Grupos

Atividade a distância

08:52 @ 17/08/2009

Prefeitura Municipal de Teresina – PMT
Secretaria Municipal de Educação e Cultura – SEMEC
Núcleo de Tecnologia Educacional do Município de Teresina – NTHE
Nthe10@yahoo.com.br – Fone: 3215 -7950



ATIVIDADE A DISTÂNCIA-SOFTWARE EDUCACIONAL



Objetivos da atividade:

  • Realizar leitura sobre o tema "softwares educacionais" e suas aplicações no processo de ensino e aprendizagem;

  • Debater e compartilhar com os colegas as suas idéias e experiências no uso de softwares educacionais através de e-mail ou ambiente virtual Grupos.

    Descobrindo os softwares educacionais

Durante a capacitação, nos dedicar aos softwares educacionais. Existem diferentes tipos de softwares que podem ser empregados em um contexto educativo, como por exemplo: jogos, enciclopédias eletrônicas, entre outros.

Muitas pessoas acreditam que softwares educacionais são "jogos de computador" e que seu uso se restringe ao caráter lúdico com finalidade de "passar o tempo". Mas, na verdade, os softwares educacionais abrangem uma gama imensa de tipos e funcionalidades.

Seus usos são diversos, envolvendo desde apoio alfabetização através raciocínio lógico, abstrato e outros processos cognitivos humanos.

  • Propomos nesta atividade a leitura de um artigo que apresenta tipos existentes e formas de utilização dos software educacionais. Falta, portanto, a leitura do artigo " Softwares e educação especial: Refletindo sobre aspectos educacionais”, que se encontra disponível :

  1. Endereço eletrônico:

    www.cinted.ufrgs.br/renote/jul2006/artigosrenote/a21_21176.pdf

  2. Disco virtual do Grupos: http://www.grupos.com.br/group/tecnologiasnaeducacaoespecial/VirtualDisk.html?path=

  • Após a leitura convidamos você a relatar suas considerações sobre a temática:"Softwares Educacionais na Inclusão: possibilidades e limitações", onde poderá refletir e trocar idéias sobre suas experiências e leituras.

  •  Envie a atividade para o  e-mail: Keylacrissmachado@gmail.com até o dia 04/09/09.



Tecnologias Assistivas

08:03 @ 06/08/2009

O objetivo da Tecnologia Assistiva é:
"Proporcionar à pessoa portadora de deficiência maior independência, qualidade de vida e inclusão social, através da ampliação da comunicação, mobilidade, controle do seu ambiente, habilidades de seu aprendizado, competição, trabalho e integração com a família, amigos e sociedade."...

#"Podem variar de um par de óculos ou uma simples bengala a um complexo sistema computadorizado”. (http://www.clik.com.br/ta_01.html)).
As novas Tecnologias de Informação e Comunicação - TICs vêm se tornando, de forma crescente, importantes instrumentos de nossa cultura e, sua utilização, um meio concreto de inclusão e interação no mundo (LEVY, 1999). Essa constatação é ainda mais evidente e verdadeira quando nos referimos as pessoas com deficiência. Nesses casos, as TICs podem ser utilizadas como Tecnologias Assistivas. Essa constatação é ainda mais evidente quando nos referimos as pessoas com necessidades especiais. Deste modo as TICs podem ser utilizadas ou como Tecnologia Assistiva, ou através de Tecnologias Assistivas. Utilizamos as TICs como Tecnologia Assistiva quando o próprio computador é a ajuda técnica para atingir um determinado objetivo. Por exemplo, o computador utilizado como caderno eletrônico, para o indivíduo que não consegue escrever no caderno comum de papel. Por outro lado, as TICs são utilizadas através de Tecnologias Assistivas, quando o objetivo final desejado é a utilização do próprio computador, para o que são necessárias determinadas ajudas técnicas que permitam ou facilitem esta tarefa. As dificuldades de muitas pessoas com necessidades educacionais especiais no seu processo de desenvolvimento e aprendizagem têm encontrado uma ajuda eficaz na utilização das TICs como ferramenta ou ambiente de aprendizagem. Diferentes pesquisas têm demonstrado a importância dessas tecnologias no processo de construção dos conhecimentos desses alunos (NIEE/UFRGS, NIED/UNICAMP, CRPD/OSID e outras).

