Grupos

Congresso Extraordinário da AIT decorreu no Porto - Portugal

Nos dias 6 e 7 de Dezembro teve lugar no Porto um Congresso extraordinário da AIT. Em agenda estiveram vários pontos que tinham ficado em aberto no XXV Congresso de 2013, para além de outras moções e iniciativas.  Participaram 80 delegados e observadores de 13 secções e uma organização amiga.

As emoções estiveram em alta durante todo o Congresso e, mais uma vez, alguns assuntos tiveram que transitar para o próximo Congresso, a realizar em 2016. Foi aprovada uma série de novas iniciativas, incluindo a criação de um grupo de media, um projeto histórico e a continuação dos preparativos para as grandes comemorações do centenário (da AIT) em 2022.


Damos as boas vindas à OLS da Suécia como um novo Amigo da AIT. Todos nós ficámos agradados ao saber do trabalho que realizam e do sucesso obtido nalguns conflitos laborais e estamos desejosos de uma cooperação frutuosa no futuro.

Além do Congresso, realizou-se também uma sessão pública na noite de sábado. Delegados do STSI de Madrid, SOV do Porto, OLS, SolFed, COB, ZSP, CNT-AIT França e ASI falaram sobre os diferentes conflitos laborais e as lutas que estão a levar a cabo nos seus países. Infelizmente o tempo acabou antes de todos terem tido oportunidade de falarem. No entanto, foi muito interessante e edificante ouvi-los, reforçando quer as nossas lutas, objectivos e tácticas, quer aumentando a solidariedade e o moral.

Agradecemos aos camaradas da AIT-SP pela organização deste evento e pela excelente preparação do Congresso!

Esperamos que no ano que está quase a começar as nossas novas iniciativas se comecem a desenvolver, que as secções continuem empenhadas nas suas batalhas locais e que a coordenação internacional seja melhorada.

Agradecemos também a todas as organizações que enviaram saudações solidárias ao Congresso.

Secretaria Geral

Associação Internacional dos Trabalhadores (AIT-IWA)

http://www.iwa-ait.org/content/iwa-extraordinary-congress-porto

(tradução portal anarquista)




SALVE O CEMITÉRIO ESPANHOL 1906/2014
Porto Alegre, RGS

Estamos recebendo o comunicado final dos generais do golpe contra o cemitério espanhol.

- O primeiro passo foi abandonar o cemitério.

- o segundo passo foi forjar uma assembléia para o Centro Espanhol fazer a doação do cemitério (sem pagar) para a Funerária Angelus.

- o terceiro passo, foi decorrente da resistência dos associados: O Centro Espanhol elegeu um advogado para presidente do centro espanhol (isso causa problema pois os familiares são pobres e muitos estão na Espanha.

- o quarto passo é o de chamar os associados para retirar os restos mortais dos seus parentes (exumação).

Existem mais de 400 pessoas enterradas!

-É um golpe contra a memória do movimento dos trabalhadores do Brasil e da Espanha.

- do Brasil, por ser uma sociedade mutual, inspirada nas idéias de Proudhon, acolhida pelos trabalhadores.

- da Espanha, por abrigar um significativo grupo de exilados combatentes contra o golpe fascista na Espanha.

- E a ação é certeira, pois na Promotoria Pública, a própria juíza declarou que no cemitério só tem gente pobre (sem valor cultural a preservar).

Obs. o Cemitério Espanhol, tem mais de 100 anos, foi construido pela Sociedade Espanhola de Socorros Mútuos de Porto Alegre.

- A Sociedade sofreu uma série de pressões, pelo consulado local, para unificar-se com uma entidade espanhola também de porto alegre, identificada com o campo fascista espanhol A casa de Espanha (o símbolo da falange sempre foi presente na parte exterior do seu prédio).

Depois da "União" ou anexação.

- Distribuição de benesses para alguns;

- Afastar, os que discordavam.

- Administrar sem associados.

- Mesmo assim foram obrigados a forjar uma Assembleia comandada pelos beneficiados, onde não se permitiu eleição da mesa, como dizem os estatutos.
REPUDIAMOS E CONCLAMAMOS PEDINDO APOIO A TODOS POIS ESTA LUTA ENVOLVE MAIS DO QUE INTERESSES ECONÔMICOS, ENVOLVE OS SENTIMENTO DE UM POVO QUE VIRAM SEUS FAMILIARES E BENS DESTRUÍDOS PELA HIDRA FASCISTA, QUE HOJE LEVANTA A CABEÇA PARA APAGAR A MEMÓRIA E ROUBAR A IDENTIDADE MATERIAL: O TÚMULO DOS NOSSOS FAMILIARES.