Grupos

Acesse o nosso Site http://micaff.com.br

Acesse o nosso Site http://micaff.com.br

curso pais

20:23 @ 22/03/2011

https://lh3.googleusercontent.com/-7-0_Yijx0EQ/TYkrnVPcpkI/AAAAAAAAAaQ/giAf9p2Y6Mw/s1600/Flyer_10x14+%25281%25292.jpg

http://www.youtube.com/watch?feature=player_embedded&v=m6e53WbkOrQ

E- Books evangelico gratis

21:24 @ 02/02/2011

E-book evangelico gratis acesse: http://ebookevangelicogratis.blogspot.com/

 

 

Acesse o nosso blog

14:05 @ 10/01/2011

<script type="text/javascript"><!--
google_ad_client = "ca-pub-5249165890200155";
/* 100x250, criado 07/01/11 */
google_ad_slot = "0865793245";
google_ad_width = 300;
google_ad_height = 250;
//-->
</script>
<script type="text/javascript"
src="http://pagead2.googlesyndication.com/pagead/show_ads.js">
</script>

http://ministeriodecasaisefamilia.wordpress.com/

Pastor Josué Gonçalves.

19 11 2010
 
i
 
Rate This

Quantcast


Terapeuta familiar, pastor sênior do Ministério Família Debaixo da Graça – Assembleias de Deus em Bragança Paulista – SP onde mora com a esposa, Rousemary, e os três filhos, Letícia, Douglas e Pedro. O pastor Josué é membro da CGADB – Convenção Geral das Assembleias de Deus no Brasil e AEVB – Associação Evangélica Brasileira. Bacharel em teologia pelo IBAD – Instituto Bíblico das Assembleias de Deus, com especialização em aconselhamento pastoral e terapia de casais, exerce um ministério específico com famílias desde 1990. É conferencista internacional, tendo ministrado em todo o Brasil, e em países como, Japão, Estados Unidos, Canadá, Inglaterra, Portugal, Luxemburgo e Alemanha.

ESCREVENDO A VERDADE
A mais de 25 anos o pastor Josué Gonçalves dedica boa parte de seu tempo escrevendo. No início de seu ministério o pastor escrevia suas apostilas sobre missões, tema que ele ministra antes de começar a ministrar sobre família. Seu primeiro livro foi Aprenda a pregar, um livro que até hoje abençoa milhares de pessoas que tem o desejo de ministrar a Palavra de Deus. Hoje Josué Gonçalves tem mais 30 livros escritos e mais de 80 temas de DVD.






Mulheres na liderança

18 11 2010
 
i
 
Rate This

Quantcast


Mulheres na liderança

Mulheres

Existe um fato concreto: as mulheres estão assumindo cada vez mais as funções de liderança tanto em cargos políticos, sociais, quanto religiosos. Estatísticas recentes no Brasil dizem que 60% das vagas nas universidades são ocupadas por mulheres. O tema liderança, contudo, está muito além da discussão de gênero. Mas o fato é que a projeção numérica aponta para um futuro mais ocupado pelas mulheres em posições de comando.

Em um sentido mais amplo, liderança pode ser definida como a capacidade de influenciar um grupo de pessoas. Chiavenato afirma que: “Liderança é uma influência interpessoal…na qual uma pessoa age de modo a modificar o comportamento de uma outra, de algum modo intencional…”. Nesta perspectiva é que analisaremos a liderança da mulher.

A mulher foi criada numa época em que o jardim já estava formado, o homem também já estava ali. Quando abriu os olhos pela primeira vez, ficou encantada com a beleza da natureza ao redor, seu interior já nascera voltado para o outro. A partir deste ambiente algumas características foram impressas: beleza, feminilidade, sensibilidade, emotividade, delicadeza, senso de observação, senso de estética, intuição, interesse relacional, habilidade verbal.

Por estas características distintas nós mulheres exercemos liderança de maneira peculiar. Priorizamos pessoas ao invés de coisas. Esta característica favorece o relacionamento interpessoal bem como o trabalho em equipe.

Como somos mais sensíveis ao outro nos envolvemos no dia-a-dia com as pessoas e com aquilo que as preocupam, facilitando um envolvimento mais pessoal e intenso. Somos mais detalhistas e ligadas à estética promovendo um ambiente mais bonito e aconchegante. Somos observadoras, assim, podemos elogiar com maior frequência. Nossa intuição aguçada nos faz tomar decisões de maneira mais subjetiva, usando muitas vezes o nosso coração.

Nossas emoções a flor da pele cativam as pessoas ao nosso redor. Temos uma facilidade maior em reconhecer nossos próprios erros. Claro que se uma ou muitas características forem exageradas teremos problemas sérios em nossa atuação como líder. Por nos envolvermos com o outro, não sabemos delegar; por sermos sensíveis e emotivas, não nos saímos muito bem nos momentos de pressão; e como gostamos de falar, caímos muitas vezes no erro de apenas discutir o problema ao invés de resolvê-lo.

No livro de provérbios, capítulo 31, dos versículos 10-31, encontramos a descrição da mulher exemplar. Em casa dá ordens as suas servas, educa seus filhos com amor, ensinando-os e corrigindo-os de maneira sábia. Fora de casa, decide o que comprar ou não, investe seu dinheiro para que dê lucro, administra seu comércio de forma lucrativa, promove trabalhos sociais, cuida de seus familiares, trata de assuntos de negócios. Este é um exemplo prático de mulher que exerce nitidamente vários papéis de liderança em diversos setores da vida. Esta somos nós hoje, ou pelo menos tentamos ser.

Nós mulheres nos assentamos na primeira fila dos bancos da escola da vida em nosso papel de mãe. Aprendemos na prática o conceito de liderança servil baseada no amor. Precisamos administrar a agenda, cuidar dos mantimentos, nos ocuparmos com a gestão das notas escolares, cuidados com a saúde, aparência, e tantas outras demandas que os filhos nos impõem. Ao final o sucesso será a geração de cidadãos responsáveis, éticos, determinados a conquistar e cumprir seu papel. Nossos filhos são a principal, mas não a única escola que exercemos liderança na prática. Além da casa, dos filhos e do marido, lutamos na esfera profissional e cuidamos de nossa cadeia de relacionamentos.

Sou casada há 22 anos, mãe de três filhos e médica pediatra há 17 anos. Há dois anos comecei meu ministério como pastora juntamente com meu marido. Agenda lotada, atribuições variadas, vida intensa. Acertos aqui, erros ali, concertos acolá. Neste começo de ministério me deparei com algumas situações interessantes.

No início percebi que as próprias mulheres tinham preconceito com a liderança feminina, com o tempo a resistência tem diminuído. Isto porque, quando ministramos a palavra, trazemos um ensino, oramos, aconselhamos, fazemos uma devocional, conduzimos uma reunião, em que muitas mulheres se identificam com os exemplos e com o estilo de linguagem, delicadeza, envolvimento emocional.

Muitos homens confiam e admiram mais algo proferido por uma mulher. Assim, concluo que, sem qualquer demérito aos homens, é necessário que mais e mais mulheres assumam seu papel de liderança!

Autora: Cibele Ribarolli Pereira Montosa
Fonte: http://www.institutojetro.com.br






Pais, não irritem seus filhosPostado

16 11 2010
 
i
 
Rate This

Quantcast


por Filipe Schulz in Textos, Traduções

Dave Bruskas
Existem dois textos no Novo Testamento que falam diretamente aos pais: Efésios 6.4 e Colossenses 3.21. Curiosamente, eles começam da mesma forma: “Pais, não irritem seus filhos”

Esse par de versos destaca a ameaça mais sérias que um pai cristão pode oferecer às suas crianças: provocá-los ou irritá-los ao ponto de desencorajá-las. Como pai, tenho descoberto dois caminhos que sou inclinado a andar quando irrito minhas quatro meninas: perfeccionismo e passividade.

PerfeccionismoEu desejo desesperadamente que as minhas garotas se tornem mulheres cristãs maduras. Quero que elas sejam mulheres que pensem, sintam, ajam e falem como Jesus.

Assim, eu irrito minhas filhas ao ponto de desencorajá-las quando espero que elas sejam perfeitas agora, com suas próprias forças, tentando sempre ir além do que podem.

Certa vez, em um jantar em família com um convidado, uma das minhas filhas reclamou do sabor da comida de uma forma extremamente desagradável. Eu nunca tinha ouvido ela usar aquela palavra que ela falou. Fiquei perplexo, minha esposa ficou constrangida, e o convidado apenas deu um sorriso amarelo. Ela então se desculpou de forma sincera e pediu perdão. Mas eu resisti. Queria que ela fosse castigada. Mas ela me lembrou, respeitosamente, que Jesus era mais que seu perdoador; ele era o próprio perdão. Eu estava tentado com muita força desencorajá-la, mas ela se recusou a se irritar.

A perfeição, no sentido de ser completamente como Jesus, é o objetivo final. Mas a perfeição nunca vem pelas nossas forças, nem é alcançada completamente nessa vida (1 João 1.8).

PassividadeO extremo oposto do perfeccionismo é a passividade. A passividade é a atitude fatalista: “Como é Jesus quem vai mudar o coração da minha filha, não há nada que eu possa fazer além de orar, assistir e esperar que o melhor aconteça”. Esse erro ignora completamente o mandamento aos pais em relação aos seus filhos em Efésios 6.4: “criem-nos segundo a instrução e o conselho do Senhor”. Esse é o outro lado da moeda da passividade: há muito o que fazer!

Tradicionalmente, eu levo cada uma das minhas filhas a um retiro espiritual de pai e filha no verão, quando elas estão mais ou menos entre a 5ª e a 6ª série. A mais nova já está começando a 7ª série, mas ainda não viajamos. Toquei nesse assunto outro dia, comentando que mais um verão havia passado, que estava triste, e que esperava que isso acontecesse em breve. Ela me respondeu: “Eu também estou triste, papai. Mas eu não posso dirigir, e eles não me deixam comprar passagens de avião sozinha. Só estou dizendo.” Ela estava certa. A viagem dependia completamente de mim, e a minha passividade em planejá-la estava desencorajando-a.

Pregando para mim mesmoSe eu quero ser o pai que Jesus me chamou para ser, de acordo com Colossenses 3.16, isso deve vir da Palavra de Cristo viva em mim. A tarefa mais importante que eu encaro diariamente ao criar minhas filhas é pregar o evangelho para mim mesmo, deixando para trás meus pecados de perfeccionismo e de passividade, e ao invés disso, confiando na obra perfeita de Jesus para alcançar perdão e obediência. Apenas assim eu deixarei de irritar minhas filhas ao ponto de desencorajá-las e começarei a ensiná-las nos caminhos do Senhor.

Traduzido por Filipe Schulz | iPródigo.com






Internet, Faça um Contrato Com Seus Filhos

16 11 2010
 
i
 
Rate This

Quantcast

É preciso impor limites

Internet, Faça um Contrato Com Seus Filhos

Crianças e adolescentes precisam de autonomia e privacidade para brincar, estudar e realizar suas tarefas diárias, mas isto não significa que a participação e supervisão dos pais sobre as atividades dos filhos são dispensáveis. Quando o assunto é navegar na Internet o acompanhamento se torna quase que obrigatório. O maior problema é que, na maioria das vezes, os filhos estão na rede enquanto seus pais estão no trabalho ou quando os pais estão em casa estão não podem acompanhar os filhos. Para garantir uma navegação saudável você pode criar regras. Uma estratégia para criar regras e formular um contrato entre pais e filhos. Você pode fazer isto através de uma reunião familiar onde todos tenham oportunidade de expressar suas idéias e elaborar um acordo para utilização da Internet. Colocamos a sua disposição quatro pontos essenciais para formular um bom contrato.

1- Horário para acessar a rede

Especifique os dias e horários nos quais seus filhos poderão utilizar a Internet. Marque uma reunião com eles para juntos encontrar os dias e horários mais adequados. Na Internet existem conteúdos educativos e saudáveis, mas também pornografia e violência. Por isto, tente especificar dias e horários que você esteja em casa. Alguns provedores fornecem um serviço de relatórios onde é possível saber os dias e horários que o internauta acessou a Internet e, ainda, o tempo que permaneceu na rede. Fuja dos provedores de acesso gratuito pois a maioria deles não possui uma política de proteção à criança. Este serviço geralmente é oferecido por provedores de acesso pagos, que possuem ferramentas onde é possível controlar o conteúdo Se for necessário ajustar o orçamento para contratar um provedor de acesso, discuta com seus filhos a substituição de alguma atividade de lazer da família por um acesso de qualidade, com certeza vai fazer diferença na formação deles.

