voltar para página principal

grupos.com.br

a vida acontece em grupos


MIRACEMENSES E AMIGOS DE MIRACEMA

informação do grupo
.: acesso
*usuário:
*senha:

sempre identificado
Esqueci minha senha
.: grupo

MIRACEMENSES E AMIGOS DE MIRACEMA

93 assinaturas
0 mensagens (mês)
Assinar RSS


Moderado/Restrito:
Para participar deste grupo, usuários necessitam da aprovação de seus administradores

Visível:
Este grupo é visível no diretório de grupos

Comentários

  * Obrigatório
Identidade: Anônimo
Apelido  
* Seu comentário:
Não preencha:
 

Comentários

Por Anônimo às 17:49 @ 03/08/2006

O Jornal "A Voz do Povo", ao que me consta, é de Bom Jesus do Itabapoana. Seu proprietário-fundador era o saudoso Sr. Osório Carneiro. Era o mais importante jornal da região. Bruno de Martino foi seu correspondente em Miracema.

Por Anônimo às 22:25 @ 03/08/2006

Excerto do e-mail de 09/02/05 do Dr. Miguel Angelo de Martino Alves ao Dr. Carlos Augusto Tostes de Macedo: ..........”Já, Bruno de Martino –o homem que foi repórter do Jornal "A Pátria" no RJ, que foi um dos quatro DIABOS da Emancipação Política de Miracema, que foi poliglota, pois conhecia até a língua tupi-guarani, que foi diretor do jornal de Miracema, que foi candidato a deputado estadual e lutou contra seu próprio irmão por ideais políticos, que foi o primeiro-secretário da primeira Câmara de Vereadores da história de Miracema, 1936, que era filho do fundador da fábrica Fiação e Tecelagem São Martino e que foi batizado pelo presidente Nilo Peçanha, em 1905, justamente na semana de festa em que se inaugurou a pedra fundamental da fábrica, e que foi tribuno e orador oficial na campanha a Presidência da República do Dr. Adhemar Pereira de Barros– deixou para a eternidade um poema, em versos alexandrinos, que contém a história de Miracema, povoação oriunda dos índios da tribo dos Coroados: "MIRACEMA" "Na clareira da mata enluarada, Que argento riacho mais prateia Surge festiva a tribo coroada, Estaca, busca lenha, e o lume ateia. A hiverapeme! Joga abandonada, Arcos, tacapes, flechas, tudo arreia, Troca os troféus da guerra dominada, Pelo boré, que as danças encadeia. Em copos de bambu, arde o cauim, Fervem sensuais os ritos do festim, Depressa, tudo muda! Alguém, sacema no banho inaugural do igarapé! Foi batizado o chão, diz o pagé, Que vai chamar por sorte: MIRACEMA! (Bruno de Martino)

Por Anônimo às 11:09 @ 04/08/2006

"MIRACEMA" "Na clareira da mata enluarada, Que argento riacho mais prateia Surge festiva a tribo coroada, Estaca, busca lenha, e o lume ateia. A hiverapeme! Joga abandonada, Arcos, tacapes, flechas, tudo arreia, Troca os troféus da guerra dominada, Pelo boré, que as danças encadeia. Em copos de bambu, arde o cauim, Fervem sensuais os ritos do festim, Depressa, tudo muda! Alguém, sacema no banho inaugural do igarapé! Foi batizado o chão, diz o pagé, Que vai chamar por sorte: MIRACEMA! (Bruno de Martino)

Por Angeline às 15:02 @ 17/02/2007

Dispensando comentários sobre o comentários acima ref. ao funk, tão impróprio ao espaço, vimos apenas confirmar a data de nascimento de Francisco Antonio Bruno de Martino Filho, cfe. certidão de nascimento, nasceu em 21/11/1905.

Por JOSI às 18:14 @ 28/02/2010

Olá amigos de Miracema. Tenho um avô que provavelmente mora ainda por aí, não o conheço e nem mesmo minha mãe. Se alguem souber de alguma coisa, ficaria realmente muito feliz em receber notícias. O nome dele é Itamar Brandino. Ah e minha mãe já tem 47 anos. (josianamota@yahoo.com.br)

Por Anônimo às 10:24 @ 27/06/2011

Braga, Tostes, Alvim, Padilha, são todos nomes conhecidos da história da minha família, da tia Ermelinda. Meu pai ficou órfão.

Por Cazinho às 22:21 @ 07/05/2012

Meu avô era Benedito Alvimdo Amaral filho de Stela Alvim do Amaral e neto de Idalina Revesiana, e esta historia de seu neto me foi contada por uma irmã de meu avô.Apenas uma correção, meu avô nasceu em Maio de 1911, e nunca foi um senhor de cara fechada, foi sempre mutio alegre até morrer aos 92 anos.

Carregando Carregando...