Grupos

Veja este folheto. Não menciona "ateus", mas pessoas "que não estão nem aí com Deus ou a igreja". Afinal, ateus não existem.

Carta do além

Imagine se o diabo resolvesse escrever uma carta para alguém aqui da Terra.

Dessas pessoas folgadas, que não estão nem aí com Deus ou a igreja. Creio que ela seria mais ou menos assim:

"Caro amigo":

Saudações infernais!

Estou tão ansioso por nosso encontro final que resolvi escrever-lhe afim de manifestar minha paixão por você. Você é tão perverso, orgulhoso, malvado e rancoroso!

A característica que mais admiro em você é esse seu desprezo por Deus. Noto que você transgride todos os mandamentos da Bíblia.

Particularmente estou torcendo para que você adquira logo a AIDS. Com sua vida promíscua, creio que isto não vai demorar.

Também torço para que você se arrebente quando dirigir bêbado. Isto o traria logo para os meus braços, numa união eterna.

Outro dia, quando se livrou daquele chato que, com a Bíblia na mão, insistia para que você mudasse de vida, nós fizemos a maior festa.

Para encerrar, espero que você permaneça firme. Fuja da igreja. Nunca ouça ou veja aqueles programas que falam do meu maior inimigo - Jesus.

Atenciosamente

Satanás.

Esta carta é uma peça de ficção. Mas o seu conteúdo é verdadeiro. se você não gostou do que nela está escrito, vai gostar menos ainda de ir para o inferno. Ainda há tempo de se arrepender de seus pecados e se entregar a Jesus.

SOCIEDADE BÍBLICA EBENÉZER. Carta do além. Disponível em <http://www.folhetosebenezer.com.br/imagens/folhetos_s1_03.jpg>. Acesso em 02 de outubro de 2007. Grifos meus.

Eu já observava, ainda quando era cristão, o quanto os cristãos são despreparados para o evangelismo, pelo menos no Brasil. O Brasil tem 73,6% de católicos e 15,4% de evangélicos. Uns e outros usam o termo evangelismo sem fazer idéia de o que isso significa. Quando esses cristãos distribuem folhetos ou fazem qualquer outra atividade evangelística, é mais provável (isso é estatística) que conquistem cada um fiéis do outro grupo ou os próprios desviados. Já imaginou um cristão mediano evangelizando um judeu? Já os sem religião são 7,3% da população, de acordo com o censo 2000 do IBGE (http://www.ibge.gov.br/home/estatistica/populacao/censo2000/tabulacao_avancada/tabela_brasil_1.1.2.shtm), não poucos estilo minha-religião-é-Deus.

O retrato, ou melhor, a caricatura que os religiosos têm do público fora dos seus arraiais parte do pressuposto da superioridade não só das suas religiões em relação às outras como dos seus adeptos em relação ao resto da humanidade. Sem essa idéia, não parecerá absurdo que ateus possam ter padrões éticos, hábitos saudáveis, uma vida sexual sem compulsão ou perversões, sanidade mental, enfim, ser pessoas normais, equilibradas e confiáveis.

Entre os sem religião, os ateus, dizem alguns, devem ser 1 a 2%. É uma minoria numericamente desinteressante (para os missionários)! E também mais difícil de conquistar. Os poucos religiosos que tiveram coragem de debater com ateus sabem disso. Então, uma boa política (para os cristãos) é simplesmente ignorar os ateus. Isso não é paranóia! Sobre isso, recomendo o texto "Longe dos olhos de ver", de Daniel Sottomaior (http://observatorio.ultimosegundo.ig.com.br/artigos/fd120320032.htm). O próprio censo do IBGE, ao especificar a opção "religiões indígenas", enquanto força os ateus, bem mais numerosos, a se enquadrarem na categoria "sem religião", no mínimo cometeu um descuido grosseiro. Aliás, é como se os ateus fossem apenas os "sem igreja" ou "revoltados", pessoas em crise que um dia voltarão para Deus ou se auto-destruirão na revolta contra Deus, o mundo e a vida. Tudo, menos pessoas que realmente não crêem em qualquer deus. Afinal, existe um deus. Imaculada V. S. Aranha também fala sobre isso em "Ateísmo cristão" (http://paraisoconcreto.blogspot.com/2007/08/atesmo-cristo.html).

Daí, obras como a supracitada, contendo preconceito, difamação deliberada ou ambos.

Walter Nunes Braz Junior / O Reino de Deus - oreinodedeus@grupos.com.br

Comentários