2- Histórico

Programas de navegação, como o Internet Explorer da Microsoft, por exemplo, possuem o recurso Histórico, que armazena por dias da semana os endereços das páginas visitadas pelo internauta. Estas informações podem ser apagada pelo usuário, mas combine com seus filhos que somente você poderá apagá-las. Desta forma você tem condições de saber quais as páginas por onde seus filhos navegam. Você pode utilizar este mesmo procedimento para os arquivos enviados à lixeira e para a relação exibida na pasta documentos do Menu iniciar do windows.

3- Salas de Bate-Papo

Estabeleça regras claras sobre o uso das salas de bate-papo. Converse sobre a importância de sempre falar a verdade. Muitos adolescentes adotam pseudônimos e conseqüentemente se apresentam nas salas de bate-papo como se fosse outra pessoa, este é o primeiro passo para assumir outra personalidade e proferir mentiras. Este tipo de comportamento é pecado. “Abomino e detesto a mentira; porém amo tua lei” (Salmo 119-163). Explique aos seus filhos os perigos de revelar informações pessoais para alguém que conheceu na Internet. Número de telefone, endereço da residência e o nome da escola não devem ser informados. Converse com seus filhos de modo que eles adquiram consciência de que as pessoas que conhecemos na Internet nem sempre são o que parecem ser e que na maioria das vezes não dizem a verdade. Eles precisam saber que uma atitude errada pode comprometer a vida de toda a família.

4- Correio eletrônico

Adote uma política para enviar e receber e-mails. Explique aos seus filhos que mensagens eletrônicas enviadas pela Internet (e-mails) podem extraviar-se e ser lidas por outras pessoas. Por isto, é importante evitar ao máximo enviar mensagem com informações pessoais. Fotos, por exemplo, não devem ser remetidas a desconhecidos. Dê preferência a programas de correio eletrônico, como por exemplo, o Outlook Express ou o Eudora e evite serviços de webmail. Os programas de correio armazenam informações importantes, mensagens recebidas e enviadas e que podem ser lidas sem necessariamente estar conectado à rede.

Monte seu contrato, imprima e peça para que seus filhos assinem. Desta forma você estará desenvolvendo um relacionamento saudável com eles e promovendo o fortalecimento da sua família. Deixe claro que é importante respeitar todos os itens do contrato. Se houver necessidade em abrir uma exceção, tenha certeza que é uma excelente oportunidade para uma reunião familiar para discutir o assunto.

Envie uma mensagem para nós contando sua experiência. Se for possível, envie seu modelo de contrato para que possamos publicar e ajudar outras famílias.

Fábio Nazareth

Fonte: Amor Conjugal






PAI GROSSEIRO

16 11 2010
 
i
 
Rate This

Quantcast

Doutor Silmar Coelho responde a internauta sobre o tema

Dr. Silmar Coelho:
Bom dia!

Na sua lista de coisas a serem observadas e em outros livros que já li, fala que se um dos namorados não se dá bem com a própria família ou se a moça não tem um bom relacionamento com o pai, então ela não é uma boa candidata a um relacionamento feliz.

Tenho um pai que desde quando me entendo por gente ouço minha mãe reclamar dele. Ele é grosseiro com a minha mãe e sempre exaltou as pessoas de fora da família, renegando as de sua própria família. Assim que se casou, falou para minha mãe que não sabia porque havia casado, não é carinhoso e é egoísta. Tenho um irmão de personalidade fraca, que fora de casa todos acham que é simpaticíssimo. Como irmão mais velho do que eu, nunca cultivou comigo uma boa amizade. Sempre que apanhava na rua queria descontar em mim. Antes de noivar-se (sem ter condições financeiras) roubou a aliança da minha mãe para fazer as suas alianças de noivado, comprou seu carro com dinheiro da minha mãe, tem 11 anos de casado, todos vividos às custas da minha mãe, tendo a sua família morando na nossa casa.

Como o senhor pode ver, é muito difícil para mim, ter um bom relacionamento com meu pai e com meu irmão. Não estou me defendendo não. Estou apenas expondo o que se passa. Será que só tenho que perdoar, perdoar, perdoar?

Pelo visto, por causa destes relacionamentos quebrados, dos quais me considero vítima, não sou uma boa candidata ao casamento. Gostaria de saber a sua posição quanto a isto. Será justo, simplesmente generalizar, sem analisar particularidades?

Que Deus o abençoe,
Aurora de Abreu

Cara Aurora:

A Bíblia diz: “enquanto estiver em você tenha paz com todos os homens”.

Existem situações que não está em você ter a paz. Você já fez tudo e os outros continuam na mesma. No entanto, quando digo que temos que estar bem com a família é porque entendo que quando casamos, casamos com a família da pessoa amada. Problemas mal resolvidos trarão conseqüências para o casamento. Você pode ser uma ótima candidata à esposa mesmo com a família que você tem. No entanto, se você casar sem resolver estes problemas dentro de você mesma, dificuldades surgirão. Sua família pode ser problema e mesmo assim você viver bem com eles no que depender de você. Mas se você carregar mágoas, amarguras, e falta de perdão dentro de você, certamente estas coisas afetarão seu relacionamento.

Estar bem com a própria família não é dizer que eles são uns santos ou que você viva aos beijos e abraços com pessoas que vivem lhe magoando. Antes, é aprender a aceitar, a perdoar, a ser feliz independente do que eles dizem ou fazem, a ter um relacionamento com Deus acima de dissabores, a não ter vergonha deles ou esconder a família. Sua família pode ter um monte de problemas, mas não existe maneira deles não serem sua família. Quando você aprende a estar bem com eles, independente dos que eles lhe fazem, a vitória chega. Não e fácil eu sei. Seu pai pode ser egoísta, mas você não pode viver lhe acusando de egoísmo. Você não pode excluí-lo da sua vida como se ele não existisse. E seus filhos, o que você vai dizer para eles quando perguntarem pelo vovô?

Seja para o seu pai, tudo aquilo que você gostaria que ele fosse para você. É claro que você não deve permitir que seu irmão abuse ou magoe. Você não pode aceitar o que seu irmão faz com sua mãe. Mas, se suas atitudes criarem raízes de amargura em você mesma, certamente seu casamento será afetado. Excluí-los de sua vida não resolverá seus problemas. Sei de pessoas que têm famílias terríveis e mesmo assim vivem bem com elas.

Claro que você é uma vítima. Mas você não precisa ser a vítima. Você pode ser a abençoadora. A partir de você tudo pode mudar. Você pode e deve ser completamente sarada destes traumas familiares. Na verdade eles têm sido vítimas do Diabo, das circunstâncias, de situações mal resolvidas, do passado, e de não reconhecerem que são vítimas.

Quantas vezes deve-se perdoar um ofensor? Jesus disse: “não te digo que sete, mas setenta vezes sete”. Deus não se preocupa com quantas vezes perdoamos. Não é a quantidade que conta. O perdoar deve ser uma atitude constante. Pois é constante o perdão de Deus para conosco. A questão não é perdoar, perdoar, e perdoar. Ao aceitá-los como eles são, mesmo não concordando com suas atitudes; ao amá-los e entendê-los, passamos a viver bem. Seus erros nos entristecem, mas não nos fazem amargos. Suas atitudes nos magoam, mas não nos fazem magoar. Seus desvios de caráter não nos fazem agir do mesmo modo, não roubam a felicidade.

Você deve recusar-se a ser igual a eles, mas não condená-los. Você deve revelar amor, ser curada, feliz e bela. Como vê, viver bem com a família não é ter uma família perfeita. Não se torne igual a eles, mas não o julgue nem acuse. Respeite-os, não exponha seus problemas, nem os condene.

Existem pessoas que têm pais perfeitos e mesmo assim não vivem bem com eles, logo serão infelizes no casamento. Quando casamos, levamos para o novo relacionamento o que somos e a herança dos nossos relacionamentos antigos. Problemas mal resolvidos ou amarguras, certamente afetarão o futuro. Em Cristo estas coisas podem ser resolvidas. Você não é obrigada a ser o que a sua família é. Não viva o tipo de vida deles. Chega de culpas e acusações. Não permita que as atitudes deles determinem as suas atitudes. Se assim acontecer a pessoa amada será infeliz, pois você também estará infeliz.
Espero ter-lhe ajudado.

No amor de Cristo
Dr. Silmar Coelho

Fonte: SilmarCoelho.com.br






A FAMÍLIA

16 11 2010
 
i
 
Rate This

Quantcast

O ambiente da família é o mais apropriado para a adoração a Deus

“…Eu e minha casa serviremos ao Senhor” (Js 24.15)

…A família que adora a Deus é base segura para a vida moral e espiritual do mundo

Cerca de 474 vezes, na Bíbila é mencionada a família, quase sempre relacionada com o chefe da mesma, por exemplo: a família de Rúben, a família de Elimeleque, etc. Além destes destaques, em muitas outras ocasiões ocorrem referências à família designada por casa ou geração – a casa de José, a geração de Terá.

DEFINIÇÃO DE FAMÍLIA –

O que é família? a família não é um grupo de pessoas rivais alheias aos interesses umas das outras. Em termo de unidade, é o conjunto de todas as pessoas presentes, que vivem sob o mesmo teto, sob a proteção ou dependência do dono de casa ou chefe da família, que vivem na intimidade da lar, que se comunicam, que se amam e se ajudam reciprocamente.

OS FILHOS SÃO HERANÇA DO SENHOR –

Os filhos são dados por Deus. Os pais devem esperá-los na expectativa de conforto, e não de cruzes; de bênçãos, e não de peso. Satanás tem ganho terreno na guerra contra afamília. A ingratidão e rebelião dos filhos têm resultado na desafeição dos pais, a ponto de tentarem evitar filhos por meios prejudiciais à saúde, ou mesmo criminosos – o aborto por exemplo. Os crentes em Cristo, ao contrário, devem ter consciência de que os filhos não só lhes pertencem, mas também são filhos de Deus

TODA A FAMÍLIA NA CASA DE DEUS –

“Subiu aquele homem, Elcana, com toda a sua casa, a sacrificar ao Senhor o sacrifício anual e a cumprir o seu voto”. Compare Ec 5.4 . Deus tem planejado a salvação para toda a família. A promessa de Deus é: “Crê no Senhor Jesus Cristo e serás salvo, tu e a tua casa”(At 16.31)

ASPECTOS DO PLANO DIVINO PARA A FAMÍLIA –

Deus honra a nossa fé e o nosso ardente desejo de ver nossos filhos dedicados à Sua obra. Consideramos o seguinte:

a) deve ser do nosso reconhecimento que os filhos são rebentos dedicados a Deus, porque dele os recebemos. Também recordemo-nos de que estes pertencem ao Senhor por direito soberano, embora permaceçam conosco, para nossa alegria;

b)os filhos que entregamos a Deus podem ser considerados como a Ele emprestados. A isto Deus retribuirá com abundantes bênçãos. A mais disto, o êxito dos nossos filhos ao permanecerem firmes na fé e trilharem junto conosco os retos caminhos do Senhor, é sobremodo gratificante;

c)os filhos educados nos caminhos do Senhor podem aprender a adorar a Deus desde a infância, pois lemos: ” Samuel ministrava perante o Senhor, sendo ainda mancebo” (1Sm 2.18).

d)o ambiente da família é o mais apropriado para a adoração a Deus.
“Sujeitai tu e tua família a Deus, e tua casa encherá de maravilhas sem fim.”

Fonte: Pr. Francisco Ribeiro Novaes






Pedabobos: Cérebros dos casais – JV na Estrada

16 11 2010
 
i
 
1 Vote

Quantcast


Peça produzida e escrita pelo Ministério Terra dos Palhaços, Jv na estrada SP escrita por Marcos Botelho e Calebe Ribeiro.






REFLEXÃO DA FAMILIA 07

16 11 2010
 
i
 
Rate This

Quantcast


Você ensina suas crianças a serem críticas?

Imagine a cena: a família inteira reunida na frente da tevê. Diferentes pessoas desfilam pela tela e você faz um comentário, “Esse cara tem um cabelo engraçado.” Ou, “olha que roupa feia que ela está usando.” E por aí vai. Um pequeno comentário aqui… um pequeno comentário ali.

Bem, o que você está fazendo é mostrar à suas crianças que está certo criticar alguém por causa da maneira como eles aparecem. E ao mesmo tempo você está dando muito valor à aparência. Assim, na próxima vez que você tiver o impulso de comentar, lembre-se do ditado: “Se você não tiver algo agradável para dizer, não diga nada!”

