casamento. Uta Schneider, 65 anos, usou um cutelo para retirar o membro do marido, Heinrich, 68 anos, dentro do hospital de Stuttgart, de acordo com o The Sun.


Ela enrolou o membro em papel alumínio e o colocou dentro de uma marmita para levá-lo para casa. Quando estava de saída a mulher foi parada por uma enfermeira e presa. Uta, casada com Heinrich há 35 anos, é acusada de mutilação.


Depois de presa, Uta declarou que "era o melhor dote de Heinrich e me dava muito prazer. Eu queria colocá-lo em conserva para a eternidade, ele teria gostado. Nós o chamávamos de joystick. Eu queria lembrar de meu marido ao ver o seu membro."

Fonte: Terra Notícias

A "Semana da Pátria" ou o "Dia da Independência" já são páginas viradas. Novas demonstrações de "civismo patriótico" só no ano que vem... Ou na próxima Copa do Mundo.

 

Apesar do tema parecer esgotado, vale a pena recorrer ao assunto, para uma reflexão pós-sete de setembro.

 

O jornalista Josué Maranhão escreveu um artigo interessante sobre o tema (que pode ser lido na íntegra no link de seu nome), como se pode ver no trecho abaixo:

 

Ao contrário do que ocorre em muitos países, quando o próprio povo comemora a data da independência nas ruas, no Brasil a marca maior das comemorações é a realização dos desfiles militares. Até quando colégios e outros estabelecimentos escolares participam das comemorações, o fazem com desfiles nos moldes militares, com os pelotões formados e as bandas tocando em ritmo militarista.

 

A mesma questão já havia sido levantada em dois blogs locais, antes do 7 de setembro. Leia AQUI e AQUI.

O "poder" da Imprensa

16:45 @ 13/09/2006

(...) e o velho e decantado poder que era e ainda é atribuído à imprensa e à mídia em geral, não está mais em vigor? A mídia tem esse poder que velhas teorias lhe atribuem? O espectador/leitor/ouvinte é uma espécie de caixa vazia onde aqueles que gritam mais alto podem colocar, a seu bel-prazer, informações e pontos de vista?

Não importam as preferências político-ideológicas de quem observa: um fenômeno novo está aí para ser desvendado. Algumas análises, feitas no calor dos acontecimentos, já circulam em páginas virtuais especializadas buscando as primeiras explicações sobre o que hoje se verifica no Brasil entre a mídia e a sua audiência.

 

Artigo do jornalista Manuel Dutra (foto), coordenador do Curso de Comunicação do Iespes, analisando o mito do "poder" das Imprensa, dentro da mesma ótica apresentada em nossas aulas no primeiro semestre.

O artigo pode ser lido na íntegra, clicando AQUI.

Alguém se lembra sobre a polêmica surgida na Dinamarca, quando da publicação de charges que ironizavam muçulmanos?
Pois agora um jornal dinamarquês publicou charges sobre o Holocausto, fazendo ironias aos maiores inimigos dos mulçumanos: os judeus.
A publicação aconteceu depois que um concurso no Irã foi criado para a produção de charges, com o desafio de estar "testando o compromisso do Ocidente com a liberdade de expressão".
A notícia está no site da BBC, versão brasileira.

Sempre que ocorre um avanço tecnológico na humanidade, surge um profeta do Apocalipse para decretar o fim de modelos ultrapassados.

 

É bem verdade que muitas das profecias se realizaram, principalmente na área do entretenimento. O antigo disco de vinil deu lugar à fita K-7, que por sua vez foi substituída pelo Compact Disc (CD); O antigo gramophone, que virou vitrola, agora ficou pequeno e chama-se iPod, um aparelhinho que compacta músicas em MP3. O DVD praticamente aposentou as velhas fitas de vídeo e aos poucos acaba também com os cinemas.

 

Na área da comunicação, falou-se que a televisão acabaria com o rádio, mas até hoje este é o meio mais popular e que, aderindo ao processo digital, se renova.

 

Agora é a vez dos jornais impressos, que estariam perdendo espaço para a internet, com uma nova categoria profissional surgindo: os webjornalistas.

 

Um escritor afirma que em 37 anos, os jornais impressos devem deixar de circular, pelo menos nos Estados Unidos, onde os avanços tecnológicos e o acesso á mídia eletrônica são bem maiores.

 

Será? Leia mais clicando AQUI.