"A importância que assumem essas tecnologias no âmbito da Educação Especial já vem sendo destacada como a parte da educação que mais está e estará sendo afetada pelos avanços e aplicações que vêm ocorrendo nessa área para atender necessidades específicas, face às limitações de pessoas no âmbito mental, físico-sensorial e motora com repercussão nas dimensões sócio-afetivas." (SANTAROSA, 1997).

O que é Acessibilidade na web

19:57 @ 04/08/2009

Acessibilidade na internet ou acessibilidade na web significa permitir o acesso à web por todos, independente de tipo de usuário, situação ou ferramenta. É criar ou tornar as ferramentas e páginas web acessíveis a um maior número de usuários, inclusive pessoas com deficiências. A acessibilidade na web beneficia também pessoas idosas, usuários de navegadores alternativos, usuários de tecnologia assistiva e de acesso móvel.

A acessibilidade na web engloba:

·       Sítios e Aplicações web: onde as pessoas podem perceber, compreender, navegar e interagir.

·       Navegadores, media players, plugins: que podem se usados efetivamente por pessoas com deficiências e que funcionem bem com tecnologias assistivas utilizadas por algumas pessoas com deficiência, para acessar a web.

·       Ferramentas de autoria web e outras tecnologias que envolvem a web: utilizadas para produção de conteúdo web e outras funções.

O conteúdo das páginas e as ferramentas devem estar preparados com acessibilidade.

Os autores de conteúdo de páginas web e ferramentas devem ter em mente a diversidade do público. Muitos usuários podem, total ou parcialmente, não ver, ouvir, mover ou processar facilmente algum tipo de informação. Outros podem utilizar-se apenas do teclado para navegar. Muitos podem, ainda, utilizar-se de navegador textual.

 

"O poder da web está em sua universalidade. Ser acessada por todos, independente de deficiência, é um aspecto essencial."
(Tim Berners-Lee, diretor do W3C e inventor da World Wide Web.)

 

Acessibilidade

Qualidade de acessível; facilidade na aproximação, no trato ou na obtenção; inteligível, compreensível.
(Dicionário Aurélio)

 

Acessibilidade

A arte de assegurar, o mais abrangente possivel, que os benefícios (tal como, o acesso a Web) estejam disponíveis para pessoas que tenham ou não deficiências.
(Tim Berners-Lee, diretor do W3C e inventor da World Wide Web.)

 

http://www.serpro.gov.br/acessibilidade/oque.php

Sugestões de videos

19:33 @ 04/08/2009

Sala de Áudio e Vídeo.

Texto retirado do site:

http://www.bengalalegal.com



 

Para nós cegos, a voz é uma grande fonte de informação que, unindo-se a outras formas de reconhecimento de pessoas, nos permite distinguir umas das outras, dando personalidade a quem fala. Assim, estamos mostrando aqui nossas "caras", jeito de ser, o que fazemos, um pouco de como somos através de depoimentos gravados e colocados na lista de "Depoimentos Pessoais.

Estou também deixando disponíveis vídeos e programas de rádio com entrevistas e depoimentos de outras pessoas com deficiência, familiares e especialistas, a respeito de preconceitos, superação dos limites convencionais que a sociedade imagina que causam determinadas deficiências, convivência com sua própria deficiência e a de outros e outras questões específicas.

* - Todos os vídeos com o sinal de asterisco (*) possuem audiodescrição, técnica de acessibilidade para a narração das imagens de cenas mudas ou musicais para pessoas com deficiência visual ou intelectual.
** - Os vídeos com dois asteríscos (**) possuem, além de audiodescrição, legenda em Português e LIBRAS.

Listagens dos Vídeos e Áudios.

·       Vídeos Convencionais.

