Grupos

SEM MEDO DA REPRESSÃO FOSP/COB-AIT VAI ÀS RUAS DE SP NO PRIMEIRO DE MAIO PROLETÁRIO, LIBERTÁRIO E REVOLUCIONÁRIO

Após sofrer violenta repressão no 1º de Maio de 2008 - quando foram detidas mais de 60 pessoas, 6 delas sendo ainda sob processo policial (2 coordenadores estaduais da FOSP, 2 nucleados à FOSP e 2 libertários simpatizantes da COB/AIT) - a FOSP volta às ruas nesse 1º de Maio de 2009 com a mesma estrutura de ação que já vem sendo usada a 10 anos: pela manhã manifestação nos bairros (Santo Amaro, Penha, Lapa) e cidades da Grande SP (Guarulhos, Várzea Paulista, etc.);  a partir das 12 hs começaram a se concentrar na Ladeira da Memória/Anhangabaú, por volta das 13 hs  saem em Caminhada - com bandeiras rubro-negras da FOSP/COB-AIT - até a Praça Ramos de Azevedo (até aqui cerca de 200 pessoas) onde realizam, nas escadarias do Teatro Municipal, uma Assembléia onde a Coordenação da FOSP apresentou sua proposta (Passeata até a Sé com realização de uma Assembléia Popular para discutir a preparação da GREVE GERAL CONTRA O DESEMPREGO E O ARROCHO E PELA AUTOGESTÃO). A palavra foi aberta a todos e se discutiu a tática a seguir, sendo que uma ala dos manifestantes defendia que a manifestação se resumisse na Passeata, em si, que poderia ir até a av. Paulista. Após intensa discussão, se decidiu pela realização da Assembléia Popular na Praça da Sé, onde - ao final da discussão sobre a greve geral - se discutiria a proposta de continuar a manifestação, com a realização de uma passeata - trajeto e ponto de chegada).

Concentração no Mercado de Escravos 12:30 hs.MAIO2009


Saída da Caminha Rumo a Praça Ramos de Azevedo. MAIO 2009

ASSEMBLÉIA POPULAR E LIBERTÁRIA NAS ESCADARIAS DO MUNICIPAL

               

Chegada na Praça Ramos e instalação da Concentração nas escadarias do Municipal. MAIO 2009

Tendo lançado um apelo de unidade proletária a todo o Movimento Social, para a constituição do Comitê de Auto-Defesa Proletária e da unidade de ação como marca desse 1º de Maio de 2009, a Manifestação chamada pela FOSP/COB-AIT contou com a adesão da Liga Operária/SP e do Movimento dos Ambulantes de São Paulo (MASP), a quem foi assegurado o direito de palavra e de intervenção em toda a manifestação - onde eles distribuíram materiais próprios ao lado do Manifesto de 1º de Maio da FOSP/COB-AIT.

 


A ASSEMBLEIA POPULAR E LIBERTÁRIA NAS ESCADARIAS DO MUNICIPAL, COM MAIS DE 300 PESSOAS. Maio 2009.

Além deles e das Seções da FOSP - Seções São Paulo, Osasco, Alto Tietê, Artes e Espetáculos e vários núcleos -, também estiveram presentes: Associação dos Escritores Santamarenses (ASSESA), Expressão Libertária, O COLETIVO LIBERTÁRIO, Coletivo NEURÓTIKAS, Coletivo Humanitude, Coletivo Educar Para a Paz, Punk-SP, Punks do ABC, setores do Comitê Pró-Haiti, do MTST, a Liga Operária/SP, o MASP e o MLB. Ao mesmo tempo o SINDIVÁRIOS-Campinas-FOSP/COB-ACAT/AIT realizava uma manifestação própria, com o apoio do Movimento Libertário Campineiro: Fenikso Nigra, Comitê Anti-Fascista/CPS e movimento Punk de Campinas.

Manifestação de 1º de Maio chamada pelo SINDIVÁRIOS-Campinas

Na manifestação no centro de São Paulo, com a participação de trabalhadores da Saúde, Educação, dos Transportes, da Construção Civil, do Telemarketing, Bancários, funcionários públicos, Desempregados e Trabalhadores Ambulantes, Metalúrgicos, Técnicos em informática e eletrônica, Músicos e Poetas, etc., a Passeata sai do Teatro Municipal as 14 hs, passando pelo Viaduto do Chá, Praça do Patriarca, R. XV de Novembro até a Sé, nesse ponto a Passeata já contava com mais de 400 pessoas, com faixas contra o desemprego e o arrocho e as bandeiras vermelho e negras da FOSP.