 

Um jornal pessoal na amazônia

18:39 @ 13/09/2006

Numa região como a Amazônia, o cotidiano clama pela mente anti-fog mental dos intelectuais. Há muitas mudanças, terrivelmente rápidas, desconcertantemente desafiadoras. Necessita-se de um raciocínio capaz de costurar todos os fios soltos, estabelecer as conexões possíveis, dissipar as brumas enganosas, as miragens que desviam a compreensão, que fantasiam. Mas os muros das universidades são altos, estão cheios de hera, foram eletrificados. E o intelectual sumiu dos bares, das ruas, das praças, que já não é mais do povo (e o condor bateu asas e voou).

 

O trecho acima faz parte do artigo do jornalista paraense Lúcio Flávio Pinto (foto), que completa 19 anos de publicação de seu Jornal Pessoal.  O artigo pode ser lido na íntegra no site Observatório da Imprensa.

Para os futuros jornalistas

00:16 @ 14/09/2006

A carreira jornalística requer tato, sensibilidade. Fazer jornalismo é muito mais do que compreender sintaxe, concordâncias verbais e nominais e construir um bom texto.

O jornalismo requer uma bagagem cultural que perpasse o que as pessoas vêem. Ela exige uma análise equilibrada dos fatos e das situações que compõem os acontecimentos. Para isso, o profissional necessita ter uma visão contrabalançada e mente aberta para aceitar as possíveis estranhezas dos episódios com os quais for entrar em contato e que muitas vezes vão contra princípios pessoais.

Saber separar o que é necessário contar do que se acha que não se deve contar é um complicado jogo de maturidade pessoal e profissional

 

 

Trecho de um interessante artigo da revista eletrônica Canal da Imprensa, que foca assuntos polêmicos da imprensa brasileira.

 

O texto acima é do jornalista Victor Drummond (foto) e foi publicado na 40ª edição da revista, publicada em 09.12.2005, sob o título "Segredos de uma profissão". Clique AQUI e leia o artigo na íntegra. Muito interessante para os alunos de jornalismo.

 

Se quiser ler os outros artigos desta edição que focaram exatamente sobre o tema "Sou formado, e agora?", clique AQUI.

Filosofia popular

00:28 @ 14/09/2006

O crime de Capote

01:02 @ 14/09/2006

Truman Capote cometeu um crime: invadiu a reportagem com recursos de ficção, extraiu fatos esgrimindo mentiras, transgrediu o jornalismo levando-o à literatura e atingiu a celebridade ao mesmo tempo em que se tornou prisioneiro da própria obra.

 

Inconformado com a submissão da realidade à imaginação (esta, muito mais fecunda e inspiradora), apostou a vida num envolvimento que lhe custou caro. No fundo, queria romper a maldição que assombra todo o escriba desde suas origens.

 

Para quem já leu ou está lendo "A sangue frio", a análise acima é do jornalista Nei Duclós (foto). O texto integral você lê AQUI.

TV´s Legislativas

01:16 @ 14/09/2006

Vocês sabiam que já existem hoje mais de 50 canais de TV com programação exclusiva do Legislativo? As chamadas emissoras públicas crescem além de Brasília,  cobrindo o dia-à-dia de Assembléias Legislativas e Câmara Municipais. Nos dias de hoje, em que os políticos estão cada vez menos cotados no conceito popular, a utilização deste meio pode ser uma forma de maior transparência no Legislativo.

 

"A comunicação pública cresce em proporção direta ao aumento da democracia e da participação da cidadania nas decisões coletivas", diz o diretor da Secretaria de Comunicação da Câmara, William França (foto), um dos palestrantes do 6º Congresso Brasileiro de Comunicação no Serviço Público realizado hoje no Senado Federal.

 

Há seis anos, a Câmara Municipal de Santarém chegou a cogitar a possibilidade de criar um canal público, mas como era ano de eleições a idéia acabou sendo abandonada, até porque os vereadores entusiastas da idéia não se reelegeram...

 

Leia mais sobre o Congresso acessando este LINK

Liberdade de expressão?

12:28 @ 14/09/2006

Apenas em 2006, a Anatel fechou 800 emissoras; para associação das rádios comunitárias, apenas quem tem influência política consegue outorgas.

Ainda não foi com o governo de Luiz Inácio Lula da Silva que as rádios comunitárias receberam tratamento diferenciado no Brasil, por parte do governo federal. Em janeiro, o próprio ministro da Secretaria Geral da Presidência, Luiz Dulci, admitiu que o governo Lula pouco fez para resolver a questão das rádios comunitárias no país. Na mesma ocasião, Dulci afirmou que a repressão sobre as "verdadeiras" rádios comunitárias deviam ser evitadas "a todo custo". Na prática, não é o que tem acontecido.