·       Vídeos com Audiodescrição: Série Assim Vivemos.

·       Vídeos com Audiodescrição: Série Vida em Movimento.

·       Áudio: Programas de TV/Rádio/Palestras (MP3).

·       Áudio: Depoimentos Pessoais (MP3).

Vídeos Convencionais.

·       Vídeo: Acessibilidade web: Custo ou Benefício?

·       Tony Melendez - Vídeo: "Eu posso, eu quero, eu vou!".

·       Vídeo: Programa Especial - Filmes com Audiodescrição - TVE.

·       Vídeo: Audiodescrição: Teatro para Crianças com Deficiência Visual.

·       * Vídeo: Anúncio da Natura - Primeiro com Audiodescrição no Brasil.

·       Vídeo: Pacto - Síndrome de Down - Depoimentos.

·       Vídeo: Azul - Síndrome de Down.

·       Vídeo: O Mundo Adaptado - Acessibilidade.

·       Vídeo: A Vida com Diabetes, Cegueira e Transplantes.

Vídeos com Audiodescrição: Série "Assim Vivemos".

·       * Vídeo: Lilia Pinto Martins - Cadeira de Rodas e Acessibilidades.

·       * Vídeo: Breno Viola - Judô - Síndrome de Down.

·       * Vídeo: Virgínia Vendramini - Tapeçaria e Escultura

·       * Vídeo: Luciano Alves - Pintura.

·       * Vídeo: Mirian Esteves - Piano e Canto.

·       * Vídeo: Virgínia Menezes - cantora e Professora de Canto Popular.

Vídeos com Audiodescrição: Série "Vida em Movimento".

·       * Vídeo: Compartilhar o Afeto - Síndrome de Down.

·       * Vídeo: Conhecer e Conviver - Diversas Deficiências.

·       * Vídeo: Eu Posso Ir - Desenho Universal.

·       * Vídeo: Como Viver O Todos - Educação e Escola.

·       * Vídeo: Deficiência Visual.

·       ** Vídeo: Deficiência Auditiva - Surdez.

·       * Vídeo: Deficiência Física - Paralisia Cerebral.

·       * Vídeo: Deficiência Mental - SD.

·       * Vídeo: Basquete em Cadeira de Rodas - Esporte Adaptado.

·       * Vídeo: Natação - Esporte Adaptado.

·       * Vídeo: Atletismo - Esporte Adaptado.

·       * Vídeo: Equoterapia - Esporte Adaptado.

·       * Vídeo: Futebol de 5 - Esporte Adaptado.

·       * Vídeo: Capoeira - Esporte Adaptado.

·       * Vídeo: Judô - Esporte Adaptado.

·       * Vídeo: Dança em Cadeira de Rodas - Arte.

Áudio: Programas de TV/Rádio/Palestras (MP3).

·       Marco Antonio de Queiroz (MAQ) - Novela América - TV Globo.

·       Fábio Adiron - Programa Gente como a Gente - Escola Inclusiva.

·       Tadeu - Entrevista: Programa "Vidas Alternativas" - Cegos Gays.

·       MAQ - Percepções de um Cego: Imagem e Beleza.

·       Carlos Ferrari: Reportagem sobre Audiodescrição na Rádio CBN - SP.

·       Racismo Institucional - Funcionalismo Público.

·       Spot Governamental - Direitos das Pessoas com Deficiência.

·       Rádio Eldorado - Derrubando Barreiras - Entrevista Marta Gil com MAQ.

Áudio: Depoimentos Pessoais (MP3).

 

·       Karine - "Eu estudo Letras, e sou cantora. Sou completamente apaixonada por música..."

·       Marco Antonio de Queiroz - MAQ - "Eu gosto de criar páginas na internet, como esta, e escrever...".

·       Diniz - "...pretendo me mudar para uma cidade maior e correr atrás do meu futuro".

·       Nicole Gallagher - "...gosto muito de andar de skate, e estou sempre aprendendo manobras novas...".

·       André Baldo - "Eu tenho deficiência visual causada por uma doença nos ossos...

