Grupos

 

- O Go, Jorge Luis Borges -

              http://www.jogos.antigos.nom.br/img/go1.jpg

O jogo de Go é um jogo aparentemente simples e sem graça. Porém sua simplicidade é aparente. É chamado de Wei-chi (pronuncia-se "Uei chi") na China e Baduk na Coréia. É conhecido entre seus apreciadores como a "arte da harmonia"... Um jogo entre dois adversários de grande habilidade terminará com as pedras numa disposição absolutamente harmônica.

Diz-se que Mao Tsé Tung, líder chinês, ainda como guerrilheiro, adestrava seus comandados com elementos retirados do GO.

Um mestre do xadrez, EMANUEL LASKER, teria dito "o xadrez está preso aos habitantes desta terra, mas o GO de algum modo vai além do nosso mundo. Se em qualquer outro planeta existem seres racionais, então eles conhecem o GO". Afirma ainda Lasker, que o Go é o jogo ideal para uma mente matemática...

Existem variantes (que podem mesmo serem verdadeiramente consideradas outros jogos) para serem jogadas sobre o mesmo tabuleiro (ou em partes dele) e com as mesmas peças do Go, com por exemplo "Gomoku" ou "Renju", com regras bem mais simples na qual o vencedor é aquele que conseguir alinhar 5 peças da mesma cor.

O Go é certamente um dos jogos mais antigos e inteligentes da história da humanidade. O mesmo Lasker teria dito que "Pela simplicidade das suas regras, o Go ultrapassa o xadrez, nada lhe ficando a dever, porém, quanto à fantasia"...

Aproveito aqui para apresentar um quadro comparativo entre o Go e o Xadrez, quadro este que extraí do "Moderno dicionário de Xadrez", Ed. Theor:

GO

XADREZ

1

O Go é jogado em um tabuleiro quadrado possuindo 19 linhas paralelas eqüidistantes, que são cruzadas em ângulos retos por 19 linhas similares

O Xadrez é jogado em um tabuleiro que contém 64 casas de dimensões iguais e que são alternadamente coloridas de "preto" e "branco".

2

Cada jogador tem 181 "pedras" ou discos para serem colocadas em pontos desocupados nas intersecções das linhas

Cada jogador tem 16 pedras das quais nem todas tem as mesmas funções

3

O Go é democrático em seu espírito. Não há diferença entre uma "pedra" e qualquer outra. Um mesmo e igual valor é atribuído a todas as pedras

O Xadrez é aristocrático em seu espírito. As peças diferem em categorias, poder e valor.

4

A partida é começada com a idéia de que o tabuleiro representa a "terra de ninguém", livre e aberta à conquista

Como condição preliminar para a disputa, as peças são alinhadas frente a frente das forças inimigas para a batalha

5

O propósito do jogo é, para cada jogador, ampliar quanto possível seu próprio território sobre a terra virgem

O propósito do jogo é dar mate ao rei oponente

 

O Go teria surgido na China há 4.000 anos, mas pouco se pode afirmar a respeito de seu aparecimento. Sua origem estaria ligada a astrologia, comparando-se as pedras com as estrelas e o tabuleiro com o céu. As pedras brancas simbolizariam o bem e as pretas, ao contrário, o mal. Como as pessoas eram quem colocavam as pedras, buscava-se um simbolismo no qual o jogador fazia seu próprio destino e este lhe pertencia.

Outra versão afirma que o jogo seria ainda mais antigo e sua origem seria a de um ábaco primitivo.

Um tratado chinês antiqüíssimo, descreve os 361 cruzamentos do tabuleiro como sendo os dias do ano e os quatro cantos como sendo as estações do ano. Mas se o tabuleiro hoje é gravado na forma de 19x19 linhas, já se encontrou tabuleiros com 17x17 linhas, num antigo túmulo chinês.

Outra obra afirma que o inventor do jogo foi o Imperador Yao, por volta do ano 2.300 a.C., e teria por finalidade exercitar habilidades intelectuais do príncipe herdeiro.

