Grupos

14º FEVEREIRO ANTIFASCISTA

16:05 @ 03/02/2014

6 de fevereiro de 2000 - Edson Néris da Silva passeava de mãos dadas com seu companheiro Dario Pereira, na Praça da República, quando foram surpreendidos por um grupo de skinheads, denominado Carecas do ABC. Dario conseguiu escapar, mas Edson foi espancado barbaramente a chutes e golpes de soco-inglês Faleceu a caminho do hospital, em decorrência da várias hemorragias internas.

Esse fato levou a um forte repudio social e se desenvolveu um movimento de protesto anti-fascista, hoje em sua 14ª edição, o FEVEREIRO ANTIFASCISTA. Mas as agressões não pararam e continuam até hoje.

 

16 de Janeiro de 2014 - A mãe do adolescente Kaique Augusto dos Santos, 17 anos, encontrado morto no sábado (17/01/2014), no centro de São Paulo, acredita que o filho foi assassinado em um crime de natureza homofóbica.

“Eu tenho certeza que ele foi vítima de preconceito.  A forma que ele foi encontrado, sem dentes, muito machucado, todo desfigurado, com uma barra de ferro na perna, foi uma crueldade. Eu só quero que a polícia diga quem foi que matou meu filho”, disse Isabel Batista.

O corpo de Kaique foi  encontrado na avenida Nove de Julho. O caso foi registrado na 2ª DP (Bom Retiro) como suicídio. Os parentes conseguiram localizar o corpo de Kaique no IML somente na  manhã de terça-feira  (14/01), tratado como indigente.

 

FARCISMO

(A GRANDE MENTIRA DO CAPITALISMO!)

Oficialmente se considera que o fascismo surgiu na Europa entre as duas Guerras Mundiais. Claro, temos de lembrar, o capitalismo enfrentava grave crise com o crescimento mundial do sindicalismo revolucionário.

Terminada a guerra, em 1918, a revolução social eclode em vários países da Europa. Rússia, Alemanha, Bulgária, Espanha, Ucrânia. Se estabelece o governo bolchevique, que se declara comunista e estabelece uma ditadura – que diziam ser do proletariado.

A burguesia se apavora e resolve apoiar um movimento que se insinuara através da Inquisição nas escolas da Igreja, que passaram a cultivar, além da religiosidade exacerbada, conceitos moralistas de respeito a hierarquia social, as autoridades, ao clero, o amor a pátria, e a intolerância contra a diferença. Era o inicio da nova Inquisição e a perseguição contra OS NOVOS HEREGES, os socialistas, anarquistas, comunistas, sindicalistas – que se juntaram aos velhos, os judeus, os negros, os homossexuais, os ciganos, etc.

Essas escolas, criadas apos a Comuna de Paris, em 1871, na Francia,  se desenvolveram rapidamente nos países latinos, em especial em Portugal e na Espanha, onde nasceu o Integralismo. A designação FASCISMO, surge na Itália, com o apoio da casas da nobreza, com a adesão de um ex-militante do Partido Socialista italiano, Mussolini, que apos aderir aos valores integralistas cria o Partido do Fascio(feixe). Na Alemanha o Partido Socialista dos Trabalhadores Alemães decide mudar de nome e de programa, passando a chamar-se Partido Nacional-socialistas (NAZI, como corruptela), começa a ascensão de Hitler. Nos U$A, a KU KLUX KLAN, já era forte, apoiada no rancor pelo fim da escravidão em 1865.

