Grupos

Planejamento e programação

13:37 @ 06/02/2011

Esta semana fui apresentado a uma metodologia que antecipa determinado problema escolar,prevendo sua solução: troca de docente e reposição de aulas.

 

Na instituição onde era aluno, logo na primeira aula eram apresentadas a "normas da casa" em relação a presenças/faltas/atrasos: 70% de presença mínima, por módulo. 5 faltas num módulo implica em desligamento do curso.

 

No primeiro dia de aula é informado aos alunos que de tempos em tempos um outro docente ou coordenador irá dar aula no lugar do docente titular, para se inteirar da matéria já dada, do andamento do curso, etc. Se no dia da substituição a matéria que seria dada for fundamental, essa aula será reposta na próxima substituição do docente.

 

Na eventualidade do docente titular - ou coordenador - não poder dar uma aula o docente do turno anterior ou posterior pode ser convocado para cobrir a falta. Essa aula pode ou não ser continuação da aula anterior, mas deve estar dentro do programa geral do curso.

 

Neste sistema o programa do curso não pode estar definido em detalhes - aula por aula - pois desta forma haverá a cobrança do conteúdo programado para "aquele" dia. Por outro lado acaba com o drama da substituição de docente "em cima da hora", pois essas substituições estão previstas, sem data marcada nem frequência definida, a título de avaliação do curso, da matéria e docente, de modo geral.

 

Acredito também que esse sistema deve funcionar melhor em estruturas pequenas onde haja sintonia muito fina entre coordenação e docentes, onde as pessoas se conhecem mais de perto; afinal, quanto mais degraus existirem entre a sala de aula e a direção/coordenação, menores as chances de que as pessoas "se dêem as mãos" para resolver as questões.

Um exemplo: já substituí e fui substituído por colegas docentes, retornando para - e devolvendo - turmas sem problemas pois os docentes se viam com frequência (dentro e fora do trabalho), o coordenador era docente também (algo fundamental) o que garantia que os problemas sempre eram resolvidos da melhor maneira para todos. Aluno insatisfeito é transferido para outra turma que ocorre em paralelo, docente insatisfeito com a turma passa o grupo para outro colega docente, assumindo outras turmas mais adiante, etc.

Somente em ambientes pequenos os problemas são resolvidos de maneira tão ágil.

 

Políticas desse tipo resolvem questões "eternas" em educação: manter o cronograma de aulas previsto no início do curso, mesmo com substituição eventual de  docentes, de modo flexível. Se antecipar aos problemas já prevendo soluções é algo que deveria valer tanto para o docente como para um equpamento, alunos ou produtos (um livro que não é entregue no primeiro dia de aula, p.ex.).  O grande desafio é ter um sistema onde esse planejamento de fato funcione, afinal, o ser humano é falho.

 

Enfim, achei que essa metodologia digna de nota.

Comentários