Na "Enciclopédia de Jogos" de Scarney, consta que o inventor do Go seria o Imperador Shun, que viveu entre 2.255 a 2.206 a. C., tendo também a finalidade de apurar as habilidade do herdeiro Shokin.

De toda forma, é consenso entre os estudiosos que o jogo é jogado da mesma forma que hoje já há 3.000 anos!

O próprio Confúcio teria se rendido a sedução deste jogo que, no primeiro milênio a.C., teria se tornado o jogo principal dos Imperadores Chineses, passando a competir com as artes da caligrafia e do arranjo floral. Passou o jogo, então a ser estudado profundamente pelos sábios da época.

O primeiro tratado sobre o jogo teria sido escrito durante a dinastia Tang, nos anos 618 a 906 a.C.

O jogo trilhou seu caminho pelo Oriente, sendo que no século XVII, um monge japonês, de nome HONIBO SANAS fundou a primeira Academia para difusão do Go. Esta escola, formou diversas outras, com estilos próprios, mas por trezentos anos foi a mais forte do mundo.

Os tabuleiros e peças de Go eram equipamentos obrigatórios entre a classe dos Samurais, durante as campanhas militares.

Hoje em dia, a popularidade do jogo é tanta, que jornais publicam problemas sobre ele, além de colunas diárias . Existem mesmo jogadores profissionais de Go, que sobrevivem exclusivamente do jogo.

Os tabuleiros são, geralmente, de madeira, assim como as "pedras". Porém existem tabuleiro feitos de madeiras perfumadas, sendo que as peças brancas são feitas de conchas e as pretas de pedra, geralmente ardósia, conchas e pedras somente encontradas em determinadas regiões do Japão.

O número de jogadas possíveis é tão grande, que é calculado em três vezes maior que o número de átomos existentes na Via Láctea, o que inviabilizou, até hoje, um programa realmente eficiente para jogar-se Go no computador... Na seção de programas do site, tenho uma versão eletrônica do Go. Pode-se notar que usa-se, para jogar, somente uma pequena parte de um tabuleiro normal.

Se não souber jogar, na seção de regras, tenho uma excelente apostila sobre o jogo, para ser baixada.

 

RENJU ou GOMOKU ou GO-MOKU

Uma das "variantes" do Go (e coloco entre aspas pois entendo que na verdade se trata de outro jogo, apesar de muitas similaridades com o Go), o Renju também tem sua origem nebulosa e perdida na noite dos tempos. Mas é, sem dúvida uma das modalidades de jogos mais populares do Japão e outros países, especialmente pelas crianças, mulheres e estrangeiros ocidentais em visita.

O nome completo do jogo seria "Gomoku Narabe", que significaria algo como "coloque cinco em linha". Apesar do som igual, o "Go" do jogo Go e o "Go" do Gomoku são escritos em japonês com ideogramas diferentes. Se no primeiro, "Go" é o nome do jogo, no segundo significa "5".

Fala-se do Renju já em crônicas do final do século XVII e início do XVIII, quando japoneses ricos ou pobres dedicavam-se à prática deste jogo.

Como no Go, as peças devem ser colocadas na intersecção das linhas do tabuleiro. Neste caso, são 14 linhas verticais e 14 horizontais. O objetivo, não é a conquista de territórios, como no Go, mas a simples formação de um "fio de pérolas", ou seja, a colocação de 5 peças em linhas, o RENJU.

Quem inicia o jogo, é sempre o jogador com as pedras pretas. Segundo estudos, o jogador que joga com pretas e portanto inicia a partida, somente perderá o jogo se jogar errado. Se não cometer erros, não perderá.

Teria sido introduzido no ocidente, mais especificamente na Europa, no ano de 1885, sendo conhecido na Inglaterra pelo nome de "Spoil five".