A saída da Passeata Proletária e Libertária em direção a Praça da Sé as 14 hs.Maio 2009

Foi também amplamente distribuído o Manifesto da FOSP, além de outros materiais trazidos pelas outras organizações. As palavras-de-ordem mais cantadas nesse trajeto foram: TRABALHADOR VENHA PRÁ RUA QUE ESSA LUTA É SUA!;  A COB NA RUA, A LUTA CONTINUA!; PUNK NA RUA, A LUTA CONTINUA! A PLEBE NAS RUAS, A LUTA CONTINUA!;  TERRA PARA QUEM NELA TRABALHA!; TRABALHADOR UNIDO GOVERNA SEM PARTIDO!, O POVO ORGANIZADO GOVERNA SEM ESTADO!,  GREVE GERAL DERRUBA O CAPITAL!, GREVE GERAL É A SOLUÇÃO CONTRA O DESEMPREGO E O ARROCHO E PELA AUTOGESTÃO!, NEM UMA HORA A MAIS, NEM UM REAL A MENOS!


 

 A passeata libertária chamada pela FOSP/COB-AIT atravessa as ruas do centro. MAIO 2009

A Passeata é engrossada durante o trajeto, com a adesão de populares, e chega na Praça da Sé com 500 pessoas. Aí houve um momento de tensão, pois os mesmo que não queriam a Assembléia na Sé, ocupando a vanguarda da Passeata e tentam puxar a Passeata em direção a Praça João Mendes, mas os coordenadores da FOSP conseguiram demovê-los a realizar a decisão da Assembléia realizada no Municipal e a Assembléia é instalada por volta das 14:30 hs.

 

ASSEMBLÉIA POPULAR NA PRAÇA DA SÉ DISCUTE A GREVE GERAL



A chegada da Passeata na Sé. Maio 2009

Iniciada a Assembléia, aberta pela Coordenação da FOSP/COB-AIT - que previamente apresentou sua visão da conjuntura e suas propostas para enfrentar a crise capitalista, pela preparação da Greve Geral Contra o Desemprego, o Arrocho e pela Autogestão - a palavra foi aberta a todos os presentes e a discussão atraiu a população que passava pela região (mesmo sem contar com nenhuma aparelhagem de som!) , atingindo aí o pico de participantes na manifestação,


   A ASSEMBLÉIA POPULAR NA PRAÇA DA SÉ. Maio 2009

No momento em que a discussão se acalorava, por volta das 16 hs, com uma maior participação popular, as mesmas pessoas e grupos que defendiam a Passeata a qualquer custo, voltaram a intervir com insistência. Após uma tensa discussão - que desviou a discussão sobre a Greve Geral em si -, uma parte dos manifestantes - acreditando que a continuidade da Passeata seria um melhor veículo de propaganda do que manter a discussão na Sé -, sai em Passeata em direção a Praça João Mendes, com o objetivo de alcançar a av. Paulista. a Passeata saiu com cerca de 50 pessoas. As demais permaneceram na Sé e continuaram a Assembléia Popular, encaminhada pelo coordenador da FOSP ligado a Seção de Artes e Espetáculos. Mas a dispersão foi acelerada a partir da discussão e com a 'cisão' e a saída da Passeata. A Assembléia Popular concentrou umas 200 pessoas a seu redor, enquanto outras 300 pessoas conversavam, tanto sobre a articulação da Greve como sobre o acontecido, permanecendo em grupos em suas margens.

O ENCERRAMENTO DA MANIFESTAÇÃO

Quando, já por volta das 17 hs, quando se encerrava Assembléia a Passeata retornava a Sé, com quase 100 pessoas, seguidos por diversos camburões da Polícia Militar. Eles se juntaram aos manifestantes que conversavam e se iam dispersando. A PM cerca a concentração (com cerca de 250 pessoas) e passa a filmar os manifestantes e tirar fotografias. Rapidamente a Coordenação da FOSP/COB-AIT e da Comissão de Segurança da Manifestação orientam as pessoas a sair da Sé - em pequenos grupos - se dispersando e tentando despistar a PM, marcando um local de reencontro na Praça Ramos de Azevedo. Ao chegar na Praça Ramos a Coordenação da FSP e cerca de 30 manifestantes encontraram as escadarias do Municipal tomadas por uma manifestação dos trotskistas da LBI, do POM e do REVOLUTA (com uma aparelhagem de som) impossibilitando uma a continuação da manifestação libertária ali. Enquanto chegavam e iam manifestantes libertários, foi decidido coletivamente considerar encerrada a manifestação da FOSP; esperar ali por mais algum tempo a chegada de outros companheiros - para se certificar que ninguém tenha sido detido esse ano - e buscar o direito a palavra na manifestação realizada pelos agrupamentos trotskistas - com cerca de 200 pessoas.

