Grupos

Um pouco sobre o Álvaro Adolfo

07:07 @ 02/05/2007

Neste momento em que festejamos os 45 anos de história de uma das mais tradicionais escolas do Pará, como ex-aluno - representante de turma e integrante da banda marcial - quero me somar aos milhares de outros cidadãos e cidadãs que estão a aplaudir essa marca.

A escola Álvaro Adolfo foi uma conquista muito valiosa para Santarém, pois o Estado não investia na educação desde 1947, quando ocorreu a decisão do governador Moura Carvalho, após a doação do imóvel por Paulo Rodrigues dos Santos, de criar a Escola Técnica de Comércio ali instalada.

Coube ao jovem governador Aurélio do Carmo, assinar o Ato de criação da primeira escola pública de segundo grau do interior do Estado. Também, participar em Santarém em 30.04.1962 de sua aula inaugural; da nomeação do pastor batista Sóstenes Pereira de Barros como o seu primeiro diretor e do lançamento, no dia seguinte, em homenagem ao “Trabalhador Santareno”, de sua pedra fundamental no terreno que pertencia ao extinto grupo escolar Borges Leal na esquina da Avenida Presidente Roosevelt, atual Marechal Rondon, com a Barão do Rio Branco.

Quanto ao nome da nova escola, nada mais justo que homenagear um professor do quilate e da grandeza do compromisso que tinha com as causas da educação Álvaro Adolfo da Silveira, falecido em janeiro de 1959. Além de professor e deputado, Álvaro Adolfo da Silveira representou o Pará no Senado da República deste a queda da ditadura Vargas até sua morte. Sempre empenhado em pugnar por recursos à educação paraense, inclusive por uma escola pública de segundo grau em Santarém, fez no Congresso Nacional relevantes parcerias em defesa dos interesses paraenses ao lado de outros ilustres representantes como Abelardo Conduru, Magalhães Barata, Valente Ribeiro, Augusto Meira, Prisco dos Santos e Lameira Bittencourt.

Concretizado o sonho, logo o prédio escolar se tornou pequeno para a nossa grande demanda estudantil com foco no vestibular, condicionando o então governador Alacid Nunes a investir na educação em Santarém, com o novo prédio do Álvaro Adolfo, inaugurando-o no começo de abril de 1966.

Fato marcante na memória:

Após concluir em 1971 o ginásio normal na escola Santo Antonio em Belterra, ingressei na escola Álvaro Adolfo através de um teste de seleção para o curso de Ciências Humanas, concluído em 1974. Ano em que, por haver patrocinado veementes críticas à direção da escola, estando Santarém sob intervenção federal e interessa da Segurança Nacional (Governo Militar), fui dela afastado sob a acusação de subversão no final do mês de maio, retornando em agosto, após responder a procedimentos no Comando do 8º BEC e na Polícia Federal.

No ano seguinte, ingressava na vida político-partidária da cidade, filiando-me ao MDB, movimento de oposição à ditadura militar, por cuja legenda fui eleito vereador em 1976.

Ao sempre lembrado Álvaro Adolfo, credito parte da formação e da sede de conhecimentos que continuo alimentando. Parabéns!

Comentários

(02:45 @ 29/09/2007) Tapajós Já disse:
Também tive a honra de ser colega de turma do Oti no Álvaro Adolfo. Fica aqui nossas homenagens ao Colégio e seu corpo docente por seu aniversário. Osilenio Moura


Contador Gratis