·       Joana Belarmino de Souza - "... mas eu não poderia deixar de gravar esse recado..."

·       Luciano Miller Cestari - "...voltadas para o crescimento do ser humano como um todo".

·       Débora - Debruxa - Miau - "viajar, conhecer lugares novos, pessoas, cantar...".

·       André Carioca - "Fala galera, beleza?

·       Suzi Belarmino - "...e faço amor com pudim de chocolate, sorvete, Sonho de Valsa...".

 

Reportagem do site da Semec

18:39 @ 04/08/2009

Informar e orientar os professores da rede municipal de ensino a respeito do processo de interação das pessoas com necessidades educacionais especiais com os recursos dos ambientes visuais. Esse é o objetivo do curso de formação tecnologias Assistivas e Educação Inclusiva, promovido pela Secretaria Municipal de Educação (SEMEC), de hoje (04) a sexta-feira (07), no horário de 8h às 14, no Centro de Formação Professor Odilon Nunes.

Participam da capacitação 53 professores que atuam em salas de Apoio Pedagógico Específico (APE) e de Atendimento Educacional Especializado (AEE) em escolas municipais de todas as zonas da cidade.

“A formação visa orientar a utilização de softwares de tecnologia assistiva, como forma de melhorar o rendimento de alunos com deficiência, nas salas de AEE, ou com dificuldades de aprendizagem, nas turmas de APE. Esses softwares compreendem jogos educativos, pranchas, atividades de coordenação motora e lógica e ajudarão o professor a tornar as aulas mais dinâmicas e divertidas”, explicou Daniela Escórcio, chefe da Divisão de Educação Inclusiva da SEMEC.

PROGRAMAÇÃO

O curso possui 40 horas/aula, distribuídas em atividades práticas, de navegação, de elaboração, de pesquisa, de execução e à distância. A formação dos professores está a cargo dos formadores do Núcleo de Tecnologia Educacional do Município de Teresina – NTHE.

A programação do curso contempla inclusão digital e social; noções básicas sobre Linux-Educacional; caracterização dos softwares educacionais; análise e sugestão de atividades; tecnologias assistivas e acessibilidade à web.

Para Conceição Dias, professora de Atendimento Educacional Especializado (AEE) na Escola Municipal Velho Monge, zona Sul de Teresina, o uso de softwares facilita a comunicação com os alunos: “No AEE, nós realizamos planejamentos diários específicos, de acordo com o grau e o tipo de deficiência dos alunos atendidos. A utilização de softwares educativos criados estimula a atenção e o interesse de nossos alunos e os auxilia na aprendizagem. Além disso, as mídias eletrônicas nos ajudam a ampliar as possibilidades de interação e comunicação em sala de aula, o que é fundamental para o sucesso dos nossos alunos na escola”, argumentou.

Josy Santos, professora de AEE na Escola Municipal Nossa Senhora da Paz-Inicial, completou a fala da colega: “As capacitações reavivam nossos conhecimentos e estimulam a usar todos os recursos das salas de multimeios, o que acelera a inclusão do aluno e eleva a sua autoestima, que é um fator muito importante para a aprendizagem. O professor precisa estar em constante formação, principalmente no que diz respeito às novas tecnologias, porque ocorrem avanços todos os dias e são um excelente meio para incluir e integrar as pessoas com necessidades educacionais especiais”, ressaltou.

As salas multimeios das escolas municipais são equipadas com televisor LCD 32”, DVD, computador, impressora e notebook, além de jogos educativos contemplando as diversas necessidades educacionais especiais.