Manifestação de grupos trotskistas nas escadarias do Municipal, 17:30 hs.

Com a interferência de um companheiro do REVOLUTA foi assegurada a palavra à FOSP/COB-ACAT/AIT. Em sua falação a FOSP colocou sua posição de lutar pela unidade e organização autônoma da classe trabalhadora, tendo por base a reconstrução dos sindicatos revolucionários - que existiam no Brasil antes do Estado Novo -, demonstrando a sua necessidade urgente na atual conjuntura de destruição dos direitos dos trabalhadores; e que essa unidade não poderia se dar tendo por base a organização política e os partidos, que dividem a classe operária, e por isso há tantas centrais sindicais, mas nenhuma luta em comum, concluindo que toda a organização e união da classe trabalhadora deve se dirigir para a construção de uma grande Greve Geral contra o Arrocho o Desemprego e Pela Autogestão.

Como, a seguir, as falações trataram de reafirmar o marxismo e a necessidade de se organizar em partido, os militantes e coordenadores da FOSP se retiraram do local por volta das 18 hs.

CONCLUSÃO: VITORIOSA  A MANIFESTAÇÃO LIBERTÁRIA DE 1º DE MAIO DE 2009!

Diversos aspectos demonstram, de forma cabal, a vitória da manifestação proletária, libertária e revolucionária: a sua realização, como reafirmação frente a repressão sofrida em 2008; a configuração de seu caráter iminentemente de protesto operário - qualificado nos manifestos distribuídos, nas reivindicações expressas nas faixas, cartazes e palavras-de-ordem; na participação ativa de grupos, até então, alheios ao MLB e a FOSP/COB-AIT; pela Assembléia Popular na Praça da Sé, das 14:30hs até as 17 hs; na palavra tomada na manifestação trotsquista, apelando pela unidade proletária para a luta direta e apartidária; etc. -; no fato de se ter evitado a repressão policial direta, mesmo no transcurso da Passeata, sem abrir mão do caráter  de Protesto Libertário da Manifestação;  na reafirmação da FOSP/COB-ACAT/AIT como instrumento da organização proletária autônoma; na reafirmação das reivindicações histórias e conjunturais do movimento operário nesse momento da crise capitalista, concentradas na luta contra o desemprego e pela autogestão, e para isso a necessidade da preparação de Greve Geral; no número e qualidade das pessoas envolvidas na Manifestação - muitas que participaram da manifestação de 2008 e que sofreram com a repressão; a participação popular na Sé; etc.)

Claro é que houveram pontos negativos, com a eterna ausência de um cem número de agrupamentos, coletivos e organizações que se declaram do anarquismo e se omitem de participar da manifestação da FOSP - por sectarismo -, mas que não realizaram também nenhuma manifestação própria - que nos tenha chegado a conhecimento até agora. A parte desses grupos, que preferem esquecer os mártires de Chicago ou participar de alguma das festas promovidas pelas falsas centrais sindicais, sustentadas pelo Estado, outro ponto negativo foi a forma autoritária como certos indivíduos intervieram na Assembléia Popular na Sé, quase levando a discussão às vias de fato para impor sua vontade de sair em passeata e encerrar a Assembléia - fator que levou a dispersão da Assembléia e acelerou o fim da manifestação. Mas nada disso ofuscou o brilho e a vitória da manifestação, a qual é claro, a midia burguesa não mencionou em seus noticiários esse ano, ao contrário do ano passado.

OS MÁRTIRES DE CHICAGO VIVEM EM NÓS!

PELA REDUÇÃO DA JORNADA DE TRABALHO PARA 30 HS SEMANAIS, 6 HORAS/DIA, SEM REDUÇÃO SALARIAL!

VIVA O PRIMEIRO DE MAIO PROLETÁRIO, LIBERTÁRIO E REVOLUCIONÁRIO!

LONGA VIDA À FOSP/COB-ACAT/AIT!

PELA REATIVAÇÃO DA CONFEDERAÇÃO OPERÁRIA BRASILEIRA (COB)!

 

Mais imagens em:
http://cobait.cnt.es/index.php/galeria-cobait/category/3/asSlideshow

http://cobait.cnt.es/

Manifestação e Liberação do Secretário da AIT-IWA - ASI-Sérvia
 Data Sun, 24 May 2009 de 19:45

http://www.ainfos.ca/ainfos14142.html


Gostaríamos informá-los que Ratibor Trivunac, Secretário-Geral da AIT-IWA, foi liberado da prisão esta
 tarde! Durante este tempo um protesto teve lugar ao centro de Belgrado, com membros do ASI, outros anarquistas e amigos que exigiram que Ratibor fosse imediatamente liberado.