Todo esse movimento fascista mundial, foi lançado contra o movimento socialista dos trabalhadores, que vinham conquistando a Redução da Jornada de Trabalho para 8 hs/dia desde o inicio do século XX. As tentativas de revolução são derrotadas na Europa e na América. No México a revolução entra numa fase de reforço do Estado. Os grandes movimentos grevistas na América do Sul, em especial no Brasil , no Chile, no Peru e na Bolívia, que chegaram a conquistas históricas – como a REDUÇÃO DA JORNADA DE TRABALHO – terminaram sendo derrotadas pelo avanço da repressão estatal, que criou Campos de Concentração (como o da Clevelândia, no Brasil), deportou  centenas de militantes, e destruiu os sindicatos livres impondo a criação de sindicatos ligados ao Estado e por ele controlado

Com o ressurgimento do movimento social planetário, renovando e defendendo a luta dos trabalhadores, a corja fascista se reapresenta com novas aparências, mas com as mesmas velhas ideias. Se vendem como apolíticos, moralistas e nacionalistas. Seu lema §mulher, futebol, e cerveja§ ilude aos jovens desinformados, estimulados a atacar e matar para criar o terror nos meios operários e dividir os trabalhadores. São apenas lacaios da burguesia e devem ser combatidos diariamente, em todos os lugares, em nome da liberdade e da igualdade.

Novamente a FOSP, nos juntamos a todos os antifascistas para defender a liberdade de cada um, para a construção de um sociedade solidaria e justa. A luta continua!

 

                                                                                   SINDIVÁRIOS-SP-FOSP/COB-ACAT/AIT

CONTRA O FASCISMO, O RASCISMO, O MACHISMO,

A XENOFOBIA E O PRECONCEITO HOMOFOBICO!

 

 

PELO DIREITO A DIFERENÇA! & PELO DIREITO A IGUALDADE!

DEVERES IGUAIS, DIREITOS IGUAIS!

CONTRA A CRIMINALIZACAO DO MOVIMENTO SOCIAL!

PELA AMPLA LIBERDADE DE ORGANIZACAO, EXPRESSAO,

MANIFESTACAO E TODO TIPO DE ROLE!

 

CALENDARIO DE ATIVIDADES PREVISTAS

 

- DIA 1« DE FEVEREIRO (SABADO) PALESTRA-COMICIO-DEBATE ANTIFASCISTA NO CENTRO CULTURAL VBERGUEIRO A PARTIR DAS 14 HS. (na sequencia Reunião Aberta da Coordenação Estadual da FOSP, para organizar as próximas atividades conmjuntas)

 

- dia 22/ 02 ATO-COMICIO ANTIFASCISTA NA PARA;A RAMOS DE AZEVEDO A PARTIr das 10hs.

 

SINDICATO LIVRE OU FASCISTA?

 

A partir de seu surgimento, com a revolução industrial,  o proletariado urbano cresce, a medida que o capitalismo e a industrialização se expande. Desde então os trabalhadores - produtores da riqueza social - submetidos a condições degradantes (jornadas de 16 hs diárias, sem descanso semanal ou ferias, recebendo salários que mal davam para viver)  - sentiram a necessidade de se agrupar, para defender seus interesses e reivindicações frente a exploração capitalista. Essas associações (TRADE UNIONS, na Inglaterra e SYNDICAT, na Franca),  uniões de produtores (WORKERS/Inglês, OBREROS/espanhol/, OPERAI/italiano) Rapidamente se expandiram e procuraram se unir numa grande organização internacional, fundada em 1864, a Associação Internacional dos Trabalhadores (AIT/IWA). 

No Brasil, desde o inicio do século XX, foi notória a expansão do movimento operário. Devido a forte influencia latina historicamente o movimento criou sindicatos revolucionários, a partir de Associações De Apoio-Mutuo, e, em 1906 fundou a Confederação Operaria Brasileira (COB)  , com forte influência anarcosindicalista. Porem, a partir dos anos 30, durante a ditadura de Getúlio Vargas (o ESTADO NOVO, 1935-45) foram impostas leis proibindo os sindicatos livres, criando o Imposto Sindical e os sindicatos oficiais, atrelados ao Estado.

 

 Tudo isso como fruto direto de uma legislação criada pelo fascista Mussolini, na Itália, com a Carta del Lavoro – modelo usado para a CLT em 1931. Para disfarçar esse fato reconheceu, como leis na CLT, as conquistas alcançadas pelos sindicatos revolucionários, liderados pela COB, nas grandes Greves Gerais de 1917 e 1919.

 Esse e um problema que perdura ate hoje! E nos afeta, a  todos, a cada dia.