04.08.2009

Todas as notícias

Pauta I

10:52 @ 03/08/2009

Prefeitura Municipal de Teresina – PMT
Secretaria Municipal de Educação e Cultura – SEMEC
Núcleo de Tecnologia Educacional do Município de Teresina – NTHE
Nthe10@yahoo.com.br – Fone: 3215 -7950


Carga horária: 6 (seis) horas

Dia: 04/ 06 /09

PAUTA I


Sistema Operacional Linux Educacional

EMENTA

  • Inclusão social e digital


  • Software Linux Educacional


Noções básicas sobre o Linux-Educacional

Softwares:

Área de trabalho e criação de pasta

Open Office – Editor de texto/Writer

Open Office - Impress/apresentação

Open Office - Calc/planilha eletrônica

Programas educacionais

Objeto de aprendizagem

  • Apresentação do ambiente virtual Grupos.

    Acesso ao ambiente: www.grupos.com.br

    Grupo: Tecnologia na educação especial.

    Passos para acesso ao grupos:

  1. Cadastro de e-mail;

  2. Criação de login e senha;

  3. Aceitar convite para acesso ao Grupos;

  4. Ao abrir a página do Grupos, digitar usuário e senha.

  5. Procurar em “MEUS GRUPOS”

  6. Acessar o grupo Tecnologia na educação especial.

  • Criação de e-mail para quem não possui.


OBJETIVO GERAL:

  • Conhecer o Sistema Operacional Linux Educacional como ferramenta de aprendizagem e alternativa metodológica.


METODOLOGIA:


A oficina acontecerá no Laboratório de Informática da escola com a duração de 6( seis horas).

Durante a realização serão desenvolvidas as seguintes ações:


  1. Instrução de como ligar corretamente os computadores;

  2. Apresentação do Sistema Operacional Linux Educacional;

  3. Explorando da área de trabalho;

  4. Visualizar na barra de tarefas o ícone INICIAR;

  5. Visualizar a pasta educação e observar os recursos que são oferecidos;

  6. Conhecer e utilizar o - Open Office Editor de texto/Writer; Impress/apresentação, Calc/planilha eletrônica;

  7. Apresentação dos Softwares educacionais e objetos de aprendizagem;

  8. Apresentação do ambiente Grupos;
  9. Criação de e-mail;

  10. Planejar atividade para aplicar com os alunos da escola;

  11. Discussão sobre a atividade.

PÚBLICO ALVO:

Professores da Escolas Municipais do AEE e APE.

CARGA HORÁRIA:

06 horas-aulas presenciais.

MATERIAL

Computadores com Sistema Operacional Linux educacional.

AVALIAÇÃO

A avaliação ocorrerá de acordo com a assiduidade e participação em atividades propostas.


Ementa do curso

10:41 @ 03/08/2009

OFICINA DE FORMAÇÃO DE PROFESSORES EM TECNOLOGIAS DA INFORMAÇÃO NA EDUCAÇÃO ESPECIAL


EMENTA DA OFICINA


APRESENTAÇÃO


As Tecnologias de Informação e Comunicação (TIC) vem procurando mudanças no processo de ensino-aprendizagem, apresentando novas perspectivas de acesso ao conhecimento.

No entanto, as TIC, por si só, não desempenham as funções esperadas se não forem mediadas por professores capacitados. É com este objetivo que propomos a realização desta oficina, buscando a promoção de estratégias que integrem os profissionais da educação especial ao uso das Mídias digitais oferecidas nas escolas municipais de Teresina. E assim, ampliar as oportunidades de conhecimento dos alunos com necessidades especiais em suas atividades pedagógicas diárias.


EMENTA


Inclusão digital e social; Noções básicas sobre o Linux-Educacional; Software educacional: Caracterização dos software; Análise da sugestão das atividades;Tecnologias Assistivas e Acessibilidade à Web.



OBJETIVOS


  • Conhecer o Sistema Operacional Linux Educacional como ferramenta de aprendizagem e alternativa metodológica;

  • Explorar o software livre Linux Educacional, analisando aspectos pedagógicos e metodológicos;

  • Explorar os softwares específicos voltados as Tecnologias Assistivas, analisando aspectos pedagógicos e metodológicos;

  • Informar e orientar através de sugestões sobre o processo de interação de Portadores de Necessidades Educacionais Especiais – PNEEs com os recursos dos ambientes virtuais.

  • Elaborar um plano de atividades utilizando os recursos apresentados durante a oficina.