Lembre-se, sua família em primeiro lugar!
Por Mark Merril / Tradução SergioBarros
(Respeite a autoria e as traduções dos textos)






Para o Casal

16 11 2010
 
i
 
Rate This

Quantcast

<script type="text/javascript"><!--
google_ad_client = "ca-pub-5249165890200155";
/* 100x250, criado 07/01/11 */
google_ad_slot = "0865793245";
google_ad_width = 300;
google_ad_height = 250;
//-->
</script>
<script type="text/javascript"
src="http://pagead2.googlesyndication.com/pagead/show_ads.js">
</script>

 

Reflexões da Família 02

14 10 2010

Como vai sua pasta de investimentos?

Você ainda está perseguindo as ações das grandes empresas, ou apostando no mercado futuro?

Bem, deixe-me dar-lhe uma dica quente com retorno garantido: invista nos relacionamentos.

Isso é certo.

Se nós focamos as finanças em vez das pessoas, nosso tratamento como cliente especial do banco pode dar-nos um falsa sensação de segurança e desviar-nos do que realmente é importante… Deus, família e amigos.

Mas quando você investe o seu melhor nas pessoas, o retorno cresce e cresce, cada vez mais.

É um investimento que os mercados flutuantes, as taxas e a inflação nunca conseguem derrubar.

Lembre-se, sua família em primeiro lugar!
Por Mark Merril / Tradução SergioBarros






EM BUSCA DA TERRA DO NUNCA

13 10 2010


Por: Elizabete Bifano

Um filme encantador e emocionante, para adultos e crianças, que mistura com perfeição realidade e a fantasia.

Como sempre, Johnny Depp e Kate Winslet estão perfeitos em suas atuações. Ele, como Sir James Matthew Barrie, bem sucedido escritor escocês que vive uma fase delicada de sua profissão. Ela, viúva recente, tem quatro filhos encantadores. Em sua caminhada diária pelo parque, James conhece Sylvia e seus filhos. E será esta família que servirá de inspiração para que o autor escreva a famosa história de Peter Pan.

Em seu elenco temos ainda a presença do excelente ator Dustin Hoffman, Como Charles Frohman. E, como diretor, Marc Forster.

Em Busca da Terra do Nunca é um drama que esteve por um bom tempo nas telas do cinema em 2005.

Este é um filme que nos faz constatar o que sempre tenho dito, que crescer dói. E dói muito. A vida é tão dura…

Entretanto, ele também nos faz constatar que há uma outra maneira de encarar a vida. E também a morte.
- Por que ela tinha de morrer? Pergunta o pequeno Peter.
- Não sei… Responde James, sem poder realmente explicar porque na vida acontecem coisas tão ruins com crianças tão pequenas.

Mães não deveriam morrer, nem pais, nem filhos… Mas faz parte da dureza da vida e do amadurecimento das emoções. E para que isto aconteça é preciso falar da morte, pois faz parte do dia a dia, da vida.

Uma das coisas interessantes do filme é a maneira como o pequeno Peter lida com a tristeza e como, no decorrer do filme, ele vai aprendendo que chorar faz parte e até ajuda a clarear a alma para recordar com mais nitidez os rostos que deixaram saudades.

Este, assim como outros, são momentos emocionantes do filme, que tocam o coração e ensinam que é preciso amar e demonstrar amor todos os dias à aqueles que amamos, pois não sabemos por quanto tempo os teremos ao nosso lado.

Ensina também que não podemos ser eternamente crianças, mas que não precisamos enterrar a criança que existe dentro de nós – crédula, inocente, que dá risadas sem medida, que rola no chão e que vive a vida como se o amanhã estivesse longe demais e que a hora de aproveitar a vida é agora.

Por que é tão difícil viver o que Jesus ensinou em Mateus 7.25? “Não estejais ansiosos quanto à vossa vida, pelo que haveis de comer, ou pelo que haveis de beber…”

Em prol da própria família, preocupados o amanhã, quantas vezes nos tornamos tão duros e insensíveis para aqueles a quem amamos! Esquecemos que é preciso abraçar, rir e brincar, pois isto sim é que faz a vida ser vida.

A vida não é fácil e a família passa por muitos problemas, mas vamos rir mais hoje e acreditar num mundo não cheio de fadas, mas cheios de anjos e criaturas celestiais que cuidam de nós e de nossa família.






PROFISSÃO X FAMÍLIA.

13 10 2010

Por: Pr. Davidson Freitas

Essa é uma questão que passa na cabeça da maioria das pessoas que estão inseridas no mercado de trabalho. Atualmente o ritmo acelerado do cotidiano nos coloca diante do dilema de equilibrar o tempo entre a vida profissional e pessoal. Constantemente fazemos escolhas em prol da carreira profissional que afetam a vida pessoal, nos esquecendo que a vida pessoal é muito mais importante que o progresso profissional e deve ser vista como a carreira mais longa que teremos.

A sociedade do nosso século pressiona todas as pessoas para uma busca incessante do sucesso.

Mas o que é sucesso? Qual o conceito de sucesso que temos definido em nossos corações?

Para a sociedade, sucesso está diretamente ligado ao crescimento hierárquico nas empresas, aumentos sucessivos e generosos nos salários, aquisição de casa, carros modernos, na forma como nos vestimos, restaurantes que freqüentamos, grandes reservas financeiras aplicadas em contas bancárias entre muitos outros.

Certamente esses fatores podem caracterizar o sucesso. Contudo, isso é muito menos do que precisamos para ser realmente bem-sucedidos.

Na revista Você S/A de junho/2010 é possível encontrar algumas reportagens sobre o sucesso sob a ótica da sociedade do século XXI. Em uma delas está a história de um empresário brasileiro bem sucedido em seus negócios. Influente, cercado de gente poderosa, fecha negócios vultuosos e ganha muito dinheiro.

Segundo ele mesmo, trabalha 20 horas por dia, dormindo 3 ou 4 horas no máximo. Nesta correria, conforme a reportagem, seu contato com os três filhos se resume às três vezes em que ele os leva à escola, os sábados quando não está trabalhando e aos domingos até às 18h, quando volta a trabalhar. Um amigo próximo declarou: “ele abdicou da vida pessoal em nome do sucesso profissional.” E disse mais: “As pessoas o admiram e o respeitam pela determinação e excelência, mas dificilmente você vai encontrar alguém que inveje a vida que ele leva.”

Esta reportagem me fez refletir mais uma vez sobre este assunto: a administração do tempo de forma a conciliar o sucesso profissional com o sucesso na família.
Em quase todas as palestras sobre família, podemos ouvir que o sucesso na vida profissional não compensa o fracasso na família.

Apesar de ser uma verdade, muitas vezes, nos esquecemos disso sempre pensando que a família vai compreender bem, afinal, estamos lutando para um maior conforto, melhor qualidade de ensino para os filhos, maior comodidade para todos.

Empresários, líderes religiosos e profissionais em geral, amando de forma sincera e verdadeira o trabalho, muitas vezes descuidam da família.

O maior tesouro que deixamos para os nossos filhos não está nas coisas materiais, mas sim na marca de amor, cuidado e apreço que deixamos quando temos com eles um relacionamento de proximidade, companheirismo, amizade e afeto. Não adianta a conquista de tudo à sua volta se sua família não estiver bem.

Certamente, você ao ler este texto vai achar tudo isso muito interessante, mas vai dizer que sem o sucesso profissional não terá condições de pagar todos os custos da sua família. Isso é verdade, mas é necessário conciliar as duas áreas de sua vida entendendo a importância que cada uma delas tem para você.

É muito comum encontrar pessoas que colocaram suas famílias em segundo plano, preferindo seu crescimento profissional. Em muitos casos, estas pessoas afirmam que esta definição é temporária a fim de atingir algumas metas definidas. Contudo, o que vejo no acompanhamento de algumas famílias é que este segundo plano nunca volta a ser o primeiro. Outros pensam que mais importante do que ter uma família feliz é parecer ter uma família feliz. Há ainda os que encontram outro caminho: acabam por buscar em seu trabalho o amor que não encontram em casa, vivendo assim, uma vida dupla, com duas “famílias” ou dois “casamentos”. Pensam até que são felizes, mas enganam a si mesmos.

Não se pode esquecer que uma família bem estruturada e um relacionamento harmonioso em casa farão a diferença em nossa jornada profissional. Ter ao nosso lado um cônjuge que nos apóia e filhos com quem temos um relacionamento amoroso com tempo de qualidade, são fatores essenciais para que possamos enfrentar os tempos difíceis. Quando chego a minha casa após um longo dia de trabalho, desgastado pelas questões tratadas ao longo daquela jornada e recebo o sorriso de minha esposa e das crianças, sinto o tão grande cuidado de Deus para comigo e então, o meu coração se renova.

Não existe cargo ou posição social maior do que aquela atingida entre as quatro paredes de nossos lares. O título de pai/mãe, esposo/esposa, talvez não nos dará o status que a sociedade valoriza, mas sem dúvida nós dará a felicidade que precisamos para ser criativos e eficazes no que fazemos. O sucesso profissional com felicidade está diretamente ligado ao sucesso em nosso lar. Um sem o outro deixa um vazio difícil de ser preenchido.

Por isso, busque a direção de Deus para ter sabedoria a fim de equilibrar sua vida, distribuindo de maneira adequada seu tempo, sua atenção, sua disposição e esforços entre a família, que deve ser sua prioridade, e sua vida profissional.

Fonte: Click Familia






A Questão do Aborto – Danilo Figueira

13 10 2010

Estudos Bíblicos

“Os teus olhos me viram a substância ainda informe, e no teu livro foram escritos todos os meus dias, cada um deles escrito e determinado, quando nem um deles havia ainda.” (Salmos 139.16)

A mobilização dos evangélicos e de setores tradicionais da Igreja Católica colocou no centro do debate eleitoral um tema que até então era considerado periférico para a maioria dos candidatos e da sociedade brasileira: a questão do aborto. Agora, impactados pela surpresa do segundo turno na eleição para presidente e conscientes de que o assunto ganhou uma importância decisiva na definição do voto de milhões de pessoas, em especial dos cristãos, os candidatos correm para dizer que são contra a prática e a favor da vida.

Mesmo a candidata do PT, Dilma Rousseff, que dissimuladamente mudou o seu discurso apostando na desinformação ou na ingenuidade de todos nós, agora tenta se apresentar como defensora da vida e dos valores cristãos, como se fosse possível apagar da Internet os vídeos com suas declarações, anteriores à campanha eleitoral, nos quais ela defende explicitamente a descriminalização do aborto por ser “caso de saúde pública” e considera “um absurdo” os limites que a lei atual impõe sobre a prática. Se não bastassem esses registros indeléveis, Dilma ainda tem contra sua nova dialética o fato de ser esta uma bandeira assumida oficialmente no programa do seu partido. Ou seja, o novo disfarce só vai colar para os ignorantes ou para quem não considera o assassinato de crianças no ventre materno um tema relevante… Nem um, nem outro será o nosso caso.

Por que para nós, seguidores de Jesus Cristo, esse não é um tema periférico, como querem sugerir os “progressistas” sem consciência? Porque se trata do direito à vida, dom sagrado de Deus.

A argumentação pró-aborto quase sempre se baseia na falsa premissa de que a vida humana não é plena no ventre materno. Ou seja, a grosso modo para os abortistas, um embrião ou um feto não seria “alguém”, mas apenas “algo” que pode ser descartado. Segundo essa ética inconsequente, a vida não começaria na concepção e sim no nascimento.

O que a palavra de Deus diz, porém, é absolutamente oposto. A expressão do salmista em sua oração é maravilhosa: “Os teus olhos me viram a substância ainda informe” (Sl 139:16). Em outros termos, ele diz que Deus o reconheceu mesmo antes da formação fetal. Não era ali uma coisa, mas ele mesmo, ainda que não tivesse forma definida, numa referência clara às primeiras semanas de gestação, logo após a fecundação. A Jeremias, Deus disse:

“Antes que eu te formasse no ventre materno, eu te conheci, e, antes que saísses da madre, te consagrei, e te constituí profeta às nações” (Jeremias 1.5).

Mais uma vez, está clara a idéia de que o Senhor trata como uma pessoa definida, tanto o embrião (antes da forma), quanto o feto (antes do nascimento).

No Antigo Testamento, a palavra hebraica traduzida como criança ou bebê é “yeled”. Esta mesma palavra também é usada para se referir aos que estão ainda no ventre materno, confirmando a idéia de que para Deus não há distinção entre um ser humano que já veio à luz e um que está sendo gestado.