Esses aparelhos sindicais, como repartições mantem uma forte estrutura burocrática, centralista, corporativa, vertical e reformista (pelegos, crumiros, carreiristas), que usam o sindicato como escola de políticos e trampolim eleitoral. Com isso se assenhoram dos cargos  e das mamatas para conservar o poder e manter a classe trabalhadora desorganizada, de pendente e com as mãos atadas.

 Isso mostra como os sindicatos oficiais de origem fascista, controlados pelos partidos políticos, dividem e desorganizam os trabalhadores. A nossa missão deve sempre ser a defesa de nossos interesses, nossas vidas e o futuro de nossos filhos. E, para isso só há um jeito assumir a responsabilidade de retomar a nossa organização sindical, desde os locais de trabalho e moradia, reorganizar os sindicatos livres e as federações  regionais e a COB.

                                                                                             Coordenação Estadual da FOSP/COB-ACAT/AIT

 

 

- LUTE CONTRA O FASCISMO E PELO SINDICATO LIVRE!

- COB/AIT, SUA ARMA DE LUTA CONTRA A EXPLORAÇÃO!

 

 

 

BOM SENSO PARA TODOS

 

Atrás da onda de protestos de Junho-2013 vários fenômenos são vistos: blackblocks, greves isoladas generalizadas, derrotas do governo – super-aumentos no IPTU, privatizações catastróficas, revoltas populares e de prisioneiros no sistemas penitenciários, corrupção generalizada do Estado –envolvendo políticos de todos os partidos, burocratas e dentro das Policias Civil e Militar, etc... Mas nos subterrâneos da sociedade do espetáculo, dentro do mundo do futebol, se gerou um movimento (espontâneo, descentralizado, reivindicatório e de luta dos jogadores)de BOM SENSO, autônomo e de ação direta  que busca interferir por mudanças na estrutura e prática do esporte no Brasil. Isso  foi observado por milhões de trabalhadores, através das transmissões midiáticas globais.


O fato é que, como todos os trabalhadores, os jogadores de futebol profissional são supostamente representados por sindicatos estaduais oficiais, e por uma suposta federação nacional. Como todos os demais sindicatos atrelados ao Estado os ‘sindicatos’ dos jogadores restringem suas ações ao mero assistencialismo. Assim a articulação de jogadores no BOM SENSO FC, baseada em núcleos estaduais - iniciada por jogadores da 1ª divisão, rapidamente atingiu os jogadores de todas as divisões do futebol brasileiro. Ampliando seu leque de reivindicações assume claramente um caráter sindical – de união, de resistência e luta.

 

 

Inicialmente a mídia esportiva, pega de calças curtas, apoia o movimento dos jogadores, através de comentários sobre as manifestações dos atletas. Uma lista de reivindicações é encaminhada a CBF, que enrola até o final do campeonato e no fim, faz pequenas concessões - sem atender a nenhuma reivindicação do BOM SENSO FC.

Retomadas as atividades em 2014, em coletiva no Pq. São Jorge Paulo André – um dos articuladores do movimento – aventa a possibilidade de GREVE DOS JOGADORES como forma de pressão sobre a CBF. Nesse momento o movimento começa a sofrer críticas da mídia, afinal interfere na máquina de fazer dinheiro das transmissões. Isso na verdade mostra a força efetiva que as manifestações dos jogadores no final do ano passado: PARALIZAR O GRANDE CIRCO GLOBAL no ano da COPA no Brasil.

É uma lição para toda a classe trabalhadora, de como se auto-organizar para lutar por seus direitos e pela ju

stiça social. Inicialmente temos que encontrar nossos irmãos e formar Núcleos locais intercategorias, para desenvolver um pacto de Solidariedade entre todos os trabalhadores e decidir coletivamente sobre as formas de luta e as reivindicações do movimento, formando verdadeiros sindicatos, livres e revolucionários. O próximo passo é, dentro do princípio do federalismo e da ação direta, rejeitando politicagens e partidos, construir a unidade municipal, estadual e nacional. Essa tem sido a prática do Movimento pela reativação da Confederação Operária Brasileira, desde a sua criação – nos 100 anos do 1º de Maio, em 1986. Essas é a tarefa de todo trabalhador consciente de seus direitos e de sua história de luta de classes.

