Grupos

 

Solidariedade com os trabalhadores da EULEN-ABB de Córdova,

em greve indefinida desde 28 de Novembro

 
Desde 28 de Novembro, os trabalhadores da empresa de trabalho temporário EULEN (Flexiplan, em Portugal) contratados pela empresa ABB, permanecem em greve e acampados à porta da fábrica. Estes trabalhadores lutam contra a substituição nos seus postos de trabalho, após a ABB ter decidido transferir o contrato de outsourcing com a empresa EULEN para a empresa EUROCEN, uma filial da ADECCO. Desta forma, a ABB pretende ver-se livre de trabalhadores incómodos, que durante dois anos não têm cessado de lutar pelos seus direitos.

Comunicado da CNT-AIT (Confederação Nacional do Trabalho, secção da AIT em Espanha):

A CNT de Córdova mantém há mais de 2 anos uma secção sindical organizada na empresa EULEN, especialmente activa no centro de trabalho da multinacional Asea Crown Bovery (ABB).

Estes companheiros lutam há mais de 2 anos pela melhoria das suas condições de trabalho, reivindicando sobretudo a aplicação do convénio colectivo a que têm direito e o reconhecimento da relação laboral que os une à empresa ABB.

Perante esta situação, a ABB decidiu não renovar o contrato da EULEN, recorrendo a uma nova empresa para cumprir as funções que até agora eram levadas a cabo pelos trabalhadores da EULEN. Esta empresa é a EUROCEN, uma filial do grupo ADECCO, especializada na subcontratação de processos de logística.

Face a tudo isto, os trabalhadores e a CNT convocaram uma greve por tempo indefinido, desde o dia 28 de Novembro, com o objectivo de pôr fim à situação de despedimento ilegal, assegurar a estabilidade do quadro e, em último caso, a passagem de todos os trabalhadores para a nova empresa contratada. Esta é uma luta dos trabalhadores pela manutenção dos seus trabalhos.

A ABB está a recorrer a várias ilegalidades para tentar minimizar a greve, impedindo o acesso do comité de greve às instalações, recorrendo a outras subcontratações para sabotar a greve, utilizando o pretexto da segurança para tentar recomeçar o trabalho, etc., tentando ganhar tempo até ao dia 1 de Janeiro de 2012 (data em que cessará o contrato com a EULEN).

A greve está a ser bastante dura para os trabalhadores, que permanecem acampados às portas da fábrica desde o dia 28 de Novembro. Têm sido realizadas mobilizações e acções tanto na cidade de Córdova como noutras cidades de Espanha onde há delegações da ABB e da ADECCO.

Apelamos às secções da AIT para que alarguem esta campanha de solidariedade às sedes e delegações da ABB e da ADECCO em todo o mundo. Conhecemos o impacto nas empresas que este tipo de acções pode ter.

CNT-AIT de Córdova


Mais informação em http://cordoba.cnt.es

Formulário para envio de e-mails de protesto:
http://www.priamaakcia.sk/index.php?action=soliMail&soliMail_id=21&lan=en

Endereços das empresas:
ABB: http://www.abb.es/cawp/essup501/4449f2e400529786c1257195004e300c.aspx
EUROCEN – ADECCO: http://www.adecco.com/en-US/Pages/Worldwide.aspx


Foi aberta uma conta para a Caixa de Resistência dos trabalhadores em greve. Para transferências internacionais, os dados são os seguintes:

Conta: 2103 0833 36 0030001848
IBAN (Formato impresso): IBAN ES65 2103 0833 3600 3000 1848
IBAN (Formato electrónico): ES6521030833360030001848

Comentários