Diante desta e de muitas outras evidências bíblicas, morais e científicas, não temos como deixar de considerar o aborto provocado em qualquer fase da gestação, desde a fecundação do óvulo, como homicídio, subtração da vida humana. Isso vale, inclusive, para métodos abortivos como a chamada “pílula do dia seguinte”, que é usada até 72 horas após a relação sexual para expulsar qualquer óvulo fecundado e que tem seu uso legalizado no Brasil.

Na ótica cristã, provocar o aborto é assassinar. Infelizmente, isso já é permitido em nosso país por lei e efetuado pelo serviço público em casos de gravidez decorrente de estupro e de risco de morte da mãe devido à gestação. Além disso, nossa nação já vive debaixo da culpa desse terrível pecado, pois centenas de milhares de abortos são realizados todos os anos na clandestinidade.

O que se quer agora é dar legalidade total a esse genocídio. Não apenas matar, mas matar os absolutamente indefesos sob a cobertura da lei e o financiamento do Estado. Como a incompetência dos governos não consegue punir o ilegal, a solução cínica de torná-lo legal é proposta pelos “progressistas”, especialmente pelo atual governo brasileiro e pelo PT, partido de Dilma Rousseff.

Meus escritos e posicionamentos não foram encomendados por ninguém. Não tenho partido político e não estou a serviço de nenhuma campanha em particular. Sou apenas um pregador da Palavra de Deus (goste o mundo disto ou não). Se é verdade que há gente hipócrita explorando este tema por pura conveniência eleitoreira, certamente este não é o nosso caso. O que defendemos é motivado por convicção e consciência.

Que aborto é um caso de saúde pública, está óbvio. Porém, ao invés de legalizar esse infanticídio, o que o Estado deveria era gastar um pouco da fortuna que gasta com tanta publicidade eleitoreira em campanhas de conscientização e educação sexual, de estímulo à monogamia, em programas de assistência às mulheres pobres que rejeitam os filhos que geraram e até em estruturas de tutela das crianças “indesejadas” (ao invés de dizer “se não quer o filho, nós lhe ajudamos a matá-lo”, o Brasil poderia dizer “se não quer seu filho, nós o criamos por você”). Nosso Presidente poderia ter inventado um “Bolsa Vida”, já que ele gosta tanto da idéia, que desse uma opção e um alento à mulher sem recursos para não interromper sua gravidez. Mas é claro, tudo isso custaria muito. É mais fácil, mais conveniente e mais barato abortar…

Há um outro tipo de hipocrisia na retórica dos abortistas. Nós sabemos que uma enorme parcela dos abortos provocados não se baseia na falta de recursos para criar mais um filho ou na desinformação, mas na irresponsabilidade de uma sociedade erotizada e imoral, que quer curtir a vida sem responder pelas consequências. Tanto que os ricos também o fazem em suas clínicas limpas e seguras. E como os governos tratam de erotizar nossa juventude nas escolas, a clientela só tende a crescer.

Além disso, o Estado deveria tratar como crime o que é crime, pois a impunidade é a mãe da corrupção. Se houvesse maior repressão a quem escolhe e, especialmente, a quem opera o aborto, talvez as estatísticas fossem menos terríveis… Descriminalizar é, a meu ver, lavar as mãos no sangue dos inocentes.

Como cristão, não posso concordar com a proposta de que, se mulheres pobres (ou irresponsáveis) abortam e correm risco de morte por isso, devemos ajudá-las a abortar “de maneira digna”, assim como não aceito idéias como legalização das drogas, para que o controle saia das mãos dos traficantes e venha para o Estado. A meu ver, essa linha de pensamento é só uma fuga para a incompetência das nossas instituições. Um governo que assuma o papel de homicida e traficante de drogas não pode ser a minha aspiração.

Não acho que a decisão do voto deva basear-se apenas neste assunto, embora para a Igreja de Cristo ele seja extremamente importante. Não somos pragmáticos. Somos cristãos… Também não acho que exista algum “Messias” enviado do céu nesta campanha eleitoral. Infelizmente, o quadro que temos está mais para escolher entre trevas e densas trevas. Entretanto, de acordo com as propostas que vêm sendo praticadas e desenhadas nos últimos anos pelo governo do PT, pelo conjunto da obra, estou convicto de que o menos pior para o Brasil, em particular para quem tem sua ideologia formatada pela Bíblia, é a descontinuidade do atual governo federal.

O tema é muito mais profundo, mas estas poucas linhas são suficientes para colocar em sua consciência o peso da responsabilidade. Não queremos um Brasil amaldiçoado pelo derramamento de sangue inocente, queremos? Não queremos ser cúmplices de um “genocídio legal”, queremos? Pois, então, pense muito bem neste assunto antes de votar. As propostas e os discursos de cada candidato à Presidência da República já estão registrados na História, ainda que pela conveniência de uma campanha, há quem queira apagá-los. Você e eu, entretanto, não somos mais ignorantes e nem seremos desculpáveis se nos fizermos de ingênuos. Votar no próximo dia 31 poderá ser uma opção entre tornar-nos cúmplices de um infanticídio sob a cobertura da lei ou resistirmos a esta abominação que tem sequestrado a consciência das nações. Depois, cada um de nós responderá diante do Criador e Justo Juiz pela escolha realizada… Pense bem!

- – – – – – – – – – – – – – – – – – – – -

Danilo Figueira (27/12/65) é baiano de Vitória da Conquista, criado no Pará, de onde veio em 1987, enviado para plantar uma igreja em Ribeirão Preto/SP. É, portanto, um dos pais da Comunidade Cristã de Ribeirão Preto (SP) onde tem exercido um ministério profético e de ensino, liderando a equipe de pastores juntamente com sua esposa Mônica. Têm atuado como conferencista pelo Brasil e exterior, com forte ênfase na formação de liderança, e provido cobertura apostólica para muitos ministérios. Os escritos do Pr. Danilo, especialmente a série de livros “LIDERANÇA PARA A ÚLTIMA COLHEITA”, têm sido ferramenta para inúmeras igrejas e suas Escolas de Líderes, já tendo sido traduzidos para outros idiomas como o Inglês, o Francês e o Espanhol.

E-mail: pr.danilo@comcrist.org

Site: http://www.comcrist.org/






LULA E A LEI

13 10 2010


——————————————————————————–

Por: Gilson Bifano

Mais uma vez o governo Lula comete um equívoco.

Como já não bastasse o decreto 7037 de dezembro de 2009, o famoso e nefasto Programa Nacional de Direitos Humanos (PNDH-3), agora se trata do Projeto-lei que, proposto pelo governo, que ainda vai ser discutido na Câmara e no Senado, proibindo palmadas, beliscão e qualquer tipo de castigo físico que provoque dor em crianças e adolescentes.

Mais uma vez o que estamos vendo, através desta proposta assinada por Lula, é uma tentativa da interferência do Estado na família. Querer proibir os pais de educarem seus filhos segundo os princípios morais e religiosos é uma ingerência inadequada sobre a instituição da família. O dever do Estado é proteger a família e não proibir os pais de educarem os filhos da maneira que lhes convém. Lula afirmou que a proposta é um instrumento contra a violência infantil. Ora, coibir a violência contra crianças e adolescentes é uma tarefa de todos, daí proibir que os pais disciplinem fisicamente seus filhos é extrapolar na dose.

Os críticos da proposta afirmam que este instrumento, de coibir a violência contra crianças e adolescentes, já está no Estatuto da Criança e do Adolescente, bem como no Código Civil.

Não resta dúvida que é uma linha tênue entre a disciplina física e a violência contra a criança, mas proibir qualquer castigo por parte dos pais se trata, com certeza, de um erro do Estado.

A disciplina física tem o seu respaldo na Bíblia. O livro de Provérbio está repleto de recomendações neste sentido. É claro que deve ser o último estágio da disciplina. Antes da disciplina física há o diálogo e a privação (castigo).

Com certeza se os pais dedicarem tempo aos filhos, dialogarem com os mesmos, explicando o que é certo e errado e as razões para não desobedecerem pai e mãe, os castigos e a disciplina física serão cada vez mais raros. Mas mesmo quando há diálogo e privação, os castigos físicos serão necessários. Há crianças, devido a sua personalidade, que só vão aprender com as privações e a disciplina física. Se os pais aplicarem esses dois tipos de disciplina, explicando as razões e sem ódio, mas em amor, mostrando, de maneira clara para os filhos que o que é condenável é o comportamento e não a pessoa, os efeitos da disciplina física serão positivos e valorizados no futuro.

Os pais erram, muitas vezes, porque não dedicam tempo para aplicarem os dois primeiros estágios ou quando disciplinam fisicamente dominados pela raiva.

Em relação a proposta do governo, precisamos acompanhar os próximos passos. O projeto deve passar pelos trâmites comuns na Câmara e no Senado, ou seja, deve ser analisado por comissões e pelo plenário de cada Casa. Depois, precisa ser sancionado pelo presidente.

Esperamos que os parlamentares sejam um pouco mais cautelosos do que o presidente e saibam até onde vai o papel do Estado em relação a instituição da família.

*************

Pr. Gilson Bifano recomenda a compra e a leitura do livro TRANSFORME SEU FILHO ATÉ SEXTA






Reflexões da Família – 01

13 10 2010

Quer ter saudáveis momentos de refeição?

Bem, em primeiro lugar comece a comer mais freqüentemente junto da família, e em segundo lugar desligue a tevê quando for comer.

Um recente estudo da Baylor College of Medicine descobriu que quando as crianças comem junto à sua família, comem mais vegetais, bebem menos refrigerantes e comem mais alimentos com baixos teores de gordura.

O relatório diz também que a tevê não deve ser convidada ao jantar.

Muito pais usam a tevê para entreter-se e à suas crianças durante as refeições, mas o foco deve estar no alimento e no relacionamento entre você e suas crianças – não no tubo.

Então, puxe uma cadeira. Prepare seu prato e coma direito.

Lembre-se, sua família em primeiro lugar!
Por Mark Merril / Tradução SergioBarros






O que significa honrar meu pai e minha mãe?

13 10 2010

Pergunta: “O que significa honrar meu pai e minha mãe?”

Resposta: Honrar seu pai e mãe é demonstrado através de palavras e ações que surgem de uma atitude interior de estima e respeito pela posição que ocupam.

A palavra grega para honra significa reverenciar, estimar e valorizar. Honrar é dar respeito não apenas pelo mérito, mas pela posição. Por exemplo, algumas pessoas podem não concordar com as decisões de seu presidente, mas ainda devem respeitar sua posição como líder de seu país. Semelhantemente, filhos de todas as idades devem honrar seus pais, quer seus pais “mereçam” ou não.

Deus nos exorta a honrar nosso pai e mãe. Ele tanto valoriza honrar aos pais que incluiu esse princípio nos 10 mandamentos (Êxodo 20:12) e novamente no Novo Testamento: “Vós, filhos, sede obedientes a vossos pais no Senhor, porque isto é justo. Honra a teu pai e a tua mãe, que é o primeiro mandamento com promessa, para que te vá bem, e vivas muito tempo sobre a terra” (Efésios 6:1-3).

Durante a época do Velho Testamento, falar mal contra os pais ou rebelar-se contra as suas instruções resultava em punição capital (Êxodo 21:15-17; Mateus 15:14)! Enquanto aqueles que honram seus pais são abençoados (Jeremias 35:18-19), uma característica daqueles com uma “mente corrompida” e daqueles que não agradam a Deus nos últimos dias é desobediência aos pais (Romanos 1:30; 2 Timóteo 3:2).

Salomão, o homem mais sábio que já existiu, encorajou os filhos a respeitarem seus pais (Provérbios 1:8; 13:1; 30:17). Apesar de que talvez não estejamos mais sob sua autoridade, não podemos ignorar o comando de Deus de honrar nossos pais. Até Jesus, Deus Filho, submeteu-se aos Seus pais terrenos e ao seu Pai Celestial (Mateus 26:39; Lucas 2:51). Ao seguir o exemplo de Cristo, como Cristãos devemos tratar nossos pais da mesma forma reverencial com a qual nos aproximaríamos de nosso Pai Celestial (Hebreus 12:9; Malaquias 1:6).

É bem claro que somos comandados a honrar nossos pais, mas como? Honre-os tanto com suas ações como com suas atitudes (Marcos 7:6). Honre seus desejos, tanto os que eles já expressaram quando os que não expressaram verbalmente. “O filho sábio {ouve} a correção do pai, mas o escarnecedor não ouve a repreensão” (Provérbios 13:1).