Um relatório curto foi lido e um grande número de bandeiras de papel, estadunidenses, foi distribuída aos espectadores, e, em seguida, queimadas. O camarada que leu o relatório tem sido vigiado e parado, atualmente, para ser submetido na frente de um juiz. A polícia agiu com violência quando os manifestantes presentes tentaram impedir a detenção.


Enviaremos com atraso um relatório mais detalhado, bem como relações para os registros vídeos da violência policial. Informar-vos-emos igualmente se a necessidade de qualquer ações de solidariedade com o nosso camarada preso faça-se sentir.


O Secretariado de lª AIT-IWA e o ASI gostaria de agradecer a todas as organizações e camaradas que exprimiram a sua solidariedade com Ratibor.


Em nome do Secretariado da AIT-IWA,

Nikola Pavlovi

 

 

@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@

 

Manifestation et liberation du secretaire de l'AIT - Serbie

Date Sun, 24 May 2009 19:45


Nous voudrions vous informer que Ratibor Trivunac a été libéré de la prison cet
après-midi ! Pendant ce temps une protestation avait lieu au centre de Belgrade
avec des membres de l'ASI, d'autres anarchistes et des amis exigeant que Ratibor
soit immédiatement libéré.
Un rapport court a été lu et un grand nombre de drapeaux américains de papier a été
distribué aux spectateurs et puis brûlé. Le camarade qui a lu le rapport a été
arrêté et attend actuellement pour être déféré devant un juge. La police a agi avec
violence quand les manifestants présents ont essayé d'empêcher l'arrestation.
Nous enverrons un rapport plus détaillé plus tard ainsi que des liens vers les
enregistrements vidéo de la violence policière. Nous vous informerons également si
le besoin de n'importe quelles actions de la solidarité avec notre camarade arrêté
se fait sentir.

Le secrétariat de l''AIT et l'ASI voudraient remercier tous les organisations et
camarades qui ont exprimé leur solidarité avec Ratibor.

Au nom du secrétariat de l'AIT, Nikola Pavlovi

 

@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@

 

Secretário da AIT condenado a 10 dias de prisão - Sérvia

Date Sat, 23 May 2009 02:18:56 +0200 (CEST) Data de sábado, 23 maio 2009


Notre compagnon Ratibor Trivunac, militant de l'Initiative Anarcho-syndicaliste Nosso companheiro Trivunac Ratibor, ativista de ‘Iniciativa Anarco-Sindicalista’ (ASI)
(section serbe de l'AIT), et par ailleurs Secrétaire Général de l'AIT (Association(Seção Sérvia da AIT), e também Secretário-geral da AIT (AssociaçãoInternationale des Travailleurs), a été condamné mercredi soir en comparution Internacional de Trabalhadores), foi condenado quarta () a noite, aparentemente pela queima de uma bandeira dos E.U. imediata no centro de Belgrado.
immédiate pour avoir brûlé un drapeau des Etats Unis en plein centre de Belgrade.
En effet un groupe d'anarchistes - dont les compagnons de l'ASI - avaient organisé Na verdade um grupo de anarquistas - incluindo companheiros de UPS - tinha organizado umaun rassemblement non déclaré pour protester contre la visite du Vice président des não declarada/autorizada manifestação de protesto contra a visita do Vice Presidente dosEtats Unis Joseph Biden a Belgrade. E.U.A. Joseph Biden, em Belgrado. Pendant la manifestation, Trivunac a brûlé un Durante o evento, foi queimada uma bandeira dos E.U.A. e lida uma declaração condenando E.U. participação no desenvolvimento do capitalismo, as guerras de exploração e discriminaçãodans le monde. em todo o mundo.
drapeau des USA et a lu un communiqué condamnant l'implication des USA dans ledéveloppement du capitalisme, des guerres de l'exploitation et la discrimination
Goran Milutinovi, juge du district de Belgrade, a condamné Ratibor et ordonné son Goran Milutinovi, juiz de distrito condenou, em Belgrado, e ordenou o imediato encarceramento de Ratibor,incarcération immédiate sans lui donné la possibilité de faire appel.sem a possibilidade de recurso.Les autres Outro militante, L'avocat de l'ASI a tout de même interjetté appel, mais nous ne savons pasConsultor para a ASI aguarda ainda recurso, mas não sabemos
encore si cela sera accepté. o que seria aceite.
compagnons qui avaient été également arrêtés en même temps ont été relachés sanscharge.
Le fait de brûler un drapeau est un acte symbolique de protestation, nous trouvons O ato de queimar uma bandeira é um ato simbólico de protesto, entendemos que as ações do juiz Milutinovi são violações, grosseiramente, da liberdade de expressão. Nous refusons d'obéir a des ordres du Pouvoir ! Recusamo-nos a obedecer  as ordens do poder! Nous ne nous tairons Fazemos silêncio? Não! Nous continuerons de brûler les symboles de l'exploitation et de l'oppression Iremos continuar a queimar os símbolos da exploração e opressão!
!
pas !que les actions du juge Milutinovi sont scandaleusement attentatoire a la libertéd'expression.
Nous vous tiendrons informés de la situation ... Vamos mantê-los informados da situação ...

