voltar para página principal

grupos.com.br

a vida acontece em grupos


PÓS GRADUAÇÃO_GESTÃO DE APRENDIZAGEM ESCOLAR

informação do grupo
.: acesso
*usuário:
*senha:

sempre identificado
Esqueci minha senha
.: grupo

PÓS GRADUAÇÃO_GESTÃO DE APRENDIZAGEM ESCOLAR

14 assinaturas
0 mensagens (mês)
Assinar RSS


Moderado/Restrito:
Para participar deste grupo, usuários necessitam da aprovação de seus administradores

Visível:
Este grupo é visível no diretório de grupos

Mensagens
Mensagem anterior | próxima
De: Dilcléia Oliveira <dil...@gmail.com>
Assunto: Fwd: Cronograma detalhado Curso UnB / Atualização em Práticas Pedagógicas para Professores da Rede Estadual/ Bahia -Evasão escolar está relacionada ao uso de drogas e à violência -
Data: Fri, 7 Dec 2012 00:04:05 -0200


---------- Mensagem encaminhada ----------
De: Tales da Paz Queiroz <tal...@gmail.com>
Data: 6 de dezembro de 2012 22:30
Assunto: Cronograma detalhado Curso UnB / Atualização em Práticas Pedagógicas para Professores da Rede Estadual/Bahia -Evasão escolar está relacionada ao uso de drogas e à violência -
Para: Marcia Carvalho Bahia Falcao <mar...@hotmail.com>




---------- Mensagem encaminhada ----------
De: Vera Lucia Riccio <ver...@gmail.com>
Data: 4 de dezembro de 2012 14:05
Assunto: SEC/UNB: Cronograma detalhado Curso UnB / Atualização em Práticas Pedagógicas para Professores da Rede Estadual/Bahia -Evasão escolar está relacionada ao uso de drogas e à violência -
Para: Professores da Rede Publica Estadual
Socializando...


I - SEC/UNB: Cronograma detalhado Curso UnB / Atualização em Práticas Pedagógicas para Professores da Rede Estadual/Bahia


Olá, Colegas !

TÁ NA HORA, TÁ NA HORA, TÁ NA HORA DE ESTUDAR
PARA GANHAR 14%, VC VAI TER QUE SE ESFORÇAR! (RSSRSRSRSS
)


Segue o cronograma para estudar.
Um grande abraço,

Saudações petistas, companheiros/as.






Universidade de Brasília (UnB)

Centro de Educação a Distância (Cead) - http://www.cead.unb.br/bahia/

 

 

Curso: Atualização em Práticas Pedagógicas / Secretaria da Educação do Estado da Bahia

 

Coordenadora Geral: Profa. Dra. Silviane Bonaccorsi Barbato

Coordenadora Pedagógica: Profa. Dra. Diva Maria Moraes Albuquerque Maciel

 

CRONOGRAMA - MÓDULOS (COMUNS ESPECÍFICOS) / CARGA HORÁRIA

 

1ª ETAPA: Módulo I  -  30h
Conteúdo
10/12/2012 a  21/12/2012
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Escola, organização curricular e prática docente – conceitos principais
- Conteúdos, currículo e avaliação.
 
- A importância da interdisciplinaridade e da transversalidade na organização do ensino e na formação dos professores e estudantes.
 
- Pesquisa aplicada à educação básica: a prática docente em foco.
 
- A utilização dos indicadores educacionais como subsídio ao planejamento e acompanhamento da aprendizagem, na perspectiva do combate ao fracasso escolar.
 
- A utilização dos indicadores educacionais a partir dos relatórios diagnósticos da rede e instrumentos de gestão (Plano de intervenção da Unidade Escolar, Relatório parcial do plano de intervenção do Projeto de monitoramento, acompanhamento, avaliação e intervenção pedagógica – PAIP).
 
- Avaliação do processo educativo: natureza, procedimentos técnicos e resultados.
 
- A matriz de avaliação do ENEM e do Avalie: revelações acerca do funcionamento de sistemas educativos. Educação Integral: o diálogo entre os programas estruturantes da SEC e os Programas Mais Educação, Ensino Médio Inovador e PRONATEC como fomento à educação integral e à possibilidade de reestruturação curricular da Educação Básica.