No Brasil, chegou a ser lançado pela Estrela, com o obvio nome de "Quina".

Saiu o A PLEBE 81

11:11 @ 11/04/2014

 

 


 

 

TOCA RAUL: 25 ANOS DEPOIS!

22:29 @ 16/04/2014

 Primeiro de maio: é luta, é luto!


O ‘1 de Maio’ tem sua origem como dia de luta da classe operária em 1886 realizou-se uma manifestação de trabalhadores nas ruas de Chicago, U$A. Essa manifestação tinha como finalidade reivindicar a redução da jornada de trabalho para 8 horas diárias e teve a participação de milhares de pessoas. Nesse dia teve início uma Greve Geral nos EUA. Na época se trabalhava até 15 horas, numa jornada sem fim de semana ou férias, que recaia sobre os ombros de mulheres, crianças e idosos – sem nenhum direito, como assistência médica ou aposentadoria. 

 
No dia 3 houve um pequeno enfrentamento com a polícia com a morte de alguns operários. No dia seguinte, 4 de Maio, uma nova manifestação foi organizada como protesto pelos acontecimentos dos dias anteriores. Dezenas de milhares acompanhavam o Ato, cercado por tropas policiais. Quando já se encerrava a manifestação uma bomba explodiu no meio da policiais que começavam a dispersar os manifestantes. A polícia abriu então fogo sobre a multidão, matando doze pessoas e ferindo dezenas. Estes acontecimentos passaram a ser conhecidos como a ‘Revolta de Haymarket’.


O governo e a policia culparam os militantes anarcosindicalistas da AIT e condenou 8 deles a morte por enforcamento, em praça pública – hoje conhecidos como os ‘Mártires de Chicago’. Mas a luta deles não foi em vão, pois os trabalhadores seguiram seu exemplo de luta, marcando o 1 de Maio como dia internacional da luta proletária, conquistando a redução da jornada para as 8 hs/dia e os atuais direitos operários.

 


Hoje a luta continua e está em nossas mãos. Organizemos Assembleias Proletárias em nossos locais de trabalho e/ou moradia e escolas, para discutir/decidir e organizar uma grande Greve Geral. No dia 1 de Maio do ano da Copa iremos as ruas protestar e decidir coletivamente em grandes Assembléias, em que se converterão as manifestações de 1 de Maio, a deflagração da Greve e as reinvindicações centrais do movimento: 

- PELA REDUÇÃO DA JORNADA DE TRABALHO PARA 6 hs/dia, com 30 hs/semanais SEMANA  INGLESA – SEM REDUÇÃO SALARIAL!

- PELO PISO SALARIAL de R$ 3000, 00!

- CONTRA A CARESTIA DA VIDA E A PRECARIZAÇÃO DO TRABALHO!

- CONTRA A CRIMINALIZAÇÃO DO MOVIMENTO SOCIAL!

A partir das primeiras horas da manhã estaremos realizando comícios no bairros chamando todos para a CONCENTRAÇÃO NA LADEIRA DA MEMÓRIA, ao lado do Metro Anhangabaú, ao lado da praça das Bandeiras, no centro, a partir das  12 horasleve suas faixas, cartazes e bandeiras – para manifestarmos todo o nosso repúdio ao governo e ao sistema capitalista explorador e começar a construir o comunismo libertário!

“A emancipação de nossa classe é e será nossa própria obra!”


MÁRTIRES DE CHICAGO 128 ANOS DEPOIS: É LUTO, É LUTA!


Manifestações locais pela manhã. a partir das 12:00 hs CONCENTRAÇÃO NA LADEIRA DA MEMÓRIA  (no antigo Mercado de Escravos de São Paulo) - ao lado do Metrô Anhangabaú e da Pç. das Bandeiras - ASSEMBLÉIA PROLETÁRIA  pela Greve Geral Ativa 


SINDIVÁRIOS-SP-FOSP/COB-ACAT/AIT 
E-mail:  profosp@bol.com.br