Grupos

CONTRA A FARSA ELEITORAL! BALANÇO PARCIAL DA CAMPANHA NACIONAL PELO VOTO NULO DE PROTESTO EM SÃO PAULO http://www.facebook.com/video/video.php?v=3688567463757&saved A partir do Calendário de Lutas, tirado no IV Congresso Operário Brasileiro (IV COB), a Federação Operária de São Paulo (FOSP) – Seção da Associação Internacional dos Trabalhadores (AIT), a Confederação Operária Brasileira (COB) no estado de São Paulo – lançou a Campanha Nacional Perlo Voto Nulo de Protesto na manifestação de 1º de Maio. Dessa forma, em paralelo com as atividades desenvolvidas pelas Seções da COB/AIT em Minas (FOM), Rio Grande do Sul (FORGS), Santa Catarina (FOSC), Sergipe (FOSE) e Bahia (FOB) no jornal da FOSP/COB-ACAT/AIT, o A PLEBE, e no Manifesto de 1º de Maio faz denuncia contra a FARSA ELEITORAL. A partir de então iniciamos, em conjunto com a rede de Fã-Clubes raulseixistas, a chamada para a tradicional Passeata em Homenagem a Raul Seixas. Em diferentes níveis de intensidade, durante junho/julho/agosto foram sendo colados (destruídos e recolocados) 500 cartazes, distribuídas 3.000 filipetas, 2.000 exemplares do A PLEBE 73 e confeccionados 3.000 adesivos. Todo esse material culminou com a manifestação da Sociedade Alternativa, em homenagem a Raul Seixas, com mais de 5.000 pessoas nas ruas de São Paulo na noite que marcava o início da propaganda eleitoral obrigatória, no dia 21 de Agosto. A partir daqui começamos a 2ª fase da Campanha, intensificando a propaganda. Com a confecção e colagem de mais 500 cartazes, do clássico ‘a merdinha’, e outros 500 cartazes da COB/AIT (ANULA O VOTO) intensificamos a Campanha localmente e ao nível regional, também propondo e realizando DIAS NACIONAIS DE PIXAÇÃO PELO VOTO NULO. Com a confecção 5.000 cópias de filipetas/Manifesto Pelo Voto Nulo (PÃO, ELEIÇÃO E CIRCO) – que já tinha sido divulgado no A PLEBE 73 – realizamos manifestações locais (como a Festa da Primavera do Pq, Santo Dias/Capão-Redondo, o GERMINAL) preparando e chamando a Manifestação no centro da cidade para o dia 29/09, a uma semana das eleições. A CAMINHADA PELO VOTO NULO - com minicomícios, panfletagens e colagens - chamou a atenção da cidade, dos cabos-eleitorais e policiais e do povo em geral – de quem tivemos apoio generalizado. Saindo da Praça Ramos de Azevedo, Viaduto do Chá, Patriarca, Rua São Bento/Av. São João, Largo do São Bento, Florêncio de Abreu, 25 de Março, Barão/Mercado Municipal, Luz, Praça da República e da Sé. Essa manifestação impulsionou e espalhou a Campanha Pelo Voto Nulo para todas as regiões da cidade. Várias cidades do interior (São José, Taubaté, Ribeirão Preto, etc.), da Baixada Santista (Santos, Guarujá, Peruíbe, Itanhaém) e da Grande São Paulo (Osasco, Poá, Embu, Taboão, Itapecerica, Campo Limpo Paulista, Perus, Diadema, etc.) foram sendo atingidas pela Campanha. Para a reta final do 1º turno foram confeccionados mais 500 cartazes (se organize e lute: filie-se a FOSP/COB-AIT Pela Autogestão Generalizada) e mais 2.000 cópias do Manifesto e outros 3.000 adesivos. Entendemos que a Campanha teve um saldo altamente positivo, não só pelos índices alcançados, mas principalmente, por termos nos mostrado publicamente e difundido a imagem de uma organização operária autônoma frente aos partidos e aos patrões. Uma proposta de organização livre e revolucionária a