Em Mateus 15:3-9, Jesus relembrou os fariseus do comando de Deus de honrar seu pai e sua mãe. Eles estavam obedecendo a letra da lei, mas tinham adicionado as suas próprias tradições, as quais em essência rejeitavam esse comando. Enquanto honravam seus pais em palavras, suas ações provavam o verdadeiro motivo do seu coração. Honrar é mais do que da boca pra fora. A palavra honra nessa passagem é um verbo, e, como tal, exige uma escolha/ação correta.

Honrar trás consigo a idéia de dar glória a alguém. 1 Coríntios 10:31 nos diz que qualquer coisa que façamos deve ser feito para a glória de Deus. Devemos procurar honrar nossos pais da mesma forma que Cristãos tentam trazer glória a Deus – em nossos pensamentos, palavras e ações.

A palavra grega “hypakouo” significa obedecer, escutar, prestar atenção. Para uma criança pequena, obedecer os pais vai lado a lado com honrá-los. Isso inclui escutar, prestar atenção e submeter-se à sua autoridade. Depois que a criança cresce, a obediência que aprenderam ainda pequenos vai ajudá-los a honrar outras autoridades, tais como o governo, polícia e patrões.

Enquanto devemos honrar nossos pais, isso não significa imitar os que não honram a Deus (Exequiel 20:18-19). O que devemos fazer se nossos pais nos pedem a fazer algo errado? Neste caso, devemos obedecer a Deus, e não aos homens (Atos 5:28).

O comando de honrar aos pais é o único comando com uma promessa: “…para que te vá bem” (Efésios 6:3). Honra gera honra. Deus não vai honrar aqueles que não obedecem Seu comando de honrar seus pais. Se desejamos agradar a Deus e ser abençoado, devemos honrar nossos pais. Honrar não é fácil, não é sempre divertido, e com certeza não é possível apenas com nossas próprias forças. No entanto, honra é um caminho certo ao nosso propósito de vida: glorificar a Deus. “Vós, filhos, obedecei em tudo a {vossos} pais, porque isto é agradável ao Senhor” (Colossenses 3:20).






O que a Bíblia diz que devemos fazer com um filho rebelde?

13 10 2010

Pergunta: “O que a Bíblia diz que devemos fazer com um filho rebelde?”

Resposta: Um filho que está exibindo um período de rebeldia pode estar fazendo isso por vários motivos. Um tratamento duro, não amoroso e crítico por parte dos pais vai quase sempre resultar em rebeldia. Até mesmo o filho mais obediente vai sofrer rebeldia – em pensamentos ou ações – contra tal tipo de tratamento. Naturalmente, esse tipo de comportamento por parte dos pais deve ser evitado. Além disso, uma certa quantidade de rebeldia contra os pais é natural em adolescentes que estão aos poucos se separando de suas famílias e estão no processo de estabelecer suas próprias identidades e vidas.

Para o propósito deste artigo, no entanto, vamos assumir que o filho rebelde é aquele que tem uma personalidade naturalmente forte. Ele nasceu assim e seu jeito de ser faz parte de como Deus o criou, e tudo que essa criança faz reflete isso. Uma criança de temperamento forte caracteriza-se por uma inclinação a testar limites, um grande desejo de ter controle, e um compromisso de resistir a qualquer forma de autoridade. Em outras palavras, rebeldia faz parte de seu nome. Além disso, muitas vezes essas crianças são extremamente inteligentes e podem “dar um jeito” em suas situações com grande rapidez e achar formas de controlar as circunstâncias e as pessoas ao seu redor. Essas crianças podem ser, para seus pais, um desafio bastante árduo e exaustivo.

Felizmente, no entanto, também é verdade que Deus os criou assim, Ele os ama e não deixou seus pais sem recursos para vencer este desafio. Há princípios bíblicos que lidam com a criança rebelde e de temperamento forte com graça e bom humor. Primeiro, Provérbios 22:7 nos diz: “Educa a criança no caminho em que deve andar; e até quando envelhecer não se desviará dele”. Para todas as crianças, o caminho em que devem andar é em direção a Deus. Ensinar as crianças a Palavra de Deus é de extrema importância, as quais devem compreender quem Deus é e como melhor servi-lO. Com a criança de temperamento forte, compreender o que o motiva – o desejo de ter controle – vai ajudá-lo bastante a achar “seu caminho” certo. Essa criança precisa entender que não está em controle do mundo – Deus está- e simplesmente precisamos fazer as coisas do jeito que Deus quer. Isso exige que os pais estejam completamente convencidos dessa verdade e vivam de acordo. O pai ou mãe que está em rebeldia contra Deus não vai poder convencer seu filho a ser submisso ao seu Pai Celestial.

Quando ficar claro que Deus é Quem faz as regras, os pais precisam estabelecer na mente da criança que são apenas instrumentos de Deus e que vão fazer o que for necessário para cumprir o plano de Deus para sua família, e o Seu plano é que os pais liderem e que a criança os siga. Não pode haver qualquer vacilo neste ponto. A criança de temperamento forte pode perceber indecisão de longe e vai se aproveitar da oportunidade de tomar a liderança e ter controle da situação. O princípio de se submeter às autoridades é muito importante para a criança de temperamento forte. Se ela não aprende quando ainda criança, seu futuro vai estar cheio de conflitos com todas as autoridades, incluindo chefes, polícia, lei e líderes militares. Romanos 13:1-5 deixa bem claro que as autoridades sobre nós foram estabelecidas por Deus, e devemos nos submeter a elas. Além disso, a criança de temperamento forte apenas vai cooperar de bom grado com as regras e leis quando fazem sentido. Dê um bom motivo para as regras, repetindo constantemente a verdade de que fazemos as coisas do jeito que Deus quer que as façamos e que isso não é negociável. Explique que Deus deu aos pais a responsabilidade de amar e disciplinar seus filhos e deixar de fazer isso significaria que os pais não estão obedecendo a Deus. Quando possível, no entanto, dê oportunidades à criança a ajudar a fazer decisões para que não se sinta completamente sem controle. Por exemplo, ir à igreja não é negociável porque Deus quer que nos reunamos com outros Cristãos (Hebreus 10:25), mas as crianças podem ajudar a escolher o que vão vestir, onde a família vai se sentar, etc. Dê a eles projetos que podem liderar de alguma forma, como ajudar a planejar as próximas férias.

Além disso, os pais precisam ser consistentes e pacientes. Eles não devem levantar suas vozes, levantar suas mãos com raiva ou perder a cabeça. Isso vai dar à criança com temperamento forte o sentimento de controle ao qual tanto almeja, e ele vai logo aprender como controlar seus pais por frustrá-los ao ponto de fazê-los reagir emocionalmente. Disciplina física (espancar) geralmente não funciona com essas crianças porque elas gostam tanto de ver seus pais chegarem à ultima gota, que acham que a dor valeu a pena. Pais de crianças de temperamento forte frequentemente relatam que seu filhos riem deles enquanto estão sendo espancados, por isso disciplina física provavelmente não é a melhor forma de disciplina para lidar com esse tipo de criança. Talvez em nenhum outro lugar da vida os frutos do Espírito de paciência e auto-controle (Gálatas 5:23) vão ser mais necessários do que com a criança de temperamento forte.

Por mais irritante que seja para o pai ou mãe de uma criança assim, os pais devem se confortar na promessa de Deus de que não vai nos testar mais do que podemos aguentar (1 Coríntios 10:13). Se Deus os deu uma criança de temperamento forte, os pais podem ter certeza de que Deus não cometeu um erro e vai providenciar direção e recursos que os pais precisam para realizar a tarefa. Talvez em nenhum outro lugar na vida desse pai ou mãe as palavras “orai sem cessar” (1 Tessalonicenses 5:17) tenham mais significado do que com a criança de temperamento forte. Os pais de tais crianças precisam se ajoelhar constantemente diante de Deus pedindo por sabedoria, a qual Ele prometeu providenciar (Tiago 1:5). Finalmente, há conforto em saber que crianças de temperamento forte que são bem treinadas geralmente crescem e se tornam adultos de grande realizações e sucesso, assim como Cristãos destemidos e comprometidos. Eles aprendem a usar seus talentos para servir ao Senhor que eles aprenderam a amar e respeitar através dos esforços de pais pacientes e diligentes.

Fonte: http://www.gotquestions.org






A BÍBLIA E AS SAGRADAS ESCRITURAS

13 10 2010

Dia da Bíblia, promovido pela SBB, evidenciará a Bíblia na Família

Celebrado no segundo domingo de dezembro, o Dia da Bíblia de 2010 terá como tema “Bíblia na Família”. Para comemorar a data, a Sociedade Bíblica do Brasil (SBB) incentivará as igrejas a celebrar cultos especiais de louvor a Deus por sua Palavra, levantando ofertas para a Causa da Bíblia, tendo como foco especial o programa da SBB “A Bíblia e a Família”.

As ações incluirão a realização de eventos como o “Pedalando por Bíblias” em várias cidades do Brasil, além da distribuição de seleções bíblicas e planos de leitura, para adultos e crianças. “A estimativa é distribuir 15 mil planos de leitura da Bíblia e cinco mil planos de leitura Infantil, além de 300 mil seleções bíblicas”, afirma Mário Rost, gerente de Desenvolvimento Institucional da SBB e coordenador da campanha. Segundo ele, a meta é que sejam realizados 100 eventos com a participação de igrejas.

Entre os itens desenvolvidos para estas celebrações, estão modelos de camisetas, cartazes e envelopes e urnas para captação de recursos, além de cofrinhos para as crianças também ofertarem. No site www.sbb.org.br, haverá ainda outros materiais para download, como músicas, poesias e mensagens.

Para dar base à campanha de 2010, foi selecionado o texto do livro de Provérbios 14.26: “No temor ao Senhor, o homem encontra um forte apoio e também segurança para a sua família”. “Todos nós somos família de Deus e é ele quem nos dá segurança, conforto e orientação para a vida. Por isso, é importante estimular a participação de todos, para perpetuar a data como um dia para se reverenciar as Sagradas Escrituras”, destaca o coordenador da campanha.

O Dia da Bíblia

Criado em 1549, na Grã-Bretanha pelo Bispo Cranmer, o Dia da Bíblia começou a ser celebrado no Brasil em 1850, quando chegaram da Europa e EUA os primeiros missionários evangélicos. Porém, a primeira manifestação pública aconteceu quando foi fundada a Sociedade Bíblica do Brasil (SBB), em 1948. Graças ao trabalho de divulgação das Escrituras Sagradas, desempenhado pela SBB, as comemorações se intensificaram e diversificaram, passando a incluir a realização de cultos, carreatas, shows, maratonas de leitura bíblica, exposições bíblicas, construção de monumentos à Bíblia e ampla distribuição de Escrituras – formas que os cristãos encontraram de agradecer a Deus por esse alimento para a vida.

O Programa A Bíblia e a Família

Esse programa visa oferecer apoio espiritual e assistencial a pessoas em situação de risco social. O programa busca o fortalecimento da família, maternidade, infância, adolescência e velhice, por meio, principalmente, da distribuição gratuita de literatura bíblica. Desenvolvido em parceria com organizações governamentais e não governamentais, o programa também dá apoio a eventos de promoção à cidadania. Com isso, contribui para o fortalecimento psicológico e espiritual do beneficiado, além de estimular a união familiar. É desenvolvido por meio de dois projetos: o Família e Cidadania e o Terceira Idade.






Enquete: Eleições 2010

8 10 2010
Os votos de Marina Silva tendem a migrar para quem ?



Quantcast





<script type="text/javascript"><!--
google_ad_client = "ca-pub-5249165890200155";
/* 100x250, criado 07/01/11 */
google_ad_slot = "0865793245";
google_ad_width = 300;
google_ad_height = 250;
//-->
</script>
<script type="text/javascript"
src="http://pagead2.googlesyndication.com/pagead/show_ads.js">
</script>

A importância da comunicação na construção do lar

14 10 2010

“Como maças de ouro em salvas de prata, assim é a palavra dita a seu tempo”. Provérbios 25:11.

São muitos os problemas que afetam as famílias hoje em dia, mas pensamos que o fator ”comunicação”, que envolve uma comunicação errônea, sem tato, sem cortesia, destituída de palavras bondosas e amadoras, bem como o uso de palavras ferinas, agressivas, com um tom de voz condenatório e autoritário, ou até o uso da arma do silêncio, tem contribuído para a infelicidade de muitas pessoas, e a dissolução de lares. Infelizmente, por muitos casais não saberem se comunicar, eles estão contribuindo para o aumento de mais 90% dos problemas conjugais.