Para saber mais sobre a repressão sofrida por diversas Rádios Comunitárias de todo o País clique aqui

O desabafo de um jornalista

17:10 @ 15/09/2006

Chamar o maior grileiro de terras do mundo de pirata fundiário constitui ato ilícito no Pará, obrigando quem utilizar a expressão a indenizar o suposto ofendido por dano moral. Com base nesse entendimento, a 3ª Câmara Cível do Tribunal de Justiça do Estado manteve a condenação que me foi imposta no juízo singular.

 

No ano passado, o juiz Amílcar Guimarães, exercendo interinamente a 4ª Vara Cível do fórum de Belém (é titular da 1ª Vara), acolheu a ação de indenização contra mim proposta pelo empresário Cecílio do Rego Almeida e me condenou a pagar-lhe oito mil reais, mais acréscimos, que resultarão num valor bem maior.

 

Assim começa o justo desabafo do jornalista Lúcio Flávio Pinto, condenado pela Justiça por ter denunciado a grilagem de terras no Pará. O caso é de repercussão nacional e o jornalista conta cada lance dessa estranha condenação da justiça paraense, enquanto a justiça paulista sequer aceitou os argumentos do grileiro contra a mesma matéria publicada pela Revista Veja. Entenda essa pendenga judiiária clicando no link do jornal O Estado do Tapajós, onde foi publicado o artigo.

Melhores momentos

17:26 @ 15/09/2006

Vocês está entrando pela primeira vêz no Blog dos Jornalistas dos Iespes?

 

Então não deixe de acompanhar os melhores momentos do blog, visitando artigos e notas das primeiras postagens. Para isso, basta clicar nos dois links à sua direita (como mostra a imagem abaixo) abrindo os meses de agosto e setembro, e saboreie informações sobre o blog sensação do momento!

 

 

 

Sairé 2006

18:35 @ 15/09/2006

A cidade respira, desde ontem, mais uma festa do Sairé, na vila de Alter do Chão, um dos 1000 lugares do Fantástico (o Pedro Bial está na vila para comprovar).

 

A festa de Alter do Chão há cada ano ganha contornos de uma grande atração do verão amazônico.

 

Mas vocês sabiam que o Sairé é também nome de uma cidade pernambucana e que a festa originou-se de uma dança indígena amazônica?

E sabem o que quer dizer Sairé na língua nheengatu? Leia AQUI, ao som de músicas e clipes da festa, inclusive um pouco sobre a polêmica do uso do "Ç" no lugar do "S", que virou ponto de discórdia entre a administração passada e a atual da Prefeitura.

 

O Iespes liberou a rapaziada hoje à noite. Os colegas do curso de jornalismo Renata e Adriano, moradores da vila, serão os anfitriões. O encontro e lá na praça do Sairé. O blog dá uma paradinha e volta na segunda, pois ninguém é de ferro...

 

MENINAS, CUIDADO COM O BOTO...

Alter na Globo

16:25 @ 18/09/2006

A Caravana do Jornal Nacional da série Desejos do Brasil passou por Santarém ao comando do jornalista Pedro Bial (na foto com as meninas de sua equipe, no Sairé), e produziu duas matérias que foram exibidas sexta e sábado, no noticiário da emissora.

 

Assista AQUI, a matéria sobre o Festival dos Botos. As matérias só não ficaram "redondinhas", porque na passagem de bloco de sábado a legenda de anúncio da matéria foi "AÇAIRÉ" (!!!). No dia anterior, no mapinha que antecede as reportagens, aparecia o município de Almeirim como sede da Vila de Alter do Chão, fato corrigido na matéria de sábado. Mas nada que tirasse totalmente o brilho das matérias por aqui "pescadas" pelo "boto-Bial", com direito a bebê peixe-boi e danças de caboclas do "Santo harém"...

 

Outras informações sobre a Caravana comandada por Bial, podem ser obtidas AQUI.

Lula e a política do Pará

16:49 @ 18/09/2006

A passagem do presidente Lula neste final de semana por Belém (foto do Diário do Pará on-line), deixou registrada uma "aula de política nonsense", na análise do jornalista Luiz Antonio Ryff, em seu artigo no site jornalístico NOMÍNIMO.

Jornalismo em concursos

16:53 @ 19/09/2006

Contribuições do colega Minael Andrade, repórter esportivo da Rádio Rural e membro eleito da diretoria do DCE do Iespes, pesquisadas junto à internet:

 

Aberta inscrição para prêmio Comunicação & Justiça

 

As assessorias de comunicação social do Judiciário, do Ministério Público e de órgãos e entidades ligadas ao setor em todo o país já podem se candidatar para o 4º Prêmio Nacional de Comunicação & Justiça – 2006. As inscrições estão abertas até 11 de outubro no site www.canaljustica.jor.br.