Liberté pour Ratibor! Pela Liberdade de Ratibor!
Vive l'AIT! VIVA A AIT! A AIT Vive!

D'apres un message du Secrétariat de l'AIT, (Nikola Pavlovi) Abaixo uma mensagem de o Secretariado da AIT, (Nikola Pavlov)

====================================== ======================================

Cette incarcération va créer des frais de justice importants pour nos compagnons Os custos de encarceramento criar justiça para os nossos concidadãos
Serbes, qui se battent dans une situation économique difficile. Sérvios, que estão lutando em uma situação económica difícil. L'arme économique A arma económica
est un des moyens dont disposent nos ennemis pour essayer de nous réduire au é um meio disponível para os nossos inimigos para tentar reduzir o
silence. silêncio. A nous de leur opposer notre solidarité. Devemos opor-lhes a nossa solidariedade.

Si vous souhaitez participer aux frais de justice de la défense de Ratibor, vous Se você quiser participar na custos legais de defesa Ratibor você
pouvez envoyer vos dons (cheques a l'ordre de CNT-AIT, mention solidarité Ratibor podem enviar as suas doações (cheques a CNT-AIT, solidariedade Ratibor mencionar
au dos) a : verso) para:

CNT AIT CNT AIT
108 rue Damrémont 108 rue Damremont
75018 PARIS 75018 PARIS

A DESPEDIDA DE EDGAR RODRIGUES (ANTONIO FRANCISCO CORREIA) SE DEU AOS 88 ANOS DE IDADE

 

Seu corpo foi cremado, as suas cinzas jogadas ao mar.

 

Tudo se deu conforme vontade expressa em testamento, com extrema simplicidade e poesia, como sempre foi sua vida.

 

RJ – Crematório do Cemitério do Caju, 11 hs, do dia 16 de maio de 2009. Era o cronograma alterado, de um dia para outro, para atender a vontade de Edgar Rodrigues que faleceu no final da noite do dia 14/05.

 

Sem que ninguém combinasse nada, a partir das 9 h começaram a chegar ao local, os mais íntimos, os velhos camaradas históricos de sua militância no movimento libertário da cidade, do país, fomos levar um último adeus e prestar apoio e solidariedade à família.

 

Cerca de 50 pessoas participaram dessa despedida. Nós todos pegos da amarga surpresa, apesar de seu quadro clínico delicado, e, que se agravara no último ano, nos últimos meses, nos últimos dias.

 

A partir das 11, com a abertura do salão, se deu o momento intimo de cada um, a plena emoção dominava todos.

 

 

Pétalas de rosas e um buquê de cravos brancos foram depositados sobre seu corpo que estava coberto por um manto de crisântemos.

 

 

Uma bandeira vermelha-preta, da C.O.B./A.I.T., trazida pela FORGS, cobriu seu corpo.

 

Foi lida uma poesia em homenagem a Edgar e sua história de lutas em dois continentes, de autoria de um militante da FOSP. Tudo mostrava a gravidade do momento.

 

Na despedida de seus familiares, camaradas e amigos, no momento em que se fechava o caixão e este era conduzido ao incinerador foi tocada, em solo de gaita de boca, ‘A Internacional’.

 

Todos sabiam: sua luta não morreria com ele, mas ele vive na luta pela idéia, que não era dele quando ele a abraçou. Mas que na luta viva em defesa do anarcosindicalismo, do anarquismo sem adjetivos – como ele sempre frisava. Essa luta só terminará com a vitória dos oprimidos!

 

Sua memória não se perderá. Será a alavanca para a Revolução Social.

 

EDGAR VOCÊ VIVE EM NOSSA LUTA!

 

C.O.B./A.C.A.T.- A.I.T.

 

http://cobait.cnt.es

cobforgs@yahoo.com.br       

fospcobait@yahoo.co.uk