serviço da classe trabalhadora, para ungir o lema: “A emancipação da classe obreira será obra da própria classe obreira.” Mantemos a Campanha com o mesmo ímpeto, indo agora para o 7º mês nesse 2º turno. Avancemos a luta revolucionária com o estímulo a auto-organização operária através da COB/AIT. - PELA AUTOGESTÃO GENERALIZADA! - LIBERDADE DE ORGANIZAÇÃO PARA OS TRABALHADORES! - VIVA O COMUNISMO LIBERTÁRIO! - LONGA VIDA A COB-AIT! A VITÓRIA DA REJEIÇÃO (parte 2) Números absolutos PORCENTAGENS RELATIVAS TOTAL DE ELEITORES 8.619.170 100,00 VOTOS VÁLIDOS 6.128.657 68,74 VOTOS EM BRANCO 381.407 5,43 VOTOS NULOS 516.384 7,35 ABSTENÇÕES 1.592.722 18,48 INDICE DE REJEIÇÃO ELEITORAL 2.490.513 31,26 SERRA (PSDB) 1.884.849 votos válidos 1.884.849 21,86 HADDAD (PT) 1.776.317 votos válidos 1.776.317 RUSSOMANO (PR) 1.324.021 votos válidos 1.324.021 15,37 Carlos Giannazi (PSOL) 62.431 votos válidos 62.431 0,72 Ana Luiza (PSTU) 12.823 votos válidos 12.823 0,15 ANAI CAPRONI (PCO) Anaí Caproni 1.373 votos válidos 1.373 0,01 Isso Remete A Questão Do Significado De Tudo Isso, E, Mesmo, No Que Isso Nos Interessaria? À luz desses números vemos que as oscilações ocorridas no último mês antes da eleição, com a ascensão relâmpago do candidato do PRB, que vendia a legenda – historicamente ligada a falcatruas -, como se coisa nova fosse, fizeram com que o povo o identificasse como uma alternativa às posições históricas – PT, PSDB, PMDB, PFL, PDS, PL, PP... Mas à medida que os fatos se esclareciam, como subiu, despencou. O fato só mostrou que nenhum dos partidos que se apresentaram convenceram a classe trabalhadora a ter mais de 25% de apoio isoladamente. Isso mostra claramente, independente do candidato que ganhe no segundo turno, NENHUM PARTIDO TEM REPRESENTATIVIDADE POLÍTICA E SOCIAL para governar. O REI ESTÁ NU! A ditadura da burguesia, escondida sob a máscara eleitoral da democracia representativa, está clara para todos – ainda que não tenha ainda atingido a maioria absoluta (50%+1). Mas quem pensa em evolução é o reformista, que constrói suas vitórias sobre ‘pequenos avanços’, sem entender que é no tronco que tá o coringa do baralho. O que nós vemos, e que já mencionamos em outras crônicas sobre a Campanha Nacional Pelo Voto Nulo de Protesto da COB/AIT, é o desencanto e a dor contida das pessoas, prestes a se manifestar em ação, mas que não vê alternativa viável ou organização para a luta. É sempre mais fácil falar que a culpa é do outro. Evita o aperto de mão de um possível aliado. Mas os que se encontram dispostos a revolucionar, de forma libertária, o mundo e suas vidas devem dar o exemplo de diálogo e unidade na ação. Visando reforçar, no segundo turno, a rejeição CONTRA A FARSA ELEITORAL, mas abrindo espaço para a discussão de alternativas, na auto-organização, no federalismo, no respeito às diferenças e autonomias, na proposta de auto-organização – como faz a COB/AIT no movimento dos trabalhadores -, no avanço do Movimento Libertário Brasileiro (MLB). O processo da revolução está em curso cotidianamente, assim como a reação fascista está viva nos porões e raízes do E$tado. Os INGOVERNÁVEIS devem manter um Pacto de SOLIDARIEDADE ATIVA, pois, A LUTA CONTINUA! Liberdade de organização aos trabalhadores! TODO AQUELE QUE PUSER AS MÃOS SOBRE MIM PARA ME DOMINAR E ESCRAVIZAR EU DECLARO MEU INIMIGO.