Existe uma conexão estreita entre a comunicação e as relações interpessoais. A comunicação e as relações interpessoais são elementos chaves em nosso desenvolvimento pessoal, na percepção do que somos (em potência) e a quê estamos chamados a ser.

A comunicação influencia nosso bem-estar geral. A comunicação está para as relações interpessoais como a respiração está para a vida. O conhecimento do outro, o ir ao encontro do outro e manter relações de “trocas” desenvolve uma autonomia construtiva, criadora, animadora. A vida é comunicação; portanto, comunicar-nos bem é tão necessário para nosso desenvolvimento integral quanto respirar ar puro, a pleno pulmão, é necessário para nosso bom desenvolvimento físico e espiritual.

O próprio Deus viu que a comunicação era importante para vida de seus filhos, pois Ele mesmo procurava-os para com eles conversar: “E chamou Senhor Deus ao homem….”. Gênesis 3:9.

A Importância da Comunicação

O que significa comunicar-se? De acordo com o dicionário de Antônio Houaiss, significa “transmitir ou permutar pensamentos, sentimentos, informação ou fatos semelhantes, oralmente ou por escrito”. Antônio Houaiss – Dicionário Eletrônico da Língua Portuguesa.

A Palavra de Deus diz: “Andarão dois juntos, se não estiverem de acordo?”. Amós 3:3.

Encontramos no processo de comunicação, dois tipos de diálogo:

1. Diálogo Problemático – Um diálogo que não seja cooperativo pode assumir diversas formas. Pode ser combativo, caótico, insuficiente, ou interrompido prematuramente como um meio de evitar um conflito.

2. Diálogo Cooperativo – Um diálogo cooperativo permite o casal juntar informações compartilhar opiniões, para juntos chegarem a um acordo. Quando um casal sabe usar o diálogo cooperativo eles conseguem gostar de ficar juntos, trocar informações com facilidade e trabalhar em conjunto para alcançar objetivos compartilhados

O primeiro passo para uma boa comunicação é uma atitude de aceitação. Se não houver aceitação da pessoa tal como ela é, não haverá possibilidade de comunicação.

No clima da aceitação e do perdão, podemos abrir o nosso coração e deixar que a outra pessoa nos veja sem disfarces, assim como verdadeiramente somos no nosso íntimo.

A importância de atacarmos o problema e não a pessoa

Os conflitos não são necessariamente um mal; podem levar ao crescimento bem como ao desentendimento. Para que os conflitos possam ser solucionados de forma a promoverem a comunicação e não interromper a mesma, existem alguns passos que devem ser seguidos

- Atacar o problema e não a pessoa; falar o que está sentindo e porque está sentindo-se assim; se restringir ao assunto em questão; oferecer sugestões práticas com as críticas, deixando de lado palavras como: “sempre, nunca, ninguém, todo o mundo”, que sendo um exagero, destroem a credibilidade do argumento e colocam a discussão desde o início num plano de irrealidade.
- Deve-se saber ouvir
- Saber falar
- Ter consciência que as palavras podem construir, edificar ou arrasar alguém
- Deve-se exercer o auto controle
- Recorde as datas importantes
- Façam planos para o futuro
- Peça ao companheiro soluções práticas para seus problemas

Conversar, ouvir, entender, prestar atenção, ceder, ajudar, perdoar e compartilhar sentimentos, pensamentos e visão: eis os segredos para a felicidade conjugal.

Fonte : Creio.com.br






Evangélicos declaram apoio à candidatura de Dilma Rousseff

14 10 2010

Tamanho da fonte [-] [+]Enviar para amigoImprimir conteúdo
Evangélicos de diversas denominações, de todo o país, declararam apoio à candidatura de Dilma Rousseff. Entre eles, estão o presidente da Ordem dos Ministros Evangélicos do Brasil, reverendo Izaías de Souza Maciel, que lidera mais de 27 mil pastores, inclusive do exterior. Lideranças como o cantor gospel Irmão Lázaro, além de centenas de pastores, também pedem que os evangélicos votem em Dilma.

Eles defendem a continuidade do governo Lula. “Voto na Dilma por diversos motivos, mas o principal é porque vejo na Dilma uma mulher competente. Ela já deu provas disso na sua passagem pela Casa Civil, demonstrou sua competência porque tudo que está ai no governo atualmente passou pelas suas mãos”, diz o reverendo Izaías.

Para a pastora da Assembléia de Deus Ministério Madureira, Silvania Nunes, a candidata representa a força das mulheres. “Nossa querida Dilma tem trabalhado com muita garra, com muito esforço para trazer a mesma qualidade de vida que o nosso presidente Lula tem nos deixado.”

Segundo a pastora, Dilma representa a continuidade do crescimento econômico do país e da redução da desigualdade de renda. “Para que isso não venha acabar, vamos colocar essa mulher guerreira, essa lutadora, que luta pelos nossos direitos como cidadãos brasileiros”.

Idealizador do Núcleo Evangélico do PT, o pastor e vereador de Nova Iguaçu (RJ), Wellington Pires (PT), diz que o presidente Lula representou uma quebra de paradigmas dentro das igrejas. Segundo ele, uma iniciativa importante foi o apoio do presidente Lula a todas as igrejas, de forma extremamente aberta e democrática.






Serra vai levar parcerias com comunidades cristãs a todo o Brasil

14 10 2010

Serra vai levar parcerias com comunidades cristãs a todo o Brasil
Com a iniciativa, candidato pretende implantar projeto de reabilitação de deficientes e dependentes químicos
São Paulo (08) – O candidato à Presidência pelo PSDB, José Serra (SP), reiterou nessa terça-feira, durante visita à 9ª ExpoCristã 2010, em São Paulo, os seus compromissos com o turismo religioso e o atendimento a deficientes. Na ocasião, Serra disse que, em seu governo, vai convocar a Igreja Católica e as vertentes da Igreja Evangélica para participarem da implantação de projetos de reabilitação das pessoas com deficiência física e dependentes químicos. “Vamos implantar no Brasil, como fizemos em São Paulo, uma rede de reabilitação de dependentes químicos e também de apoio aos deficientes”, anunciou. Serra assegurou que, sem a ajuda dos evangélicos, nada disso é possível. “Nessas duas ações, o apoio da comunidade evangélica é fundamental. Por isso estou aqui”, frisou.

“Eu vim hoje aqui porque os valores de Cristo são os meus valores. Eu não sou cristão de boca de urna para agradar eleitores, conquistar voto e no dia seguinte esquecer o assunto. Eu sou cristão por convicção e pratico cristianismo na minha vida política”, enfatizou em seu discurso. Serra foi festejado, sobretudo porque, enquanto governador de São Paulo sancionou a lei que incluiu a ExpoCristã no calendário oficial do estado.

Serra comentou que a fé cristã é o que move os seus quase 50 anos de vida pública. E lembrou que foi pensando nas famílias que implantou a rede de hospitais Luci Montoro, em São Paulo, para portadores de deficiência, e a Rede Zilda Arns, de reabilitação de dependentes químicos. E ressaltou: “Vamos combater de frente as drogas e o álcool no Brasil, como fizemos em São Paulo. As igrejas evangélicas são parceiras nossas nessa luta”.

REFORMA POLÍTICA

Na segunda-feira, ao participar de sabatina realizada pelo Grupo Estado, José Serra reafirmou que, no governo, vai trabalhar pela implantação do voto distrital nas cidades onde há segundo turno eleitoral, ou seja, aquelas que contam com mais de 200 mil eleitores. “São Paulo, por exemplo, seria dividido em 55 distritos. Os candidatos gastariam menos, porque não precisariam rodar todo o estado em campanha, e o eleitor poderia cobrar mais diretamente daquele que elegeu no seu distrito”.

Serra também defendeu que o horário eleitoral se limite apenas ao candidato falando sobre suas propostas, sem a “pirotecnia” do marketing político – como defendia Mário Covas: “Hoje, o item mais caro nas campanhas é a TV. Ficaria mais chato, porém acabaria com o candidato ‘sabonete’, reduziria os c ustos e, por tabela, a corrupção no país”, observou.






APLAUDIU CEDO DEMAIS

14 10 2010

Postei há alguns dias meu texto “Não aplauda, ainda”. Era um recado para os eleitores de DILMA. Estavam muito confiantes de que ela ganharia no primeiro turno. Graças a Deus, MARINA fez toda a diferença.

Eu disse algumas vezes aqui que não acreditava em pesquisa. Não preciso provar o por quê. Os institutos de pesquisa levaram chumbo grosso. Disseram que Marta e Netinho estavam garantidos no Senado por São Paulo, e na verdade, Aloysio Nunes é quem despontou em PRIMEIRO LUGAR. Disseram que MARINA tinha 9% das intenções de voto, quando obteve 19%.

Pois bem, devo ainda dizer que as pesquisas são o mais poderoso instrumento de manipulação de que o Lulismo se aproveita. Eles sabem que a população incauta se deixa levar pelos números e vota em “quem está ganhando”. Assim, as pesquisas INDUZEM a realidade, e muitas vezes acabam acertando – pela indução.

O grande problema é que as pesquisas de fato são feitas, são – legalmente – corretas, inclusive registradas em cartório. O caso é que ONDE as pesquisas são feitas é muito significativo. Por exemplo, se quero saber como anda minha popularidade entre os evangélicos, basta eu entrevistar o povo que congrega na Igreja da qual faço parte. Talvez eu tenha muitos desafetos (ninguém agrada todo mundo), mas certamente terei um alto índice de aprovação.

Lula tem 90% de aprovação popular? Tem sim – no NORDESTE, onde ele é considerado o Pai dos Pobres. Assim,os institutos que pesquisarem ali certamente terão estes números.

Sei que os entendidos de estatística vão discordar de minhas considerações, pois dirão que há métodos técnicos, princípios éticos pelos quais as pesquisas são desenvolvidas. Aceito suas observações, mas não me convenço. Como disse o José Serra – em quem voto neste segundo turno – não foram as pesquisas que definiram o segundo turo, mas sim, o fato do eleitor se manifestar indesejoso do modelo lulista continuar imperando…

Fica minha insistente sugestão aos eleitores de Dilma: não aplauda antes do tempo. O maestro pode reclamar!

Fonte: http://pastoraecio.com/2010/10/05/aplaudiu-cedo-demais/






No Youtube, candidato defende união civil de casais homossexuais

14 10 2010

JOSÉ SERRA

Um vídeo no Youtube que está se espalhando entre os evangélicos, chegou ao portal FolhaGospel e pode ser o mais novo escândalo na busca pelos votos dos evangélicos, porém, desta vez, o alvo é o candidato à Presidência da República, José Serra.

No vídeo, que é uma sabatina realizada pela Folha de São Paulo e o portal UOL, um jornalista anuncia que seria colocada a gravação de uma eleitora que faria uma pergunta na área de economia sobre concorrência desleal de importados, porém, por falha técnica, foi colocada uma eleitora que perguntou sobre a opinião do candidato sobre a união civil de pessoas do mesmo sexo.

Após um momento de risos, o jornalista pede ao candidato José Serra para responder a pergunta e ele diz: “Sou a favor da união civil”.

Aproveitando a resposta do candidato, o jornalista pergunta se ele seria a favor da adoção de crianças por casais homossexuais, e no meio da resposta José Serra diz: “…pra criança, é uma salvação”.

O vídeo começou a circular na internet e já está se tornando a mais nova polêmica envolvendo os candidatos à Presidência da República.

Fonte: FG News






Lula defende união gay, que Dilma renegará em carta

14 10 2010

ELEIÇÕES 2010

Em reunião com representatantes de 51 denominações evangélicas, Dilma Rousseff assumiu o compromisso de divulgar uma “ carta aberta” ao povo de Deus.

No texto, a pupila de Lula vai assumir o compromisso de não legislar sobre matérias como a descriminalização do aborto e a união de casais gays.

Lula participou do encontro. Entrou pelos fundos, cumprimentou os presentes, apoiou a ideia da carta e saiu. De novo, pela porta de trás.

Em entrevista à TV Brasil, veiculada em setembro de 2008, o patrono de Dilma discorrera sobre a união civil entre pessoas do mesmo sexo (assista lá no alto).

Lula disse o seguinte: “Eu a vida inteira defendi a união civil. Temos que parar com a hipocrisia, porque a gente sabe que existe…”

“…Tem homem morando com homem, mulher morando com mulher e, muitas vezes, vivem bem, de forma extraordinária…”

“…Constroem uma vida junto, trabalham juntos e por isso eu sou favorável. [...] Por que os políticos que são contra não recusam os votos deles?…

“…Por que o Estado brasileiro não recusa o imposto de renda que eles pagam? O importante é que sejam cidadãos brasileiros, respeitem a Constituição…”

“…E cumpram com seu compromisso com a nação. O resto é problema deles e eu sou defendor da união civil”.