 

IMAGINA NA COPA!

 

 

NAS MANIFESTAÇÕES LOCAIS DE 1º DE MAIO REALIZAR ASSEMBLÉIAS POPULARES PARA DELIBERAR PLEBICITARIAMENTE SOBRE A REALIZAÇÃO DE UMA GREVE GERAL NACIONA DE TODA A CLASSE TRABALHADORA, A SE INICIAR NO DIA 03/06/2014 EXIGINDO MUDANÇAS ESTRUTURAIS IMEDIATAS:

 

- PISO SALARIAL NACIONAL DE R$ 3.000,00 com REDUÇÃO DA JORNADA DE TRABALHO PARA 30 HORA SEMANAIS – SEM REDUÇÃO DE SALÁRIOS;

 

- REVOLUÇÃO AGRÁRIA (TERRA PARA QUEM NELA TRABALHA!),

E DEMARCAÇÃO DAS TERRAS INDÍGENAS;

 

- CONTRA A CARESTIA DA VIDA!

 

- PELA COLETIVIZAÇÃO DOS TRANSPORTES PÚBLICOS E DOS CORREIOS!

- PELA LIBERTAÇÃO E PELO FIM DOS PROCESSOS CONTRA OS DETIDOS

NAS MAIFESTAÇÕES DE JUNHO-2013!

 

- CONTRA A CRIMINALIZAÇÃO DAS ORGANIZAÇÕES PROLETÁRIAS!

 

- CONTRA AS PERSEGUIÇÕES E PELA ESTABILIDADE NO EMPREGO DOS LUTADORES SOCIAIS!

 

- PELA LIBERDADE DE ORGANIZAÇÃO DA CLASSE TRABALHADORA!

 

 

DE MARÇO DIA INTERNACIONAL DA MULHER  TRABALHADORA

O dia 8/03 esta se aproximando, um dia de luta e de perdas para as mulheres. No dia 8 de março de 1857, operárias de uma fábrica de tecidos, em Nova Iorque (U$A), fizeram uma grande greve. Ocuparam a fábrica e começaram a reivindicar melhores condições de trabalho, tais como, redução na carga diária de trabalho para oito horas (as fábricas exigiam 16 horas de trabalho diário) as mulheres chegavam a receber até um terço do salário de um homem, para executar o mesmo tipo de trabalho) e tratamento digno dentro do ambiente de trabalho.

A manifestação foi reprimida com total violência. As mulheres foram trancadas dentro da fábrica, que foi incendiada. Aproximadamente 200 tecelãs morreram carbonizadas, num ato totalmente fascista.

A assim como as tecelãs heroicamente mostraram a toda classe trabalhadora que só ha uma via de ação, a ação direta e a união solidaria.

Isso nos prova que as ações falam mais forte do que o genero e de que a luta é feita por todos. Porque um  mundo de igualdade em que mulheres e homens tem o mesmo valor é o que queremos!

O anarquismo nos propõe uma sociedade justa e igualitária, onde não haverá  espaço para nenhuma forma de opressão!

 

Então usemos esses exemplos, mulheres e homens avante a revolução!

“ Bem unidos façamos desta luta final /Uma terra sem amos/A Internacional”

Sindivarios Capão Redondo / FOSP–COB-ACAT-AIT)

 

XXV Congresso da AIT - Secção AIT

XXV Congresso da AIT


O XXV Congresso da AIT celebrou-se nos dias 5, 6 e 7 de Dezembro de 2013 em Valência - Espanha com delegados das secções de França, Alemanha, Itália, Espanha, Portugal, Reino Unido, Brasil, Argentina, Noruega, Sérvia, Polónia, Rússia e Eslováquia.