 
 
Período de Recesso
xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx
22/12/2012 a 06/01/2013
Módulo I  - 30h
Conteúdo
07/01/2013 a 13/01/2013
Escola, organização curricular e prática docente – conceitos principais
 
idem
 
1ª ETAPA: Módulo II  -  30h
Conteúdo
14/01/2013 a 03/02/2013
 
 
 
 
Instrumentos Pedagógicos e a melhoria da preparação e dinamização de aulas
- Livro didático e sua influência na estrutura do currículo escolar: potencialidades e desafios.
 
- Conteúdos digitais já produzidos e disponíveis para os sistemas de ensino: planejamento de aulas e renovação didática.
 
- Trabalho escolar organizado por grupos coletivos em sala de aula.
 
- Textos temáticos impressos ou digitais: reorganização de aulas, contextualização de conteúdos e apelo hipertextual na compreensão de conteúdos multirreferenciados.
 
 - Mídias educativas, objetos educacionais diversos e abertura didática para a pedagogia da imagem e para as tecnologias da informação e comunicação: applets, modelagem, vídeos, simulações e outros instrumentos, mídias e softwares.

 
 
Recuperação da Primeira Etapa
xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx
04/02/2013 a 24/03/2013
2ª ETAPA: Módulo III   -  30h
Conteúdo
04/02/2013 a 08/02/2013
 
 
 
 
 
 
 
Práticas Pedagógicas
 
 
- Procedimentos  técnicos e institucionais de planejamento de ensino: plano de ensino e correspondência entre expectativas no contexto de cada disciplina escolar e desenvolvimento do currículo formal.
 
- O conceito de currículo planejado e currículo em ação de Michael Young; a noção de fronteiras e relações entre conhecimento – a partir de Bernstein, e o planejamento de ensino; estruturas de conhecimento registradas no planejamento de ensino e as implicações alusivas a Pierre Bourdieu: consequências para as aprendizagens; modelos de planejamento de ensino; o papel do conceito de competência de Perrenoud, para as aprendizagens.
 
- Exercícios práticos de conceber e organizar planos de ensino com base em documentos e formulários da jornada pedagógica produzida pela Superintendência da Educação Básica (Sudeb): o suporte dos referenciais das áreas de conhecimento ou de Pedagogia, nos termos definidos a seguir.
______________________________________________________________
A) Ciências Humanas: leitura e análise da realidade social com ênfase nos aspectos espaciais, históricos, sociológicos, filosóficos e culturais em conjunto com as práticas de ensino voltadas para as potencialidades da comunicação cartográfica, do uso das linguagens de representação gráfica, leitura imagética de mapas, esquemas, fotografias e ilustrações, linhas de tempo, eixos temáticos e jogos.
 
B) Linguagens: práticas de leitura (gêneros textuais verbais e não verbais), produção e intepretação de textos.
 
C) Ciências da Natureza: práticas de ensino com foco no caráter experimental das ciências da natureza, para além do verificacionismo; nos experimentos de microescala e materiais de baixo custo e do cotidiano; nos jogos didáticos de Física, Química e Biologia; na representação de informações espaciais em modelagem ambiental.
 
D) Matemática: perspectiva para práticas de ensino com ênfase na resolução de problemas nos sistemas numéricos e sua aplicação ao cotidiano, bem como para a coleta e organização de dados para o tratamento da informação e modelagem matemática e, ainda, para o manuseio de dobraduras e modelos de estruturas geométricas.
 
E) Pedagogia: prática pedagógica com ênfase nos atributos específicos à instituição escolar, naquilo que se refere à melhoria dos processos de planejamento de aulas, de construção de instrumentos de avaliação, de organização de projeto pedagógico escolar, de rotinas metodológicas próprias dos componentes curriculares, de articulação de material pedagógico que conduza à contextualização dos conteúdos e às relações interdisciplinares.