Ou seja, para o ex-Lula, esse presidente de dois anos atrás, a carta que Dilma está na bica de assinar fará dela uma política “hipócrita”.

Candidata, deveria “recusar o voto deles”. Eleita, teria de “recusar o imposto de renda que eles pagam”.

Na mesma entrevista, Lula falou sobre o aborto. Soou aquém da Dilma de 2007, que defendera a “descriminalização” da prática, numa sabatina na Folha. Porém…

Porém, o ex-Lula tratou do tema sob a ótica do chefe de Estado, não do pedinte de votos evangélicos e católicos:

“Há 26 anos, tenho uma posição, que é tratar de aborto como questão de saúde pública…”

“…Se você perguntar pra mim, presidente Lula, o senhor é contra o aborto? Sou contra, minha mulher é contra, mas o Estado tem que dar atendimento”.

Data: 14/10/2010 08:38:17
Fonte: Josias de Souza/Folha






SILAS MALAFAIA COBRA POSTURA POLÍTICA EM 2º TURNO

14 10 2010

O Pastor Silas Malafaia fala sobre 2º Turno das Eleições e adverte:
“Não vote em quem aprova casamento gay, não vote em quem aprova aborto, esteja com seus olhos bem abertos”
Sei de uma coisa, que nós cristão ou evangélicos ou não, devemos estar mais interessados em política, como Silas Malafaia tem feito, como o Senador Magno Malta tem feito, entre outros candidatos evangélicos e muitas outras pessoas. (O ser humano é um ser Psico, Bio e Socio e Espirítual – Sila Malafaia vide o vídeo)
Se estivermos alheios a estes acontecimentos e à política, seremos omissos, e omissos que dizer coniventes com erros grotescos em nossa meio. Ou você e daqueles que e a favor da pedofilia?
Também quero ver se estes candidatos evangélicos eleitos que foram escolhidos pelo povo em gera, faram algum esforço na bancada, tendo alguma voz ativa no planalto (que por sinal neste dias teve um terremoto que atingiu Brasília e que quase quebra a estrutura do Supremo Tribunal Federal. Ver.)
Confira o vídeo do youtube,Pastor Silas Malafaia: A Verdade Sobre o 2º Turno das Eleições 2010






O mito da compatibilidade matrimonial

14 10 2010


Minha esposa e eu não poderíamos ser mais diferentes. Uma história envolvendo nosso filho mais velho mostra um pouco da nossa dinâmica matrimonial. Ao dirigir pela cidade na época que ele tinha apenas 3 anos, um semáforo o levou a me perguntar o que significava a luz amarela. “Filho”, comecei, com o melhor da minha voz sábia e paternal, “a luz amarela significa ‘avance com cautela’”.

Ele quis testar essa teoria, então fez a mesma pergunta para minha esposa no dia seguinte, quando estavam os dois no carro. “Filho”, ela informou, gesticulando com as mãos para enfatizar, “a luz amarela significa ‘pisa fundo no acelerador!’”. Veja bem, minha esposa precisa ir a muitos lugares. Rapidamente. Eu prefiro ir com calma e apreciar a vista.

Dicionário: Harmonia gera compatibilidadeO dicionário Webster define compatibilidade como “a capacidade de viver em harmonia”. Nossa cultura valoriza muito a compatibilidade no casamento, mas o senso comum é que você precisa achar a pessoa certa para alcançar isso. Se você encontrar a pessoa certa, a harmonia reinará naturalmente.

Bíblia: Graça gera compatibilidadeA Bíblia, entretanto, ensina que casamentos harmoniosos não são nada naturais. Desde que o pecado apareceu (Gênesis 3), os relacionamentos são naturalmente desgastados e prejudicados. Mas o Evangelho nos dá a esperança para viver em paz com os outros conforme Jesus reconstrói os relacionamentos. Nos focamos mais nos outros do que em nós mesmos (Romanos 15.5).

Então, o que a Bíblia fala especificamente sobre compatibilidade no casamento? Um verdadeiro cristão deve se casar com um verdadeiro cristão (2 Coríntios 6.14; 1 Coríntios 7.39). É só isso, mas isso diz muito.

Ao invés de procurar um par compatível, cristãos são instruídos a se casarem e se tornarem um par compatível. Isso requer a graça e a transformação de Jesus – boas notícias para aqueles que já se casaram e tem lutado para viver em unidade com seus cônjuges.

5 coisas que não garantem a compatibilidade, mas podem ajudarOlhemos com cuidado essas cinco maneiras práticas em que casais podem crescer em intimidade entre si ao lutarem pela unidade.

1. Lembrem-se do que vocês apreciam e admiram um no outroProvavelmente aquelas qualidades ainda estão lá, mas você permitiu que o pecado e o egoísmo aparecessem e turvassem sua vista.

Claro, Jen me frustra às vezes. Mas quando eu paro e penso nas idéias criativas e espontâneas dela, seu lindo sorriso, seu olhos e em seu caráter piedoso, fica muito difícil permanecer rancoroso e amargurado.

2. Lembre-se que Deus não planeja transformar sua esposa à sua imagem e semelhança.Eu amo o fato de que eu e Jen somos tão diferentes. Isso é, até que começamos a discordar. Então fico me perguntando “por que ela não vê isso como eu vejo?”.

Verdade seja dita, eu odiaria me casar comigo. Mas no calor do momento, eu me convenço de que ela precisa se conformar à minha imagem, esquecendo que Deus promete conformá-la à imagem dele.

3. Seja atenciosoMuitas vezes me deixo levar pelas ocupações da vida e esqueço de tomar um tempo diário para me conectar com a Jen. Quando lembro de intencionalmente mandá-la um SMS, dar um abraço ou perguntar como o dia dela foi, ela sabe que eu estava de fato pensando nela.

4. Seja agradecidoÉ necessária uma intervenção sobrenatural do Espírito Santo para sermos gratos. Nossa tendência é nos compararmos e reclamarmos. “Seja agradecido” é um mandamento bíblico, não uma sugestão ou algo que só precisamos fazer no natal.

Em uma viagem pelo leste de Washington, eu perguntei a Jen pelo que nós deveríamos ser gratos, como casal. Três horas depois, ainda estávamos respondendo, quando atravessamos a fronteira do estado.

5. Orem juntosDeus fará o melhor em seu casamento quando vocês estão orando. A oração mosta nossa necessidade de Deus e nossa adoração a Ele.

Jen e eu precisamos lutar para arranjarmos tempo para orar juntos como casal. Fique atento, o inimigo odeia quando você ora com seu cônjuge.

Traduzido por Filipe Schulz | iPródigo.com








A união conjugal

14 10 2010

A união conjugal pode ser comparada a dois “porcos espinhos” no Alasca. Com a chegada do inverno, a neve, o frio violento começaram a ficar mais juntinhos. Mas, muito juntos, começavam a se espetar, então se separavam. Mas, ficavam com tanto frio que se juntavam novamente e, para suportar o frio, tiveram de se ajustar um ao outro. Casamento é o mais difícil dos relacionamentos humanos. Exige paciência, perícia, tato e maturidade emocional e espiritual. (Internet).






Jaime Kemp contou:

14 10 2010

“Um casal que estava à beira do divórcio veio se aconselhar, numa tentativa de resolver alguns conflitos. A colocação deles foi: – Não tínhamos a menor idéia de que teríamos tantas áreas de conflito e de desentendimento. Não conseguimos concordar nem quanto ao lado da cama que cada um quer ficar. Brigamos até se uma janela deve ficar aberta ou fechada”. (Internet).





MMI - Casados para sempre

11:57 @ 30/09/2010

<script type="text/javascript"><!--
google_ad_client = "ca-pub-5249165890200155";
/* 100x250, criado 07/01/11 */
google_ad_slot = "0865793245";
google_ad_width = 300;
google_ad_height = 250;
//-->
</script>
<script type="text/javascript"
src="http://pagead2.googlesyndication.com/pagead/show_ads.js">
</script>

 

Quer engravidar, cuidado para ansiedade

não atrapalhar

Depois de tomar a decisão de engravidar, não há casal que não fique ansioso. E, como a gestação pode não acontecer nos primeiros meses de tentativa, a tendência é que essa sensação vá se agravando. Porém, uma coisa é certa: tanta tensão só vai atrapalhar os planos de aumentar a família. “Quando a ansiedade se [...]

O Culto Doméstico

O culto em família pode se tornar a influência mais poderosa no lar. O casal que já tem experiência na oração conhece o valor e os benefícios de uma hora de oração. Entretanto, mesmo que um dos cônjuges ou ambos sejam inexperientes na oração, o lugar ideal para aprenderem a orar é no lar, um [...]

Conflitos de Personalidade

Conflitos de personalidade são, realmente, fraquezas conflitantes, e poderiam ser chamados conflitos de temperamento. São fraquezas de um companheiro que irritam as fraquezas do outro. Eis aqui alguns exemplos que tenho achado no meu aconselhamento. A falta de cuidado e os projetos inacabados do Sr. Sangüíneo criam um grande conflito para as tendências melancólicas e [...]

O Temperamento Fleumático

O temperamento fleumático é calmo, frio, vagaroso, fácil de tratar e bem equilibrado. Para o fleumático, a vida é uma experiência feliz, tranqüila e agradável, na qual ele evita, o mais que puder, o envolvimento com os outros. O Sr. Fleumático raras vezes se deixa perturbar, e raras vezes dá expressão á irritação ou ao [...]

O Temperamento Melancólico

O “temperamento negro ou sombrio” geralmente caracteriza o indivíduo melancólico. O melancólico é analítico, abnegado e um perfeccionista dotado de natureza emocional extremamente sensível. Ninguém aprecia melhor as belas-artes do que o melancólico. Por natureza, é propenso a ser introvertido, mas, por se deixar dominar pelas emoções, possui humor variável. Em algumas ocasiões, esse humor [...]

O Temperamento Colérico

O temperamento colérico é encontrado no indivíduo explosivo, vivo, ativo, prático e decidido, que tende a ser auto-suficiente, independente,decisivo e de opinião forte, achando fácil fazer decisões por si mesmo, bem como por outros. O Sr. Colérico gosta de atividade. De fato, para ele vida é atividade. Não precisa ser estimulado, mas, ao contrário, estimula [...]

O Temperamento Sangüíneo

O indivíduo com o temperamento sangüíneo é afetuoso, alegre e animado. É naturalmente acolhedor, e as impressões externas o afetam com facilidade. Toma a maior parte de suas decisões baseado mais nas emoções do que no raciocínio. Ele gosta de gente, não aprecia a solidão, e se sente no auge quando está rodeado de amigos, [...]

Resolvendo conflitos

Não existe um lar isento de conflitos. Pode haver conflitos mesmo com os relacionamentos mais maduros e mais profundos. Os conflitos fazem parte da vida. Sendo namorados, noivos ou casados surgem diferenças e discórdias mesmo que sejam crentes. Jesus constantemente tinha conflitos com os líderes religiosos do seu tempo. O apóstolo Paulo, durante todo o [...]

Site da Familia Cristã

11:56 @ 30/09/2010

<script type="text/javascript"><!--
google_ad_client = "ca-pub-5249165890200155";
/* 100x250, criado 07/01/11 */
google_ad_slot = "0865793245";
google_ad_width = 300;
google_ad_height = 250;
//-->
</script>
<script type="text/javascript"
src="http://pagead2.googlesyndication.com/pagead/show_ads.js">
</script>

 

FALA SUPERNANNY: O MIMO

Atender a toda necessidade de atenção é mimar? Ou mimar é não saber falar não? CREIO; Atender a toda necessidade de atenção é mimar? Ou mimar é não saber falar não? SN: Mimar e não saber falar “não” e atender a todas as birras e manhas mesmo vocês discordando da situação. Dar atenção é passar [...]

Os Pais E O Namoro

Os pais devem pensar duas vezes antes de qualquer interferência no namoro dos filhos. A instigação, proibição ou sugestão devem, sempre que possível, ser evitadas. O papel dos pais é a preparação, o ensino e a orientação dos filhos, em um processo educativo de fixação de valores e capacidade de discernimento. O problema da proibição [...]