O objetivo é valorizar as ações desenvolvidas pelas assessorias de comunicação da Justiça voltadas ao desenvolvimento da cidadania e da inclusão social, além de difundir pesquisas científicas e trabalhos acadêmicos com foco na comunicação pública.

Estão aptos a concorrer em 19 categorias os trabalhos feitos entre janeiro de 2005 e agosto deste ano. Também podem ser inscritos para exposição, sem competir, projetos científicos de pesquisadores, professores e estudantes, desde que abordem o tema Comunicação & Justiça.

Para que as inscrições on-line sejam confirmadas, é preciso que o material seja recebido via postal pela Secretaria do Prêmio até 13 de outubro. A premiação é uma iniciativa do Fórum Nacional de Comunicação e Justiça.

Na edição anterior, 118 projetos disputaram os troféus entregues durante o evento Conbrascom 2005, em Natal.

Outras informações podem ser obtidas com os jornalistas Edvânia Kátia (ascom@trt16.gov.br) e Leonardo Schneider (les@trf4.gov.br) ou pelo telefone (51) 3362-2323, com a Secretaria Executiva.

 

Prêmio Esso: Inscrições vão até 30 de setembro

 


O prazo para inscrições de jornais e revistas para o Prêmio Esso de Jornalismo 2006 vai até o final deste mês, no dia 30 de setembro. O Prêmio, que completa seu 51° ano de existência ininterrupta, vai distribuir um total de R$ 89 mil aos melhores trabalhos editados em jornais e revistas, dentre 11 categorias, além do prêmio principal, que leva o nome do programa.

São as seguintes as categorias da mídia impressa e seus respectivos valores de premiação: Reportagem: R$ 10 mil; Fotografia: R$ 10 mil; Informação Econômica: R$ 5 mil; Informação Científica-Tecnológica-Ecológica: R$ 5 mil; Primeira Página: R$ 5 mil; Criação Gráfica-Revista: R$ 5 mil; Interior: R$ 5 mil; além de três Prêmios Regionais, no valor de R$ 3 mil cada.

Saiba como inscrever seu trabalho acessando o site: www.premioesso.com.br.

 

Comentário: o badalado Prêmio Esso já foi concedido por três vezes consecutivas ao jornalista Manuel Dutra, coordenador do nosso curso.

Calando Vozes

17:06 @ 19/09/2006

 Mais duas notas enviadas ao blog pelo colega Minael Andrade:

 

Abert quer apoio parlamentar para flexibilizar horário de programa

 

A Associação Brasileira de Emissoras de Rádio e Televisão, Abert, está realizando uma campanha entre deputados federais para que sejam retiradas assinaturas do recurso 303/06, apresentando há duas semanas por Jair Bolsonaro (PP/RJ).

O recurso exige que o Projeto de Lei 595/03 seja discutido na Câmara antes de ser encaminhado ao Senado; sem ele, o texto passaria apenas pelas comissões permanentes. O projeto prevê que as emissoras de rádio possam flexibilizar, entre 19 h e 22 h, o horário de transmissão da "Voz do Brasil", programa oficial do Governo Federal.

Atualmente, todas as rádios são obrigadas, por lei, a veicular o programa, de uma hora, às 19 h - algumas delas, como a Eldorado e a Antena 1, já conseguiram liminares para não transmiti-lo.

O recurso de Bolsonaro recebeu o apoio de 60 parlamentares. A Abert considera que o texto "atrasa, e muito, a expectativa dos radiodifusores brasileiros" e pede aos deputados que retirem suas assinaturas. O prazo dado pela Mesa Diretora da Câmara era 18 h de sexta-feira (15/09), mas foi prorrogado para as 18 h de hoje (18/09).

Até aqui, quatro deputados já formalizaram a retirada do apoio: Luís Carlos Heinze (PP/RS), Antonio Carlos Panunnunzio (PSDB/SP), Érico Ribeiro (PP/RS) e Alberto Fraga (PFL/DF).

A Abert, em nota, agradece a colaboração dos parlamentares, e lembra que a flexibilização não será compulsória e que as rádios que optarem pela mudança "deverão veicular vinheta comunicando aos ouvintes o novo horário de retransmissão do programa".

 

 

Editores de jornal americano são demitidos por questões religiosas

 


Lisa Coffey e James Patterson, ex-editores do Indianapolis News - um dos mais importantes veículos do estado de Indiana -, entraram na Justiça dos EUA contra a Indianapolis Star, empresa que recentemente comprou o jornal e é a atual responsável por sua publicação.

