Grupos

O cerceamento à liberdade de imprensa mais uma vez foi notícia. Na manhã desta quarta-feira, 25, o policial federal, identificado como Alessandro Dantas de Oliveira, agrediu e deu voz de prisão à equipe da TV Record em Belém, formada pelos jornalistas Edílson Matos, repórter-cinematográfico, e Célia Pinho, repórter, além do motorista Marcelo Silva. O policial é acusado de ter assassinado um assaltante, na manhã da terça-feira, 24, em frente ao colégio Grão Pará, no bairro do Marco, na capital paraense, onde a equipe repercutia o caso quando foi presa e teve seu equipamento de reportagem danificado.


Em nota oficial (leia aqui), a Federação Nacional dos Jornalistas (Fenaj) e o Sindicato dos Jornalistas do Pará (Sinjor-PA) repudiaram a atitude do policial, a qualificando como abuso de poder e como um atentado à liberdade de imprensa. As entidades também condenaram o tratamento desrespeitoso dado aos profissionais, que foram algemados e detidos na sede da Polícia Federal, na capital paraense. O caso foi acompanhado de perto por diretores do Sinjor-PA.


A presidente do Sinjor-PA, Carmen Silva, informa também que o presidente da Fenaj, Sérgio Murilo, entrou em contato com o delegado geral da Polícia Federal, Paulo Lacerda, para pedir esclarecimentos sobre o fato e solicitar providências. Da mesma forma, a Fenaj também está entrando em contato com o ministro Tarso Genro para denunciar o caso.

Comentários


Contador Gratis