CONTRA A FARSA ELEITORAL! BALANÇO PARCIAL DA CAMPANHA NACIONAL PELO VOTO NULO DE PROTESTO EM SÃO PAULO http://www.facebook.com/video/video.php?v=3688567463757&saved A partir do Calendário de Lutas, tirado no IV Congresso Operário Brasileiro (IV COB), a Federação Operária de São Paulo (FOSP) – Seção da Associação Internacional dos Trabalhadores (AIT), a Confederação Operária Brasileira (COB) no estado de São Paulo – lançou a Campanha Nacional Perlo Voto Nulo de Protesto na manifestação de 1º de Maio. Dessa forma, em paralelo com as atividades desenvolvidas pelas Seções da COB/AIT em Minas (FOM), Rio Grande do Sul (FORGS), Santa Catarina (FOSC), Sergipe (FOSE) e Bahia (FOB) no jornal da FOSP/COB-ACAT/AIT, o A PLEBE, e no Manifesto de 1º de Maio faz denuncia contra a FARSA ELEITORAL. A partir de então iniciamos, em conjunto com a rede de Fã-Clubes raulseixistas, a chamada para a tradicional Passeata em Homenagem a Raul Seixas. Em diferentes níveis de intensidade, durante junho/julho/agosto foram sendo colados (destruídos e recolocados) 500 cartazes, distribuídas 3.000 filipetas, 2.000 exemplares do A PLEBE 73 e confeccionados 3.000 adesivos. Todo esse material culminou com a manifestação da Sociedade Alternativa, em homenagem a Raul Seixas, com mais de 5.000 pessoas nas ruas de São Paulo na noite que marcava o início da propaganda eleitoral obrigatória, no dia 21 de Agosto. A partir daqui começamos a 2ª fase da Campanha, intensificando a propaganda. Com a confecção e colagem de mais 500 cartazes, do clássico ‘a merdinha’, e outros 500 cartazes da COB/AIT (ANULA O VOTO) intensificamos a Campanha localmente e ao nível regional, também propondo e realizando DIAS NACIONAIS DE PIXAÇÃO PELO VOTO NULO. Com a confecção 5.000 cópias de filipetas/Manifesto Pelo Voto Nulo (PÃO, ELEIÇÃO E CIRCO) – que já tinha sido divulgado no A PLEBE 73 – realizamos manifestações locais (como a Festa da Primavera do Pq, Santo Dias/Capão-Redondo, o GERMINAL) preparando e chamando a Manifestação no centro da cidade para o dia 29/09, a uma semana das eleições. A CAMINHADA PELO VOTO NULO - com minicomícios, panfletagens e colagens - chamou a atenção da cidade, dos cabos-eleitorais e policiais e do povo em geral – de quem tivemos apoio generalizado. Saindo da Praça Ramos de Azevedo, Viaduto do Chá, Patriarca, Rua São Bento/Av. São João, Largo do São Bento, Florêncio de Abreu, 25 de Março, Barão/Mercado Municipal, Luz, Praça da República e da Sé. Essa manifestação impulsionou e espalhou a Campanha Pelo Voto Nulo para todas as regiões da cidade. Várias cidades do interior (São José, Taubaté, Ribeirão Preto, etc.), da Baixada Santista (Santos, Guarujá, Peruíbe, Itanhaém) e da Grande São Paulo (Osasco, Poá, Embu, Taboão, Itapecerica, Campo Limpo Paulista, Perus, Diadema, etc.) foram sendo atingidas pela Campanha. Para a reta final do 1º turno foram confeccionados mais 500 cartazes (se organize e lute: filie-se a FOSP/COB-AIT Pela Autogestão Generalizada) e mais 2.000 cópias do Manifesto e outros 3.000 adesivos. Entendemos que a Campanha teve um saldo altamente positivo, não só pelos índices alcançados, mas principalmente, por termos nos mostrado publicamente e difundido a imagem de uma organização operária autônoma frente aos partidos e aos patrões. Uma proposta de organização livre e revolucionária a serviço