<$BlogPosts_Titulo$>

<$BlogPosts_Data$>

<$BlogPosts_Texto$>

\clip_image001.jpg">          

<$BlogPosts_Titulo$>

<$BlogPosts_Data$>

<$BlogPosts_Texto$>

\clip_image002.jpg">

 A nossa Internacional aprovou como nova secção a ASF-Austrália e atribui à ASR-Bulgária e à FAS-Áustria o estatuto de Amigos da AIT. A ZSP-Polónia assume o Secretariado da AIT para os próximos 3 anos, sendo que em 2016 celebra-se o próximo Congresso regular da AIT na Polónia.

Decidiu-se realizar um Congresso Extraordinário para o próximo ano, em que se tratará de assuntos pendentes não resolvidos durante o atual encontro.


O intercâmbio de experiências e as discussões facilitaram a partilha de informações, tanto durante o congresso como nos encontros informais entre os companheiros de diferentes países.


Saudamos o trabalho e esforço de quem fez o encontro possível.

Saúde e Anarquia!                                                              por AIT-SP

BRASIL E SUA GUERRA CIVIL NÃO DECLARADA

Diz-se que a lei no Brasil funciona na base do para PPP- pobre, preto e puta... -  hoje se fala da rebelião dos prisioneiros maranhenses de PEDRINHAS, presidio ao estilo feudal brasileiro. Com suas decapitações chamou a atenção da mídia internacional..

Na verdade não há nada novo, como mostra denuncia lançada pelo então Núcleo pró-FOSP em 2001, que mais uma vez mostra o Estado a serviço da burguesia e contra a classe trabalhadora.

0 comentários | publicado por PROFOSP/COB-AIT

Solidaridad con el SOV Araxa de la COB

 

Los compañeros de la COB será en el tribunal el 12 de febrero. Se enfrentan a cargos penales inventados y son acusados ​​de estar en un "sindicato ilegal"

Contra la prensa difamatoria (COB-AIT-Brasil)

Como explicado anteriormente, el sindicato Oficio Varios de Araxá, participa en la comisión de lucha contra la carestía de vida, creada a causa de las luchas sociales en el sector de los transportes. Esta comisión, formada por autónomos, estudiantes y militantes del SOV local, consiguió pequeñas victorias en ese sector, realizando, entre otras acciones, piquetes en Mayo de 2013, previos a la ola de protestas de Junio.

Las protestas de Junio de 2013 han sacado a la calle innumerables sectores fascistas ocurriendo detenciones injustas y cargas policiales bestiales a compañer@s anarquistas y anarcosindicalistas. Como si no fuera suficiente, en el plano local, el presidente de la asamblea de estudiantes oficial/estatal (Unión Estudiantil Araxaense – U.E.A) ha entregado al juez de la ciudad de Araxá, nombres y direcciones de miembros de la comisión de lucha contra la pobreza y su recorrido en la manifestación de los 5000.

Esa denuncia, ha sido comprobada por miembros de las J.L. (Juventudes Libertarias) causando gran indignación entre los estudiantes anarquistas, que han difundido una campaña de boicot al periódico “A Voz de Araxá” (asociado a la U.E.A) y de denuncia contra esa entidad, gestionada de forma oscura y unida a sectores fascistas (como comprobado en declaraciones salvaguardadas por compañeros y mantenidas en sigilo por seguridad nuestra).

La campaña tuvo como objetivo aclarar cuestiones sobre la lucha social, sufriendo una gran represión y graves denuncias en contra militantes del Sindicato local, acusaciones en base a pruebas falsas durante las manifestaciones de Junio. Nuestro compañero jamas robó y el Sindicato de Oficios Varios de Araxá COB/AIT no es una cuadrilla como afirma el editor de “A Voz de Araxá” y como nos intenta acusar las fuerzas del Estado. Nosotros/as somos un sindicato libre y nuestras luchas son verdaderas y horizontales.

El propietario de “A Voz de Araxá” (periódico) y presidente de la U.E.A (Unión Estudiantil Araxaense) en la verdad tiene dado señales de miedo ya que sin pruebas esta acusando a militantes con la intención de silenciar nuestras luchas a través del encarcelamiento, como se puede deducir por la cantidad de veces que han detenido a ciertos compañeros.