PROCEDIMENTOS METODOLOGICOS


A oficina de Formação de Professores em Tecnologias da Informação na Educação Especial terá a duração de 40 horas, distribuídas em momentos presenciais e a distância. Será realizada no primeiro momento nos dias 04, 05 e 6 de Agosto de 2009. Em um momento posterior, teremos mais um momento de estudo, que contemplará temáticas sobre os Softwares específicos que ainda chegaram as escolas para serem utilizados pelos professores na educação especial do município.

A estrutura curricular contemplará três eixos de formação no âmbito das Tecnologias de Informação, serão desenvolvidas ao longo da oficina:

I - Eixo temático – Inclusão digital e social e Noções básicas sobre o Linux-Educacional - 6h/a



II - Eixo temático – Software educacional do Linux: Caracterização dos software; Análise da sugestão das atividades e Softwares especificos: Tecnologias Assistivas 12 h/a



III - Eixo temático- Tecnologias Assistivas e Acessibilidade à Web - 4 h/a


RECURSOS


Laboratórios equipados com computadores com acesso a Internet, Open Office, programas de som e vídeo, kit multimídia instalados e funcionando.



CARGA HORÁRIA


A oficina possui carga horária de 40 horas distribuídas entre atividades de práticas, de navegação, de elaboração, de pesquisa, de execução e a distância.


PÚBLICO-ALVO


Professores do Atendimento Educacional Especializado-AEE e o Apoio pedagógico especializado-APE.


AVALIAÇÃO

Na avaliação dos professores formadores/ multiplicadores serão considerados a freqüência, as participações nas discussões propostas e as atividades realizadas.



CRONOGRAMA


As ações que serão realizadas durante a Oficina, serão assim distribuídas:


Momentos

Temática abordada

Estratégia metodológica

Carga horária

1º encontro

  • Inclusão digital e social;

  • Noções básicas sobre o Linux-Educacional

  • Criação/Envio de E-mail- correio eletrônico;

Presencial

6 h/a

2º encontro

  • Software educacional:

- Caracterização dos software;

- Análise da sugestão das atividades

Presencial

6 h/a

3º encontro

  • Tecnologias Assistivas

  • Acessibilidade à Web

Presencial

6 h/a


  • Atividade prática:


A distância

8 h/a

4º encontro

  • Softwares especificos: Tecnologias Assistivas


Presencial

6 h/a


  • Atividade prática:


A distância

8 h/a



REFERÊNCIAS



MERCADO, Luís Paulo Leopoldo. A internet como ambiente de pesquisa na escola. Revista Presença pedagógica, v.7, número 38, pp.52-65. Belo Horizonte, março/abril 2001. Disponível em: http://www.editoradimensao.com.br.


LUCENA, M. A Gente é uma Pesquisa: Desenvolvimento Cooperativo da Escrita Apoiado pelo Computador; Dissertação de Mestrado; Departamento de Educação, PUC-Rio; Rio de Janeiro: 1992.

TEIXEIRA, Adriano Canabarro e BRANDÃO, Edimilson Jorge Ramos. Software educacional: o difícil começo.



Alguns sites pesquisados:


http://webeduc.mec.gov.br/

http://webeduc.mec.gov.br/Proinfo-integrado/index.html

http://webeduc.mec.gov.br/linuxeducacional/index.php

http:portaldoprofessor.mec.gov.br

http://teleduc.proinesp.ufrgs.br/cursos/aplic/index.php?cod_curso=126

http://www.entreamigos.com.br/textos/tecassi/tecassis.htm

http://www.clik.com.br

http://www.acessibilidade.net

http://www.acessibilidade.net/at/kit2004/educativo.htm

http://www.acessibilidade.net/historia/aesf.php

http://www.acessibilidade.net/microsoft/michael_sami.htm

http://www.acessibilidade.net/microsoft/krista_sami.htm

www.bengalalegal.com/acessibilidade.php

http://www.lupadigital.info/

ttp://acessodigital.net/video.html