da classe trabalhadora, para ungir o lema: “A emancipação da classe obreira será obra da própria classe obreira.” Mantemos a Campanha com o mesmo ímpeto, indo agora para o 7º mês nesse 2º turno. Avancemos a luta revolucionária com o estímulo a auto-organização operária através da COB/AIT. - PELA AUTOGESTÃO GENERALIZADA! - LIBERDADE DE ORGANIZAÇÃO PARA OS TRABALHADORES! - VIVA O COMUNISMO LIBERTÁRIO! - LONGA VIDA A COB-AIT! A VITÓRIA DA REJEIÇÃO (parte 2) Números absolutos PORCENTAGENS RELATIVAS TOTAL DE ELEITORES 8.619.170 100,00 VOTOS VÁLIDOS 6.128.657 68,74 VOTOS EM BRANCO 381.407 5,43 VOTOS NULOS 516.384 7,35 ABSTENÇÕES 1.592.722 18,48 INDICE DE REJEIÇÃO ELEITORAL 2.490.513 31,26 SERRA (PSDB) 1.884.849 votos válidos 1.884.849 21,86 HADDAD (PT) 1.776.317 votos válidos 1.776.317 RUSSOMANO (PR) 1.324.021 votos válidos 1.324.021 15,37 Carlos Giannazi (PSOL) 62.431 votos válidos 62.431 0,72 Ana Luiza (PSTU) 12.823 votos válidos 12.823 0,15 ANAI CAPRONI (PCO) Anaí Caproni 1.373 votos válidos 1.373 0,01 Isso Remete A Questão Do Significado De Tudo Isso, E, Mesmo, No Que Isso Nos Interessaria? À luz desses números vemos que as oscilações ocorridas no último mês antes da eleição, com a ascensão relâmpago do candidato do PRB, que vendia a legenda – historicamente ligada a falcatruas -, como se coisa nova fosse, fizeram com que o povo o identificasse como uma alternativa às posições históricas – PT, PSDB, PMDB, PFL, PDS, PL, PP... Mas à medida que os fatos se esclareciam, como subiu, despencou. O fato só mostrou que nenhum dos partidos que se apresentaram convenceram a classe trabalhadora a ter mais de 25% de apoio isoladamente. Isso mostra claramente, independente do candidato que ganhe no segundo turno, NENHUM PARTIDO TEM REPRESENTATIVIDADE POLÍTICA E SOCIAL para governar. O REI ESTÁ NU! A ditadura da burguesia, escondida sob a máscara eleitoral da democracia representativa, está clara para todos – ainda que não tenha ainda atingido a maioria absoluta (50%+1). Mas quem pensa em evolução é o reformista, que constrói suas vitórias sobre ‘pequenos avanços’, sem entender que é no tronco que tá o coringa do baralho. O que nós vemos, e que já mencionamos em outras crônicas sobre a Campanha Nacional Pelo Voto Nulo de Protesto da COB/AIT, é o desencanto e a dor contida das pessoas, prestes a se manifestar em ação, mas que não vê alternativa viável ou organização para a luta. É sempre mais fácil falar que a culpa é do outro. Evita o aperto de mão de um possível aliado. Mas os que se encontram dispostos a revolucionar, de forma libertária, o mundo e suas vidas devem dar o exemplo de diálogo e unidade na ação. Visando reforçar, no segundo turno, a rejeição CONTRA A FARSA ELEITORAL, mas abrindo espaço para a discussão de alternativas, na auto-organização, no federalismo, no respeito às diferenças e autonomias, na proposta de auto-organização – como faz a COB/AIT no movimento dos trabalhadores -, no avanço do Movimento Libertário Brasileiro (MLB). O processo da revolução está em curso cotidianamente, assim como a reação fascista está viva nos porões e raízes do E$tado. Os INGOVERNÁVEIS devem manter um Pacto de SOLIDARIEDADE ATIVA, pois, A LUTA CONTINUA! Liberdade de organização aos trabalhadores! TODO AQUELE QUE PUSER AS MÃOS SOBRE MIM PARA ME DOMINAR E ESCRAVIZAR EU DECLARO MEU INIMIGO.