Ambos evangélicos, Coffey e Patterson tinham muitos anos de casa eram bons funcionários, de acordo com informações da Agape Press, mas foram demitidos por um gerente homossexual contratado pela nova editora. O funcionário teria chamado, para substituir os dois jornalistas, pessoas favoráveis à causa gay no país.

Os editores acreditam que foram vítimas de preconceito e discriminação religiosa por parte dos novos gerentes, que não gostariam de pessoas evangélicas.

O jornal, segundo a versão apresentada por Coffey e Patterson à Agape Press, teria entrado em contato para tratar do assunto fora dos tribunais; entretanto, os dois preferiram manter a batalha judicial, para levar o caso ao conhecimento público.

 

Comentário: não há nada mais abominável do que as discriminações, sejam elas de caráter religioso ou sexual. A notícia indica que houve, no mínimo, a transgressão deste princípio por ambas as partes: o diretor gay tirando jornalistas evangélicos de sua emissora, por provavelmente não concordarem com sua causa...

BOTO TUCUXI É O CAMPEÃO!!!

18:30 @ 19/09/2006

Saiu ainda há pouco o resultado do Sairé 2006. O Boto Tucuxi foi grande campeão. Agora os dois botos estão igualados em vitórias, nos oito anos de disputas: quatro vitórias para cada lado...

 

Caravana do Sairé

16:44 @ 20/09/2006

William Bonner já declarou neste blog seu encanto pelo Pará. Vou ter que repetir o tema. Está difícil deixar esse estado. É minha terceira visita. Já conhecia – e amo – Belém e estive também na Ilha do Marajó.

Mas desta vez foi pela região do Tapajós que me apaixonei. Amanhecer em Alter do Chão, uma paradisíaca praia de rio, almoçar costela de tambaqui e assistir à linda festa do Sairé... foi covardia.

 

A equipe do Jornal Nacional que passou por Santarém, continua repercutindo seu encanto pela região, no Blog da Caravana.

Falhas na Imprensa

15:22 @ 21/09/2006

Tudo bem que errar é humano, disso tudo mundo já está cansado de saber. Porém cometer erros como esses que seguem é um pouco absurdo.

FRASES PUBLICADAS EM ALGUNS JORNAIS DO RIO DE JANEIRO, NOS ÚLTIMOS
MESES:

"A nova terapia traz esperanças a todos os que morrem de câncer a cada
ano." (Jornal do Brasil)

"Apesar da meteorologia estar em greve, o tempo esfriou ontem
intensamente. (O GLOBO)

"Os sete artistas compõem um trio de talento." (EXTRA)

"A vítima foi estrangulada a golpes de facão. (O DIA)

" Os nossos leitores nos desculparão por esse erro indesculpável." (O
GLOBO)

"No corredor do hospital psiquiátrico os doentes corriam
como loucos." (O DIA)

"Ela contraiu a doença na época que ainda estava viva."( JORNAL DO BRASIL)

"Parece que ela foi morta pelo seu assassino."(EXTRA)

"O acidente foi no triste e célebre Retângulo das Bermudas." (EXTRA).


 

Os caros colegas que me perdoem, mas que profissionalismo hein?

O colega do Curso de Jornalismo, Wellison Costa,  envia ao nosso blog esta contribuição sobre a relação internet x jornalismo:
 
 
As possibilidades abertas para o jornalismo na Internet colocam em pauta a necessidade de construir novo modelo. Os desafios específicos ao campo da comunicação referem-se ao processo de produção e difusão da notícia e à formação profissional.
A difusão das tecnologias digitais e a conseqüente convergência das áreas de comunicação, informática e telecomunicações está transformando a atividade jornalística. As mudanças atingem a pesquisa, a produção e a difusão da informação. Possibilitam outras formas de relacionamento entre leitor e jornalista, exigindo a redefinição de técnicas. O novo quadro demanda, assim, alteração no perfil do profissional de informação.
As mutações atingem toda a área de comunicação, mas os olhos voltam-se especialmente para a Internet, que vem se revelando ambiente propício para a convergência multimídia. A atração em torno da rede se justifica, em parte, pelo crescimento explosivo em nível mundial e pelas suas potencialidades tecnológicas - difusão instantânea, amplo alcance e trocas interativas – e, em parte, pela sua força mercadológica. Nesse sentido, revela-se canal atrativo para atingir públicos segmentados e fonte promissora de rentabilidade, com várias possibilidades de receitas.
 
 
Você pode ler mais sobre o assunto, clicando AQUI

Pra quem tem meios eletrônicos (parabólica, internet), uma dica para acompanhar as eleições deste ano, por jornalistas que trabalham na própria Câmara Federal.