Familia na Graça

11:55 @ 30/09/2010

<script type="text/javascript"><!--
google_ad_client = "ca-pub-5249165890200155";
/* 100x250, criado 07/01/11 */
google_ad_slot = "0865793245";
google_ad_width = 300;
google_ad_height = 250;
//-->
</script>
<script type="text/javascript"
src="http://pagead2.googlesyndication.com/pagead/show_ads.js">
</script>

 

TV DESESTRUTURA A FAMÍLIA

A TV é um forte elemento de desestruturação da família. Ela está presente em todos os lares e, normalmente ocupa um lugar de destaque na casa. TV DESESTRUTURA FAMÍLIA As vinhetas de apresentação da série americana de TV dos anos 50 “Papai Sabe-Tudo e do desenho animado produzido nesta década “Os Simpsons” terminam com a [...]

EU QUERIA SER UM COMPUTADOR

Eu queria ser um computador para que meus filhos não achassem enfadonho ficar comigo, mesmo quando fosse para não fazermos nada. Nada que renda ou que seja útil. Apenas para ficar conectado. EU QUERIA SER UM COMPUTADOR Certa vez li um e-mail onde um menino falava que queria ser uma televisão para que seu pai [...]

Não deixe seu casamento murchar! III

Esta é a terceira dica. Não deixe de ler, pois ela também é muito importante na vida a dois! É possível identificar, e combater a tempo, os perigos que podem destruir uma relação feliz e enriquecedora, como a vida a dois. Queremos destacar agora mais um desses perigos: O MONOPÓLIO DOS FILHOS. Obviamente os filhos [...]

Não deixe seu casamento murchar! II

Leia agora a terceira dica importante para não deixar seu casamento perder a graça e o vigor. É possível identificar, e combater a tempo, os perigos que podem destruir uma relação feliz e enriquecedora, como a vida a dois. Queremos destacar agora mais um desses perigos: A FALTA DE LAZER. Não é só a “a [...]

Não deixe seu casamento murchar!

Leia também a segunda dica importante para não deixar seu casamento perder a graça e o vigor. É possível identificar, combater a tempo, os perigos que podem destruir uma relação feliz e enriquecedora, como a vida a dois. Queremos agora destacar mais um desses perigos: A FALTA DE PARTICIPAÇÃO. Casamento é feito de troca de [...]

O RETRATO FALADO DO MARIDO MACHISTA

por Jasiel Botelho. 1. Ele não mostra suas emoções, não sente medo nem dor, nunca pede ajuda a esposa ou aos filhos, não chora, a não ser escondido e veste uma capa de durão. 2. Ele manda e desmanda, não pode ser contrariado, nem desobedecido, para isto ele briga, grita, usando da força para valer [...]

Os Dez Mandamentos da Sexualidade

Jasiel Botelho 1. Santidade. Amarás teu cônjuge com todo teu coração com toda tua alma, com todo o teu corpo em plena santidade, sabendo que foi Deus quem fez a sexualidade sendo ela Limpa, Pura, e Santa dentro do casamento. Sexo é uma bênção de Deus. 2. Romantismo. Amarás teu cônjuge com toda consideração e [...]

Até que o Dinheiro nos Separe – Antonio Carlos Barro

Até que o Dinheiro nos Separe – Antonio Carlos Barro Baixar O livro Até que o Dinheiro nos Separe – Antonio Carlos Barro Baixar o Livro

SUPERANDO A DOR DA PERDA

A morte de um filho e suas repercussões familiares “Há palavras como viúvo ou viúva que designam aquele ou aquela que sobrevive ao seu cônjuge; e há palavras como órfão para nomear a perda precoce de um dos genitores. Mas para quem sobreviveu a um filho, não existe denominação alguma”. (Roitman, Armus y Szwarc, 2002) [...]

10 dicas para ensinar seus filhos a gostarem e ler

Como pai (ou mãe), você é a pessoa que mais influencia na educação de seus filhos. Um dos seus (muitos) papéis é ajudá-los a aprenderem e a gostarem de ler. Aqui estão algumas sugestões sobre como você pode ajudar a tornar a leitura uma experiência positiva, desde cedo. 1. Escolha uma hora bem calma Com [...]

<script type="text/javascript"><!--
google_ad_client = "ca-pub-5249165890200155";
/* 100x250, criado 07/01/11 */
google_ad_slot = "0865793245";
google_ad_width = 300;
google_ad_height = 250;
//-->
</script>
<script type="text/javascript"
src="http://pagead2.googlesyndication.com/pagead/show_ads.js">
</script>

 

Alimentação saudável

Se sonhamos com o casamento, desejamos a maternidade e escolhemos ter uma família, por que não fazer o melhor por ela? Precisamos levar adiante este projeto e incentivar nossas crianças a alimentar-se de maneira mais saudável. E, para que nossos filhos cresçam fortes e saudáveis, é necessário investir um pouco do nosso tempo. Durante 16 [...]

RECEITA DO AMOR

Se vocês praticarem, haverá uma mudança radical! 1. Nunca fiquem ambos zangados ao mesmo tempo; 2. Nunca lance em rosto um do outro erros do passado; 3. Nunca se esqueçam das horas felizes de quando começaram a se amar; 4. Nunca se encontrem sem um terno bem vindo; 5. Nunca usem indiretas, quer estejam sozinhos [...]

Ministerio de Casais

11:53 @ 30/09/2010

Quando os filhos são pequenos

Quando os filhos são pequenos precisam de pais que se amam e os acolhem como presente de Deus Já escrevemos nessa coluna sobre paternidade e maternidade; hoje, porém, queremos deter-nos um pouco mais sobre o tempo em que os filhos são pequenos. Muitas mulheres, depois que seus filhos já saíram de casa para estudar, trabalhar [...]

CYBERBULLYNG

Psicóloga dá dicas para os pais lidarem com violência contra as crianças no mundo virtual Preocupados com um problema que vem crescendo no mundo inteiro, o cyberbullying – quando uma criança ou adolescente sofre algum tipo de violência intencional via algum meio virtual, repetidas vezes, por ser, de alguma maneira, menos poderoso que seus agressores [...]

Atente-se para as armadilhas mercadológicas e o modismo

Como a sociedade e a mídia, descreve o “homem moderno e contemporâneo”. Segundo os especialistas e estudiosos do comportamento humano, Ele é um homem marcante e de estilo sofisticado. Capaz de transitar em qualquer situação social, bem informado, inteligente, preparado e muito bem cuidado do ponto de vista físico e, muito bem sucedido profissionalmente. “Cuidado” [...]

A falta de limites impostos pelos pais podem transformar os filhos em tiranos

A falta de limites impostos pelos pais podem transformar os filhos em tiranos Não é preciso ser um especialista ou um entendido no assunto para afirmar, com toda a certeza, que a relação entre pais e filhos hoje não é mais a mesma como antigamente. E não é só isso que mudou. O consenso é [...]

CASAMENTO

Atualmente a vida conjugal tem outro sentido e valor para os jovens A decisão de se casar ou não, nos dias de hoje, é dos jovens e não mais dos pais. Entre povos civilizados já não há a oferta de bens compensatórios, que antes era uma espécie de compra e venda da filha, que deixava [...]

DIVIDIR O TEMPO

Com a modernidade não temos tempo para a família “Ah! como era bom o tempo quando se tinha mais tempo”, dizem alguns. Já nos dias de hoje, os congestionamentos de trânsito, o excesso de atividades no trabalho, o acúmulo das tarefas de casa, a busca desenfreada por mais capacitação profissional e as muitas atividades na [...]

A Pessoa certa

Para encontrar a alma gêmea, esteja preparado e seja a pessoa certa Vivemos em uma sociedade que, cada vez mais, despreza todas as formas de compromisso e de seriedade relacional. Diante disso, experiências de supostas aventuras momentâneas acabam, na maioria das vezes, prevalecendo diante do desejo de se viver um comprometimento sério no namoro. De [...]

Cultive o amor em família

O amor é um sentimento de afeto, amizade, ternura, carinho,simpatia, sentimento que predispõe alguém a desejar o bem de outrem ou de alguma coisa. Amor é a base para uma vida saudável, equilibrada, criativa e feliz. Se você deseja sentir plenamente o amor de Deus,cultive o amor, aprofunde a sua intimidade com o Senhor, realize [...]

Edifique sua casa com sabedoria

Edifique a sua casa com sabedoria. Reúna-se periodicamente com os familiares para cultuar a Deus e para conversar assuntos de interesse familiar. Procure avaliar o relacionamento conjugal, expor a situação orçamentária, projetar a administração da casa, rever o seu comportamento como mulher cristã e dona de casa e acompanhar os estudos ou a faculdade dos [...]

Pais e escola: Parceria importante para o aprendizado das crianças

A participação dos pais na vida escolar de seus filhos é um dos fatores mais importantes para o aprendizado das crianças. Durante um ano, educadores das universidades do Estado do Rio de Janeiro (Uerj), Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) e Federal do Estado do Rio (Unirio) acompanharam os relatos de pais e alunos e [...]

<script type="text/javascript"><!--
google_ad_client = "ca-pub-5249165890200155";
/* 100x250, criado 07/01/11 */
google_ad_slot = "0865793245";
google_ad_width = 300;
google_ad_height = 250;
//-->
</script>
<script type="text/javascript"
src="http://pagead2.googlesyndication.com/pagead/show_ads.js">
</script>

LUTE PELO SEU CASAMENTO

Há uma considerável lista de fatores que contribuem para os problemas conjugais Há uma considerável lista de fatores que contribuem para os problemas conjugais, que vão desde dificuldades financeiras até a incompatibilidade de gênios. Entretanto, o que será considerado aqui é a formação de apego afetivo. Desde bem pequenos os seres humanos têm a necessidade [...]

Brigas familiares nas férias

O respeito, a paciência e a assistência são facetas do amor O respeito, a paciência e a assistência são facetas do amor. As brigas indicam a falta de um amor efetivo, e se elas se tornaram freqüentes nas últimas férias é preciso trabalhar para que a família se queira bem, cada vez mais e melhor. [...]

CONCILIANDO FILHOS E TRABALHO

CONCILIANDO FILHOS E TRABALHO

PORNOGRAFIA É UM GRANDE PREJUÍZO FAMILIAR

O mercado pornográfico é um dos mais rentáveis negócios de todos os tempos O mercado pornográfico é um dos mais rentáveis negócios de todos os tempos. Larry Flynt, empresário e dono do império Hustler, retratado por Milos Forman e Oliver Stone no filme “O povo contra Larry Flynt, Bob Guccione, da revista Penthouse e Hugh [...]

A juventude tende a atender aos impulsos de maneira impensada, mas é preciso se controlar…

A juventude tende a atender aos impulsos de maneira impensada, mas é preciso se controlar… Controle-se! A juventude tende a atender aos impulsos de maneira impensada, mas é preciso se controlar… O mundo tem ofertas mil para oferecer aos jovens e aos velhos, porém o público jovem é o mais focado. Boates, barzinhos, festinhas, turmas, [...]

Namoro e Noivado

Jaime Kemp João e Amélia entraram no meu gabinete com a alegria de um jovem casal saboreando as delícias das últimas semanas do noivado. Muito me honraram em pedir que realizasse a cerimônia de seu casamento. Aproveitei a oportunidade para marcar a cerimônia. Aproveitei também a oportunidade para marcar alguns encontros preparativos para o casamento. [...]

UM VELHO AMOR, SEMPRE NOVO

Partiram deste mundo meus avozinhos, mas só se foram corporalmente. O que ainda vive são suas lembranças Igualmente indescritível era a alegria de toda a família, quando escutávamos o toque característico que o meu avozinho nos dava, sempre que voltava do trabalho para casa. Todos corríamos para recebê-lo, mas sempre nos surpreendíamos com a ligeireza [...]

VALE A PENA SE CASAR?

Qual a posição da Igreja Evangélica nesse particular? Em conversas casuais, brincadeiras ou em sessões de aconselhamento com jovens e adolescentes, tenho notado certa aversão à idéia do casamento e suas implicações naturais, tais como: compromisso para a vida, criação de filhos, dedicação ao lar, submissão, amor incondicional, etc. … Ao indagar dos jovens as [...]

Divórcios aumentam depois das férias

Convívio diário entre o casal pode revelar atritos desvalorizados no resto do ano. Pode afinal a convivência de um casal em tempo de férias ser uma causa de divórcio? Os psicólogos defendem que sim, e até existem estudos que referem que os pedidos de divórcio chegam a aumentar cerca de 30% após as férias. A [...]

Namorando com sabedoria

A oração deve estar sempre presente no namoro Um dos principais segredos de um namoro que dá certo é ter paciência com o parceiro, não devemos nos queixar e julgar o nosso parceiro, deixe a repreensão para Deus através do Espírito Santo (Tg 5.7-11). Não devemos fazer juras para a outra pessoa, isso pode trazer [...]