 
 
Recesso - Carnaval
xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx
09/02/2013 a 17/02/2013
Módulo III  -  30h
Práticas Pedagógicas
idem
18/02/2013 a 03/03/2013
2ª ETAPA: Módulo IV -  30h
 
04/02/2013 29/03/2013
 
 
 
Projeto de intervenção pedagógica
- A realidade do funcionamento escolar: a dinâmica pedagógica implícita ao ensino e à aprendizagem; a gestão da aprendizagem a partir dos indicadores educacionais, da articulação entre os procedimentos para o sucesso da escolarização, da avaliação (interna e externa) do processo educativo e seus resultados, dos processos organizativos da aula e seus efeitos nos estudantes, das práticas pedagógicas convergentes com o sucesso da escolarização.
 
- As expectativas de aprendizagem vinculadas aos referenciais
curriculares das áreas de conhecimento e da área pedagógica.

 
 
Recuperação do Curso
xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx
01/04/2013 a 26/04/2013
 
Colega, abri  uma pasta e arquivei. Aconselho que faça o mesmo. Aproveito para indicar os nossos blogs para o item: 
Conteúdos digitais já produzidos e disponíveis para os sistemas de ensino: planejamento de aulas e renovação didática.
Espero que gostem e recomendem. Obrigada. rsrs
Clique nos links abaixo e conheça nossos blogs: 
http://loucosportecnologias.blogspot.com.br/
http://claudiamartinsemconexao.blogspot.com.br/
http://serravallenaafricadosul.blogspot.com.br/
 Forte abraço, claudia martins

II - Evasão escolar  está  relacionada ao uso de drogas e à violência 


Levantamento. Dados serão enviados para a Fundação Municipal Educação
Foto: Felipe Hanower/12.9.2012

Levantamento. Dados serão enviados para a Fundação Municipal EducaçãoFELIPE HANOWER/12.9.2012

Dados preliminares de um relatório inédito feito pelo Conselho Tutelar de Niterói — a partir da Ficha de Notificação de Casos Suspeitos — mostram que 80% da evasão escolar da rede municipal estão relacionados ao uso de drogas e à violência entre os estudantes. O conselho agora contabiliza o total de crianças que deixaram as escolas da rede para calcular a dimensão dos problemas.

Ainda segundo o relatório, 20% dos casos de evasão escolar estão ligados ao consumo de drogas por parte dos alunos. Já a violência é responsável por 60% das ocorrências.

— Essa evasão é motivada por diversos tipos de violência intrafamiliar, que acabam sendo trazidos para dentro da escola. O consumo de drogas também é uma preocupação, porque os programas de tratamento hoje ainda são falhos — afirma o conselheiro Fabiano Silveira.

Segundo ele, o projeto agora é ampliar a distribuição das fichas de notificação. A ideia é que o material também chegue aos estabelecimentos privados de ensino:

— A ficha é uma coisa nova. Temos feito reuniões nas escolas e torcemos para que esse material seja acolhido em todas as unidades em 2013. Com isso, esperamos padronizar as informações sobre as questões escolares em toda a cidade.

O relatório sobre evasão escolar foi elaborado ao longo do último ano de trabalho do Conselho Tutelar, eleito no fim de 2011. O levantamento prevê uma carência de 500 vagas na rede para o próximo ano letivo. O Conselho usou como base os dados das escolas municipais, que atendem alunos de educação infantil e dos ensinos fundamental e médio. A rede tem cerca de 20 mil matriculados.

Os números ratificam ainda dados divulgados pelo Instituto Sangari, que revelam que, no Mapa da Violência, Niterói está entre os cem municípios brasileiros com a maior taxa de mortalidade de crianças e adolescentes.

III - O cúmplice de Rose, por Ricardo Noblat


Lula deixou a presidência da República com uma ideia fixa - ou melhor: duas ideias.

A primeira: continuar mandando à distância por meio de Dilma. No que lhe interessa de verdade não pode se queixar. Manda. Outro dia até inventou uma CPI e Dilma só ficou sabendo ao retornar de uma viagem ao exterior.

A segunda ideia: por mais que negue, suceder Dilma a partir de 2014. Dona Marisa estava de acordo.

O câncer na laringe subtraiu-lhe parte da energia. Nem por isso abdicou do sonho do terceiro mandato. Recupera-se satisfatoriamente. E, salvo um imprevisto médico, estaria pronto para ir à luta.