Leia mais sobre essa cobertura. 

 

 

Por falar em eleições, no site da Câmara Federal, há uma notícia sobre o número de candidato destas eleições, que é a maior da história.  Ou seja, parece que tem muita gente querendo participar do seleto grupo de políticos brasileiros.

Resta saber: por vocação ou por puro interesse nas facilidades do submundo das grandes transações?

Pedagogia e Informática

20:20 @ 22/09/2006

Um professor-doutor santareno, que também exerceu o jornalismo em nossa cidade, vem fazendo o maior sucesso com uma experiência inédita, no Campus de Guajará-Mirim, no Estado de Rondônia.

 

Anselmo Colares (na foto com sua esposa, professora e mestra, Lilian Colares e o filho do casal Lucas), ministra uma disciplina chamada Informática Educativa, e lançou um blog onde os alunos lançam suas opiniões sobre as leituras recomendadas e também em outras coisas menos acadêmicas, mas educativas, principalmente porque visam estimular o gosto pelo uso das ferramentas da informática e da internet.

 

Acompanhe esta experiência, acessando e comentando o Blog do Anselmo.

 

E para saber mais sobre esse nosso conterrâneo, que é também vice-reitor daquela universidade, clique AQUI.

TV digital e internet popular

20:37 @ 22/09/2006

O jornalista Sampaio Brelaz, um dos grandes repórteres de rádio em Santarém na década de 70, hoje se firmando como âncora do programa Mesa-redonda (94 FM), é leitor deste espaço e envia duas notas interessantes para todos:

Governo quer distribuir canais

O governo pretende distribuir em consignação (empréstimo com garantia de devolução) até o fim do ano canais para que as geradoras de TV de São Paulo iniciem a implantação da TV digital. As geradoras interessadas deverão solicitar os novos canais em outubro, segundo a proposta de cronograma da implantação da TV digitalque está sendo elaborada pelo Ministério das Comunicações e que será discutida na próxima segunda em reunião no Palácio do Planalto. O secretário de Telecomunicações, Roberto Martins, diz que a proposta prevê que a implantação ocorra só na capital paulista no primeiro ano. A partir de outubro de 2007, as geradoras de outras capitais poderão solicitar os canais digitais. Após as geradoras, as retransmissoras poderão ser digitalizadas. (Folha de São Paulo)

Unicamp propõe popularizar Internet com freqüência de TV

Um novo espectro de freqüência para a difusão de Internet sem fio em banda larga de longo alcance está sendo desenvolvido pelo Laboratório de Processamento Digital de Sinais de Multimídia em Tempo Real da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) e pode ajudar na popularização do acesso à rede mundial de computadores.

O WiMAX-700, cujo perfil de freqüência vai de 400 MHz a 960 MHz e faixa VHF, tem ótimo alcance, excelente penetração por paredes, usa poucos canais de TV e tem custo reduzido em relação aos demais perfis para WiMAX. A tecnologia está sendo desenvolvida como provável opção de canal de retorno para a rede de televisão digital.

Sobre este tema, leia mais AQUI.

E por falar em WiMAX, a cidade de Parintins saiu na frente de Santarém nesse novo sistema, como informa Jeso Carneiro.


Nota repassada pela colega jornalista Markilze Pereira (TV Tapajós):

 

O Conselho Nacional de Educação, do Ministério da Educação, reunido em Brasília no dia 20 de setembro de 2006, aprovou por unanimidade a transformação do Instituto Luterano de Ensino Superior de Santarém em Centro Universitário.

A notícia foi anunciada pelo Pró-Reitor de Graduação das Unidades Externas da ULBRA, Osmar Rufatto, durante a Cerimônia de posse do novo Diretor do ILES/ULBRA Santarém, Valdemar Sjlender.

Segundo o Pró-Reitor Osmar Rufatto durante a reunião do Conselho, em Brasília, o conselheiro Alex Fiúza destacou a qualidade das instalações do ILES/ULBRA Santarém, a biblioteca e o trabalho de pesquisa que inclui a UNEPAM/ULBRA, unidade de preservação e pesquisa com 8,5 mil hectares na floresta amazônica. 

A Portaria que oficializa a transformação do ILES/ULBRA Santarém em Centro Universitário deve ser publicada nos próximos dias no Diário Oficial da União. A Instituição ganha agora mais autonomia, podendo assim, ampliar o número de cursos oferecidos, e melhorar ainda mais a qualidade de ensino.