Declaramos total repudio a la represión practicada por organizaciones traidoras y el Estado, reafirmamos el total convencimiento en la lucha sindical y social junto a nuestros compañeros/as de las Juventudes Libertarias de Araxá, colectivo estudiantil que siempre ha estado junto del sindicato en sus momentos mas difíciles.

Actualmente, tanto nosotros/as como las juventudes sufren persecución política por parte del estado y de sectores fascistas de Araxá. Nos enfrentamos a una denuncia de formación sindical ilegal. El próximo juicio sera el 12 de Febrero de 2014.

!Solidaridad con el sindicato de Oficios Varios y con las Juventudes Libertarias de Araxá¡

 

 

 

segunda-feira, 10 de fevereiro de 2014

.VIVA A AUTOGESTÃO DE NOSSAS LUTAS!!

Se querem nos calar,é porque não conseguiram utilizar nossas organizações a serviço de projetos de poder,é porque em assembleias todos e todas podem falar e decidir os rumos da luta.
E assim tem sido feito,desde o fim de 2012,as manifestações que culminaram com a entrega de planilhas e que serviram para desenvolver as lutas sociais em termos organizacionais,tomando rumos bem definidos quanto as reivindicações e a forma de organização,horizontal e totalmente autogerida.
Estas organizações visam melhorias imediatas sim,mas estas lutas imediatas servem para que todos e todas "treinem" a tomada de decisões e de direções da luta,experiências de luta sem jamais servir a interesses partidários,mas o povo decidindo por si mesmo.
Araxá especificamente se caracteriza por uma organização puramente anarquista,com variações e distintas orientações sim,mas anarquistas.
Esta orientação sem dúvida colaborou e muito com algumas conquistas imediatas,como as reduções/não reajustes  e a simples inclusão da cidade no mapa de mobilizações,além do despertar de uma parcela da juventude para a necessidade de organizar.
Destaca-se que estas organizações sempre prezaram pela máxima organização,que obviamente é totalmente distante de qualquer violência,todos entendemos a violência como prejudicial a luta,buscamos a autogestão total e a ação direta dos envolvidos.
Somente o trabalhador e a trabalhadora,é que podem reivindicar seus mínimos direitos,não esperamos nada dos de cima,sempre prezamos pela reivindicação direta e que esta,nos organize para a autogestão total.
E assim tem sido,e seguirá sendo pois nos negamos a aceitar dinheiro do estado,a aceitar a profissionalização do sindicalismo que serve aos patrões, somos por bem estar e liberdade e estes só podem ser conquistados por nós mesmos, povo!
Dizemos basta a todas as mentiras quanto a luta social Araxá, falemos a verdade quanto a luta por organização e conquista de direitos, a luta é legítima e querem sim criar uma caça as bruxas, querem silenciar aqueles que questionam.
Mas nós seguimos e seguiremos em pé, por diversos motivos expressos diversas vezes neste blog, temos todas as razões para lutar,sobram razões, e assim seguiremos em pé!
A autogestão é uma das mais importantes experiências vividas pela cidade, se antes muitos se calavam, temiam, eram coagidos, hoje através destes formas de organização podemos todos e todas questionarmos diversas situações, com o consenso nos transportes públicos, além de lutas pontuais em locais de trabalho.
Buscamos a  emancipação de toda nossa gente, desejamos a autogestão de toda produção, e essa organização passa pela mínima organização, como vem sendo feito desde baixo.
Só podemos dizer viva autogestão de nossas lutas!
Porque aqui não existem sangue sugas e nem parasitas, nem um centavo de imposto sindical, nenhum liberado mas trabalhadores e trabalhadoras organizados por todas as questões, em assembleias.
Isso é organização de luta por direitos, é o desejo de muitos reunidos de emanciparem-se, de buscarem bem estar.

Viva a autogestão, sem pátria, sem partidos e sem patrões.


http://sindivariosaraxa.blogspot.com.br/
SINDIVÁRIOS ARAXÁ COB/AIT