Ocorre que duas gigantescas jamantas o atropelaram de agosto para cá: o julgamento do mensalão e o Rosegate.

Está lá, pois, o corpo de Lula estendido no chão. E é improvável que se levante antes de 2014. Depois será muito tarde.

Diz o PT, amparado por marqueteiros e analistas de pesquisas eleitorais: o julgamento do mensalão em pouco influenciou as eleições municipais de outubro último. O efeito dele foi quase nulo até mesmo em São Paulo, onde PT e PSDB travaram uma dura batalha.

De fato, eleição municipal é um fenômeno localizado. O eleitor está à procura de quem possa melhor administrar a sua cidade. Nada mais importa.

Eleição para deputado, senador, governador e presidente da República, não. Com frequência os interesses nacionais contaminam os locais.

Exemplo? Manaus.

Ali, em 2006, Lula colheu mais de 80% dos votos. Quatro anos depois, Manaus garantiu a Dilma uma votação estupenda. Lula foi lá este ano e pediu para que derrotassem Arthur Virgílio (PSDB), candidato a prefeito e seu desafeto.

Arthur se elegeu com folga.

Se a Justiça pusesse amanhã um ponto final no caso do mensalão e se o Rosegate acabasse apagado, por milagre, dos anais da política brasileira e da memória coletiva, nem por isso aumentariam as chances de Lula engatar a marcha da volta triunfal à presidência daqui a dois anos.

Imagine Lula, candidato, tendo que explicar a cada momento por que alguns dos seus ex-auxiliares de maior confiança estão presos.

Sim, porque os réus do PT no processo do mensalão só deverão ir para a cadeia no segundo semestre do próximo ano. E na cadeia ainda estarão quando a campanha presidencial do ano seguinte começar a pegar fogo.

Quer um cenário ainda pior para Lula, aspirante à vaga de Dilma?

E se em breve ele e outros suspeitos forem indiciados em um novo inquérito do mensalão? Isso não é só possível. É provável. A conferir.

O mensalão é um assunto árido para parcela expressiva dos brasileiros. E como envolve políticos, grana e desonestidade, não chama tanto a atenção. Estamos acostumados. Todo político é ladrão.

O Rosegate tem um ingrediente que o torna popular: lençóis e traições. É fácil de ser explicado: Lula cedeu à tentação e empregou no governo pessoas indicadas pela moça que se dizia sua namorada. Empregou, pelo menos, contra a opinião de dois dos seus ministros: o do Meio Ambiente, Carlos Minc, e o da Defesa, Nelson Jobim.

Alojados em cargos estratégicos de agências reguladoras, tais pessoas formaram uma quadrilha para traficar influência e fraudar pareceres técnicos de órgãos federais.

A Polícia Federal descobriu o malfeito e indiciou-as por corrupção. A moça, também.

Sob a ótica religiosa, Lula é a versão atualizada de São Sebastião, picotado por flechas.

Sob a ótica profana, é o Tufão de um país chamado Avenida Brasil.

 

 

Esse foi o lance inaugural da eleição de 2012. O difícil é acreditar que ele tenha surpreendido Dilma.

Na melhor das hipóteses, Rose fez Lula de bobo. Na pior, de cúmplice.

Levando-se em conta seu prontuário, Lula ficou com mais pinta de “o cúmplice” do que de “o bobo de Rose”.

  Fonte: Blog do Noblat


--
Você recebeu esta mensagem porque está inscrito no Grupo "Professores
em Rede" nos Grupos do Google.
Para postar neste grupo, envie um e-mail para
pro...@googlegroups.com
Para cancelar a sua inscrição neste grupo, envie um e-mail para
pro...@googlegroups.com
Para ver mais opções, visite este grupo em
http://groups.google.com/group/professoresemrede?hl=pt-BR?hl=pt-BR
 
 




--
 Vera Riccio






--
Dilcléia S. O. Soares Silva
EMITEC/ IAT / SEC-BA/ 71-91988731/4103 1183/
dil...@educacao.ba.gov.br  
"Os analfabetos do século XXI não serão os que não sabem ler ou escrever, mas os que não sabem aprender, desaprender e reaprender." Alvin Tofller





anterior | próxima

Carregando Carregando...