Um dos objetivos do Centro Universitário Luterano de Santarém é ser um centro de referência em ensino, articulando-o com atividades de Pesquisa e Extensão. A sua meta é melhorar o atendimento e os serviços, possibilitando maior qualidade aos cursos, de forma a obter na avaliação institucional, índices acima de 80% de satisfação dos clientes e reconhecimento da sociedade.

Outros cursos poderão ser implantados como: Comunicação Social, Psicologia, Administração, Engenharia Civil, Engenharia Ambiental, Educação Física, Nutrição, Turismo, Licenciaturas em Geografia, História e Química, Educação Física e Serviço social, previstos no Projeto de Desenvolvimento Institucional.

O Centro Universitário Luterano de Santarém é o quarto Centro Luterano do Brasil, o primeiro da Região Oeste do Pará.

Amazônia...

21:06 @ 22/09/2006

O jornalista Cassio Politi (foto), escreve interessante artigo em sua coluna no site Comunique-se:

Na coluna desta semana, conto não a história que aconteceu com um jornalista, mas a que reuniu um grupo de jornalistas. Todos eles eram ouvintes de grandes nomes, em aulas ou palestras.

Aconteceu em junho deste ano. Caco Barcellos ministrava uma aula para estudantes e jovens jornalistas interessados em saber como produzir um livro-reportagem. Lá pelas tantas, alguém perguntou: “mas, Caco, você não se sente ameaçado de andar pelas ruas?”. A pergunta fazia todo o sentido, dadas as denúncias que Caco já fez em três décadas de reportagens.

— É preciso respeitar e ouvir a pessoa que será denunciada. Se você agir assim e essa pessoa te encontrar na rua tempos depois, ela vai te agradecer. Porque saberá que você foi honesto com ela, mesmo no momento da denúncia.

Foi uma resposta prática para um dever do jornalista: noticiar, doa a quem doer, num compromisso moral com as várias versões, inclusive com as do denunciado.

Hora H - Para Caco, o risco maior para o jornalista está no intervalo entre o final da investigação e a publicação do material. Esse é o momento oportuno para quem queira atacar o jornalista e se livrar de uma denúncia.

Esse conceito me fez lembrar de uma conversa com Kléster Cavalcanti, repórter que cobriu a Amazônia pela revista Veja durante vários anos.

Ele foi seqüestrado e deixado amarrado a uma árvore, nas cercanias de Belém, logo após investigar um esquema de roubo de terras públicas no interior do Pará. Os raptores avisaram: “se a matéria sair, nós voltamos aqui e completamos o serviço”.

Kléster escapou das cordas e se salvou. A matéria saiu dias depois. Perguntei a ele se publicar a matéria não o colocaria em risco, se não desafiaria a quadrilha.

— Que nada. Depois que a matéria sai, dando nome aos bois, o repórter está protegido. Porque se ele morrer, todo mundo saberá quem matou. Estará escrito na matéria.

Lula e a Imprensa

13:31 @ 24/09/2006

Crises e mais crises, denúncias e mais denúncias. O Governo Lula coleciona no final de seu mandato uma enxurrada de notícias que abalariam qualquer candidato à reeleição, mas apesar disso, seus índices de popularidade ainda estão em cima.

 

O último escândalo, que vem tendo a mesma grande repercussão na imprensa, pode abalar um pouco sua estrutura nesta reta final de campanha, mas talvez não ao ponto de virar o jogo a favor da oposição, segundo alguns cientistas políticos. Mas já não se descarta a possibilidade de um segundo turno.

 

O que está acontecendo nesta relação entre a Imprensa e o presidente? Lula realmente é uma couraça inexpugnável contra qualquer denúncia (sem julgar o mérito de que ele tenha tido participação direta ou indiretamentente dos episódios) ou a imprensa estaria sendo tendenciosa em favor a outro candidato?

 

A equipe de jornalistas ligados à campanha do Lula têm uma opinião sobre isso.

 

Como já disse Manuel Dutra em post aqui no blog, esta é uma questão que está sendo estudada por pesquisadores da mídia. Nós, jornalistas do Iespes, provavelmente poderemos participar num futuro próximo desse debate, que poderá ou não pautar nossa atitude como profissionais após receber o diploma. Desde já é garantido que não será uma discussão fácil...

Candidatos

14:37 @ 24/09/2006

E falando em eleições, esta é a última semana para todos se decidirem sobre em quem vão votar. Se você já decidiu ou não, é interessante conhecer um pouco sobre os candidatos a Presidência da República, sabendo um pouco sobre sua história e seus programas de governo.

Saiba também o que pensam os candidatos ao Governo do Pará.

Em que geração o Brasil terá uma democracia que não se sobressalta diante da troca de um presidente? E, sobretudo, diante da possibilidade de mudanças no velho jeito de governar? Quando teremos uma eleição sem a imundície dos dossiês, do caixa-dois correndo à solta, de acusações que não visam às idéias, mas ao caráter dos candidatos?

 

Trecho inicial do artigo escrito pelo jornalista e coordenador do Curso de Jornalismo do Iespes, Manuel Dutra, fazendo uma análise das eleições 2006. O artigo completo pode ser lido clicando AQUI.

 

Por falar em Dutra, a foto ao lado, do Memorial à Cabanagem em Belém, e outras quatro feitas pelo jornalista santareno, deverão integrar o livro do antropólogo Mark Harris, da Universidade de Saint Andrews, Escócia, que escreve sobre a Revolução dos Cabanos no Pará e que está para ser publicado. Harris já passou mais de um ano no interior de Óbidos pesquisando para a sua tese de doutorado e que já está publicada com o nome "Life on the Amazon - The Anthropology of a Brazilian Peasant Village". Para saber mais sobre este livro, clique AQUI.

Como dantes

16:35 @ 26/09/2006

Nota "pescada" no Blog do Jeso

Anatel deixa de fiscalizar rádios

O Conselho Diretor da Anatel decidiu que, a partir de agora, a abertura e o julgamento de processos contra emissoras de rádio flagradas na fiscalização usando incorretamente o espectro de freqüência ficarão a cargo do Ministério das Comunicações.

Antes, cabia à agência não só fiscalizar, mas lacrar, instaurar e julgar os processos contra as emissoras infratoras. A decisão do conselho foi tomada a partir de uma reivindicação apresentada pelo Ministério das Comunicações de que caberia à agência apenas fiscalizar os aspectos técnicos de funcionamento das rádios.

Agora, a Anatel fará a fiscalização, cumprindo seu planejamento anual ou motivada por denúncias, elabora um relatório técnico e o encaminha ao Minicom para que ele cuide da parte processual e tome as providências legais.

Segundo Edilson Ribeiro dos Santos, superintendente de Radiofreqüência e Fiscalização da Anatel, a agência irá avaliar o que fazer com os processos já abertos e ainda não concluídos. Nos seis primeiros meses deste ano, a agência recebeu 4.094 denúncias de ocupação incorreta do espectro de freqüência, sendo que 3.373 resultaram em ações efetivas de fiscalização da agência.

Das 3.373 estações fiscalizadas, 1.883 foram lacradas, sendo que 45% desse total eram rádios. Em 2005, a participação das rádios no total de estações lacradas pela agência foi de 55%. (
Fonte: TeleSíntese/Lia Ribeiro Dias)

Oti em recuperação

16:55 @ 26/09/2006

Nosso colega do Curso de Jornalismo, o locutor esportivo e ex-prefeito de Belterra, Oti Santos (foto), foi operado hoje pela manhã em Belém e passa bem.

 

Nesse momento, segundo o colega Minael Andrade, repórter esportivo e também aluno do nosso curso, Oti está em convalescência no hospital onde implantou uma ponte de safena em seu coração, após realizar um cateterismo.

 

Oti se encontrava em Belém desde quinta-feira, 21/09, para onde foi levado às pressas após sentir-se mal.

Entra governo e sai governo a situação da BR-163 só piora. Chega o período das eleições e a questão volta à tona, mas no fim nada é resolvido, como sempre.

Segundo informações divulgadas no site da Amazônia.org, o Tribunal de Contas da União (TCU) incluiu uma obra na BR-163, no Pará, na lista das que estão com indícios de irregularidades graves.

Devido a estas irregularidades, podem ser bloqueadas verbas destinadas para pavimentação da BR-163.

Dia "D" da educação

15:59 @ 27/09/2006

A colega do Curso de Jornalismo, assessora de Imprensa da Semed - Secretaria Municipal de Educação, Rosa Rodrigues, informa que estão reunindo, neste momento na Casa da Cultura, os diretores e diretoras de todas as escolas da cidade, tanto da Rede Municipal, quanto da Rede Estadual e da Rede Particular de Ensino.  

 

O assunto em pauta é a organização do dia “D” de estudo e discussão de propostas para o Plano Municipal de Educação, marcado para o dia 6 de outubro.
A reunião está sendo conduzida pelo diretor de ensino da Semed, professor Luis Alípio Gomes.

História da Imprensa

16:04 @ 27/09/2006

Quer saber um pouco mais sobre a História da Imprensa no Brasil?

Leia AQUI a lista histórica dos jornais criados desde o Brasil Colônia.


Contador Gratis